8 de dezembro de 2021

Destaque Página inicial: Destaque - 5

Um acordo ambiental para a BR-319

Um acordo ambiental para a BR-319

O Governo Federal, por meio do Ministério da Infraestrutura, reforçou o compromisso de promover o desenvolvimento econômico e social da região norte, garantindo a conservação ambiental, durante as obras de pavimentação da BR-319. Em videoconferência realizada ontem, o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, alinharam questões relacionadas à governança ambiental para a execução do projeto. “Nós temos uma preocupação muito grande e longe de fazer qualquer empreendimento que possa prejudicar o meio ambiente. Estamos trabalhando para garantir todas as salvaguardas ambientais, nos colocando à disposição do Governo Federal”, ressaltou Wilson Lima. Entre

Amazonas se recupera

Amazonas se recupera

O Amazonas ficou em segundo lugar entre os estados brasileiros que apresentaram os maiores crescimentos percentuais na abertura de negócios, no período de maio a agosto, em comparação ao primeiro quadrimestre de 2020 – com um aumento de 16,6%. A informação é do Boletim do Mapa de Empresas – 2º Quadrimestre, divulgado na quinta-feira (17/09) pela Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia. Os dados do boletim mostram ainda que a Junta Comercial do Estado do Amazonas registrou, de maio a agosto, um total de 13.578 novas empresas. O número representa uma variação de 16,6%,

Afinal, o que é a Zona Franca de Manaus?

Afinal, o que é a Zona Franca de Manaus?

A atividade industrial na Zona Franca de Manaus é composta por grandes empresas internacionais, com as melhores práticas competitivas. Houve grandes avanços na região por conta do programa, com constituição de um forte mercado consumidor regional, amplo e diversificado mercado de trabalho, universidades e institutos de pesquisa aplicada, entre outros. Muita gente tem opinião fechada sobre o programa Zona Franca de Manaus, mas desconhece o contexto em que foi criado, muito menos as condições socioeconômicas de um Estado – geograficamente, o maior do Brasil – como o Amazonas onde só se chega de barco ou avião. Este programa começou em

Qual será o tema da campanha?

Qual será o tema da campanha?

Ainda não está claro qual será o tema predominante na campanha eleitoral em Manaus este ano. A atuação do prefeito Arthur Virgílio Neto (PSDB) nos últimos anos tirou de tela problemas como o abastecimento de água e até os buracos das ruas, dado o asfaltamento espalhado pela cidade, especialmente nos últimos meses. Mas trânsito, transporte e saúde ainda têm gargalos que podem servir como palanque para os onze candidatos que postulam sucedê-lo. A Covid-19 certamente será recorrente nos programas eleitorais e postagens nas redes sociais. Mas a chamada “onda”, que normalmente é criada durante a campanha, mercê de um tema

PPB: é preciso eliminar a burocracia!

PPB: é preciso eliminar a burocracia!

A propósito do anúncio de fechamento da fábrica da Sony da Amazônia, o jurista Raimundo Noronha, o maior especialista em legislação do programa Zona Franca de Manaus, e de seu esquartejamento constitucional, costuma recordar: “Foi o Amazonas quem primeiro produziu o telefone móvel (celular) no Brasil, assim como o primeiro microcomputador em linha industrial. Ao equiparar as nossas vantagens com o resto do País, tiraram a competitividade dos produtos de informática que viessem a ser fabricados em Manaus”. Além da contrapartida fiscal, uma liberalidade justa à luz de nossa condição de região remota, o que o governo federal fez para

Onze disputam a prefeitura

Onze disputam a prefeitura

O ex-governador Amazonino Mendes (Podemos); o ex-deputado David Almeida (Avante); o ex-prefeito Alfredo Nascimento (PL); os deputados federais Capitão Alberto Neto (Republicanos) e José Ricardo (Podemos); o vereador Chico Preto (DC); o coronel da reserva do Exército Alfredo Menezes (Patriota); o deputado estadual Ricardo Nicolau (PSD); o advogado Marcelo Amil (PC do B); o empresário Romero Reis (Novo) e o professor Gilberto Vasconcelos (PSTU) disputarão este ano a Prefeitura de Manaus, nas eleições marcadas para novembro. As últimas definições ocorreram ontem, quando o veterano político escolheu o deputado estadual Wilker Barreto (Podemos) como seu vice e o presidente da Assembleia

O adeus da Sony a Manaus

O adeus da Sony a Manaus

Durante reunião entre o superintendente da Suframa, Algacir Polsin, e representantes da planta fabril da Sony Brasil na Zona Franca de Manaus, foi confirmada a informação de que a empresa, por questões estratégicas de mercado, pretende encerrar suas atividades industriais no Brasil após quase meio século de atuação, sendo 48 anos de produção do Polo Industrial de Manaus. A Suframa lamenta a confirmação da notícia e respeita a decisão empresarial, devido à política de reposicionamento no mercado global informada pela multinacioal. A autarquia informou à empresa que continuará aberta para futuros contatos com a empresa para uma eventual retomada das

Permanece dúvida do vice

Permanece dúvida do vice

A um dia do prazo final para a realização de Convenções, persiste a dúvida: quem será o vice na chapa do líder nas pesquisas, o ex-governador Amazonino Mendes (Podemos), na disputa pela Prefeitura de Manaus? O anúncio deve mesmo ser feito amanhã, durante a Convenção do partido, que deverá ser realizada em sistema híbrido. Outros candidatos também ainda não anunciaram o vice: Capitão Alberto Neto (Republicanos), Coronel Menezes (Patriota), Josué Neto (PRTB) e Orsine Oliveira Junior (PMN). O ex-prefeito Alfredo Nascimento (PL), que seria o candidato do prefeito Arthur Neto (PSDB) sequer confirmou a própria candidatura. Todos deixaram para a

Jogo quase definido

Jogo quase definido

O ex-governador Amazonino Mendes (Podemos), ao que tudo indica, conseguiu fechar uma boa coligação, com apoio do MDB do senador Eduardo Braga e do PSL do deputado federal Delegado Pablo Oliva. Também terá o Cidadania no seu arco de alianças rumo à eleição para  Prefeitura de Manaus. Com isso, ficam faltando poucas definições. O PV deve fechar mesmo com a candidatura do deputado estadual Ricardo Nicolau (PSD) e o PTB transita entre David Almeida (Avante), Capitão Alberto Neto (Republicanos) e Ricardo Nicolau. O deputado federal José Ricardo (PT) terá mesmo apenas o PSol e a Rede no seu palanque. E

Amazônia mais sustentável: a nova ZFM

Amazônia mais sustentável: a nova ZFM

“Não precisamos dos bancos para novos diagnósticos. Já temos e sabemos o que dá certo. Se estiverem dispostos, vamos criar fundos de investimentos com taxas positivas e construtivas a favor da sociedade e menos da acumulação desmedida.” Wilson Périco (*) [email protected] A experiência de juntar entidades para enfrentar problemas do Polo Industrial de Manaus, de tão vencedora, precisa e vai continuar!  Há seis meses a vida seguia em seus trancos e barrancos habituais, tanto na economia como no tecido social. E aí chegou a pandemia, como um tsunami destruidor. Criamos um Comitê Industria ZFM-Covid-19, das entidades responsáveis pelo Polo Industrial de

Direita e esquerda divididas

Direita e esquerda divididas

Na primeira eleição que disputará em Manaus como um grupo de influência, a direita sairá bem dividida. Cinco pré-candidatos se lançaram e aparentemente nenhum cederá para tentar uma união. São eles Capitão Alberto Neto (Republicanos), Josué Neto (PRTB), Coronel Menezes (Patriota), Chico Preto (DC) e Romero Reis (Novo). Os dois últimos já definiram inclusive os companheiros de chapa dentro dos próprios partidos. A esquerda dessa vez também não terá um grupo hemogênico. O pré-candidato do PT, deputado José Ricardo, não conseguiu segurar o PC do B na coligação, que decidiu lançar o advogado Marcelo Amil em chapa puro-sangue com a

“Nós criamos o conceito de sustentabilidade, agora é a hora da prosperidade”

“Nós criamos o conceito de sustentabilidade, agora é a hora da prosperidade”

Por Cláudio Barrela Cláudio Barrela é empresário, presidente do Sindicato da Indústria de Plástico, Conselheiro do CIEAM e da FIEAM, com uma trajetória no setor produtivo que começou no chão de fábrica, em 1976, quando o Polo Industrial de Manaus dava os primeiros passos. Sabe, portanto, dizer porque esta economia é diferente, necessária ao país e saudável ao planeta. E mais: sabe mostrar que a ZFM produz um montante de recursos que são gerados aqui e usados em outras regiões, deixando o Amazonas literalmente a ver os navios da prosperidade zarpando a cada dia. A riqueza aqui gerada tem que ser