“Expresso Ferroviário” é atração turística em Campina Grande

Dez e quinze da manhã de domingo e toca o apito do trem. É o sinal para que, em cada um dos 12 vagões, um trio de forrozeiros comece a festa no Expresso Forroviário, uma das principais atrações juninas de Campina Grande (PB).

Dez e quinze da manhã de domingo e toca o apito do trem. É o sinal para que, em cada um dos 12 vagões, um trio de forrozeiros comece a festa no Expresso Forroviário, uma das principais atrações juninas de Campina Grande (PB).
Com 1,2 mil pessoas a bordo, o trem parte para Galante, distrito que fica a cerca de 30 quilômetros do município. De carro, o percurso é feito em cerca de meia hora. De ônibus, em uma. No expresso forroviário, são quase duas horas.
Andando a 20 quilômetros por hora, para garantir animação prolongada, turistas e campinenses fazem a festa. Quase sem espaço para andar, todos dançam e fazem questão de cantar alto as letras que conhecem.
Coragem, bebida, preparo físico e alegria são os ingredientes para encarar as duas horas no trem, para a assistente administrativa Rayonnara Cunha, 21 anos. Mas a diversão não é só para jovens de idade. Os jovens de espírito, como Maísa Macedo, 49 anos, também aproveitam. Ela leva as filhas, as amigas das filhas e o neto desde que a atração começou, em 2005.
“É uma animação diferente que não existe em nenhum outro lugar, só aqui. E eu fico despreocupada, porque tem vários policiais paisana e uma ambulância seguindo o trem. Dá para se divertir tranquilamente”, contou.
Maria Luiza Macedo, filha de Maísa, diz concorda. “O campinense não pára porque ele tem muito fogo”, brincou. “A mulher paraibana é a que tem mais fogo no Brasil, mas ela também é mulher macho, sim, senhor, e não leva desaforo pra casa”, rebate a mãe, citando a máxima imortalizada pelo também campinense Luiz Gonzaga, que tornou famoso o forró pé-de-serra “Paraíba Masculina”.
Funks, sertanejas e até músicas do repertório da MPB se transformam em forró. Encerra o trajeto o mais que propício samba Trem das Onze, de Adoniran Barbosa, agora tocado na zabumba, acordeão e triângulo: Se eu perder este trem que sai agora, às 11h, só amanhã de manhã. Só que segunda-feira não tem Expresso Forroviário.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email