Arthur minimiza críticas sobre seu tratamento em São Paulo

O prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto criticou o que chamou de tentativa de artificializar uma crise em relação a sua transferência para o tratamento da Covid 19 em São Paulo. O prefeito se deslocou ontem em UTI aérea para o tratamento no Hospital Sírio Libanês (um dos mais importantes do país).

“Estranho não estranharem que o ex-governador Amazonino Mendes pegou UTI aérea, dirigindo-se exitosamente ao hospital Sírio Libanês ao qual, por exemplo, os senadores Eduardo Braga e Omar Aziz recorrem mais que frequentemente”, disse o prefeito em suas redes sociais.

Arthur disse que não pegou um jato particular, mas uma UTI aérea, paga, segundo ele, com suas próprias reservas e não por algum governo. O prefeito argumenta que seria pior um portador de coronavírus entrar em voo comnercial infectando todos a sua volta. “Seria um gesto desrespeitoso, até criminoso de minha parte”, acrescentou.

O tratamento realizado em Manaus, no Hospital Adventista foi realizado da forma correta e seu tratamento caminha para fim, segundo o prefeito. A decisão de optar por São Paulo veio diante da necessidade de aproveitar a parada para tratamento de saúde para colocar em dia a revisão da cirurgia de câncer de próstata que precisa ser feita em seis meses e já estava quase 18 meses atrasada.

“O que foi mesmo que fiz de tão errado assim? Agradeço a solidariedade dos manauaras e amazonenses. Espero estar com meu povo bem brevemente”, disse.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email