18 de abril de 2021

‘Bem Receber’ melhora serviços em hotéis e pousadas do Pará

“A qualidade do atendimento ao turista começa com a qualificação dos serviços que oferecemos”, acredita a dona do Hotel Marajó...

“A qualidade do atendimento ao turista começa com a qualificação dos serviços que oferecemos”, acredita a dona do Hotel Marajó, que fica na Ilha, no Pará, Simone Pereira. Ela faz parte da turma de 14 empresários de Belém, Marajó e nordeste paraense que estão sendo atendidos pelo Bem Receber, programa nacional de qualificação e certificação de profissionais que incentiva as boas práticas do turismo sustentável.
O programa foi criado pelo Ministério do Turismo e que conta com a parceria de instituições e órgãos que trabalham com o turismo em todo o Brasil, entre eles o Sebrae e o Instituto da Hospitalidade. Para Simone, o programa é importante para melhorar seu empreendimento. “Mudei o uniforme dos funcionários, estou fazendo algumas reformas no prédio e implantei alguns serviços para os hóspedes, como acesso à internet”.
A empresária entende que o objetivo do programa – criar diferenciais competitivos a partir de uma gestão sustentável dos meios de hospedagem de micro e pequeno porte, tornando-os mais eficientes e atraentes para os turistas, especialmente os estrangeiros – é plenamente positivo para o setor. “Só temos a ganhar. Mas, claro, muita coisa ainda precisa melhorar”, ressalta.
Na Pousada e Camping Boto, que fica em Salvaterra, outro município marajoara, o ‘Bem Receber’ também provocou mudanças. “Nós passamos a olhar o turismo de outra forma. Antes do Bem Receber nós brincávamos de ter pousada”, comenta o dono da empreendimento, Romualdo Angelin, que citou algumas mudanças. “Nossos funcionários são mais preparados para trabalhar neste segmento. Além disso, organizamos as finanças”.
Gestão ambiental e diversidade cultural são duas linhas de ação do programa, que se apóia em três pilares: socioeconômico, 80% da mão, de-obra têm que ser local; cultural; e ambiental, através de práticas ecologicamente corretas, como uso de energia limpa, aproveitamento racional da água, coleta seletiva de lixo e reciclagem dos resíduos.
“O turismo sustentável surge como alternativa para assegurar a viabilidade dos destinos e empreendimentos em longo prazo”, comenta a coordenadora de projetos de turismo do Sebrae/PA, Maria Algina.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email