7 de maio de 2021

Quando o português Joaquim Rocha dos Santos fundou o Jornal do Commercio, em 2 de janeiro de 1904, não deve ter pensado que o seu ideal de criar um veículo de comunicação sempre à frente do seu tempo, persistiria pelos 117 anos seguintes. O JC sempre investiu nos equipamentos tecnológicos mais modernos. Começou com uma impressora linotipo top de linha, depois foi o primeiro jornal do Amazonas a ter uma impressora offset; o primeiro do Estado a imprimir em cores; o primeiro a ter computadores em sua redação e comemora seus 117 anos (o impresso mais antigo da Amazônia, que nunca deixou de circular), investindo cada vez mais na comunicação 4.0.

atual
Sempre pioneiro, o JC foi o primeiro a ter uma impressora linotipo top de linha

“Assim como Rocha dos Santos fundou o JC impresso, o CEO do Jornal do Commercio, Sócrates Bomfim, está à frente do surgimento do JC AM, a nova identidade do veículo de comunicação, o jornal digital”, falou Fred Novaes, diretor de redação do JC.

“O jornal impresso vai continuar existindo ainda por muitos e muitos anos, quem sabe por mais 117 anos? Ele é um patrimônio não só de Manaus, mas do Amazonas e da Amazônia, pois nesse mais de século de circulação tem sido o porta-voz de comerciantes, empreendedores e empresários. É o jornal que sempre defendeu a nossa região e se mantém fiel aos seus princípios, da veracidade dos fatos, da imparcialidade, e da credibilidade do que publica”, completou.

Novidades para 2021

Em 2021 as redes sociais do JC (Face, Instagram e Twitter) receberão ainda mais conteúdo jornalístico, bem como o canal no YouTube e o portal JC.

“O portal terá mais instantaneidade com notícias sendo publicadas a todo instante e muitas matérias com transmissão ao vivo. Atualmente já constam no portal notícias em vídeo, agora elas serão publicadas com mais frequência”, afirmou.

E se o JC é conhecido como o jornal da economia, dos negócios e da política, o entretenimento, que já tem destaque no impresso, ganhará maior espaço, em 2021, com quantidade maior de matérias sobre cultura, esportes, turismo e lazer.

“Será um guia de informações para que os leitores e os seguidores digitais saibam de tudo o que acontece na capital e no interior do Amazonas”, destacou.

JC vai ampliando com sucesso sua presença nas plataformas digitais

“Também o JC é conhecido como um jornal de opiniões. Temos mais de 20 articulistas escrevendo para o jornal diariamente. Isso também será fortalecido. Além de estarmos abertos a receber mais articulistas, os atuais estarão no JC AM publicando vídeos onde darão dicas e suas opiniões”, acrescentou.

Em 30 de setembro o programa ‘JC às 15’, que marcou a estreia do JC AM, comandado por Fred Novaes e Caubi Cerquinho, completou um ano indo ao ar, tendo recebido nesse tempo mais de 300 entrevistados falando sobre diversos assuntos. Antes das eleições de novembro, Fred e Caubi entrevistaram candidatos a prefeito e vereador de Manaus. Em setembro, também, estreou o ‘Visão JC’, live mensal sobre um determinado tema. Em 2021 o ‘Visão JC’ ganha um estúdio especialmente para as suas gravações, também o estúdio do ‘JC às 15’ passará a ter um novo cenário sem perder as características do estúdio da Rádio Baré, que poderá voltar nesse novo ano com suas transmissões de rádio.

Programa JC às 15h consolidou sua trajetória durante 2020

“No formato do ‘Visão JC’ quatro convidados discutem sobre um determinado tema, num grande espaço de debates. Já falamos sobre mineração, bioeconomia e indústria 4.0. O primeiro ‘Visão JC’ de 2021 terá como tema o distrito bioagroindustrial da Suframa’, revelou Fred.

Estreia do ‘Tribo da Bola’

Novas plataformas vão se juntando ao novo JC, como o podcast Tribo da Bola

Outra novidade que será agregada ao portal JC estreia no dia 3 de janeiro, domingo. Trata-se do podcast do pessoal da ‘Tribo da Bola’, um bate papo gostoso do jornalista Rafael Damasceno com os amigos e torcedores Fabrício Jardim, Rafael Pardo, Mateus Lima, Tácio Rocha e Felipe Silva.

Em sua primeira participação no portal a ‘Tribo da Bola’ vai narrar e comentar o jogo entre Fast e Novo Horizontino pela luta por uma vaga na Série C do Campeonato Brasileiro.

“Criamos o podcast há três meses com o objetivo de falar, de forma descontraída, sobre o futebol local, nacional e internacional. Em cada programa, que acontece semanalmente, lançamos uma pergunta sobre um assunto polêmico, aí o debate corre solto”, falou Damasceno.

A pergunta mais recente do debate foi ‘Neymar será o melhor jogador do mundo algum dia?’ e o próximo tem tudo a ver com o ‘capenga’ futebol amazonense: ‘O campeonato estadual tem que acabar?’. É para polemizar mesmo.

O ‘Tribo da Bola’ é gravado num estúdio onde os seis debatedores se reúnem, mas para o portal JC, no jogo do Fast, eles estarão no estúdio do jornal narrando o jogo.

“Comentaremos tanto o jogo de ida, no dia 3, quanto o de volta, no dia 10, em Manaus, no estilo ‘vídeo da narração’, onde só aparecem os narradores, mas não do jogo, como os grandes clubes estão fazendo agora, porém, se um acordo com a TV Encontro das Águas for fechado, o jogo também será transmitido”, avisou.

“Agora, é aguardar 2021 e conferir as novidades que o Grupo Jornal do Commercio tem para mostrar para seus milhares de leitores e seguidores digitais”, finalizou Fred.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email