Pesquisar
Close this search box.

Municípios do AM estão fora do DTI Brasil

Compartilhe:​

O resultado preliminar dos municípios classificados na Estratégia Nacional DTI Brasil foi divulgado pelo Ministério do Turismo (MTur) e, dos 21 municípios selecionados nesta fase, nenhum município amazonense estava preparado para o certame, cujo resultado final da chamada pública com os 10 destinos escolhidos para 2023 será publicado no dia 7 de junho.

O trabalho desenvolvido segue nove pilares: Governança; Inovação; Tecnologia; Sustentabilidade; Acessibilidade; Promoção e Marketing; Segurança; Mobilidade e Transporte; e Criatividade. Vale ressaltar que a fase recursal será analisada por uma comissão que conta com integrantes do MTur, da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Um Destino Turístico Inteligente (DTI) é aquele que gerencia seus processos e seu território de forma inovadora e sustentável, sendo comprometido com pilares que impactam positivamente a qualidade de vida dos moradores e a experiência dos turistas. As 10 cidades selecionadas no resultado final vão passar por um diagnóstico que apontará uma estratégia para o desenvolvimento do turismo local, além da capacitação de gestores locais do setor.

A Estratégia Nacional é dividida em dois ciclos: no primeiro, é feito um diagnóstico, uma capacitação e um planejamento, onde é conhecida a situação em que a cidade se encontra, sendo o ponto de partida para o desenho de um Plano de Transformação que vai apoiar o município a se transformar, de fato, em um Destino Turístico Inteligente.

Já a segunda etapa consiste em realizar a execução das ações contidas no Plano para que o município consiga o Selo DTI Brasil, que pode ser obtido após o destino passar por uma auditoria realizada por técnicos do Ministério do Turismo junto a um ou mais representantes do Instituto Ciudades del Futuro – parceiro do MTur nesta iniciativa. A partir daí, a cidade entra em um processo de melhoria contínua, ampliando sua capacidade de enfrentar novos desafios sociais, políticos, tecnológicos e econômicos.

Os 10 destinos selecionados, após completarem o seu Plano de Transformação, receberão o certificado de “DTI em Transformação”, o que não significa que sejam destinos turísticos inteligentes, mas que estão no caminho para essa transformação. Nesta segunda edição do DTI realizada como projeto-pilotoe selecionou 10 destinos: Brasília/DF e Campo Grande/MT (Centro-Oeste): Recife/PE e Salvador/BA (Nordeste); Rio de Janeiro/RJ e Angra dos Reis/RJ (Sudeste); Florianópolis/SC e Curitiba/PR (Sul); Rio Branco/AC e Palmas/TO (Norte). Todos receberam certificados de “DTI em Transformação”. Os municípios definirão os seus cronogramas de implantação com base nos resultados da avaliação realizada e de acordo com as principais necessidades e possibilidades de cada um.

Brasil é um dos principais países em recuperação no Turismo

O Turismo tem previsão arrecadar neste ano R$ 752,3 bilhões, o equivalente a 7,8% do PIB nacional. O valor irá superar em 5% o registrado no pré-pandemia (2019), quando foram registrados R$ 716,5 bilhões. Até o fim do ano, as mais de 50 cadeias econômicas também serão responsáveis por 7,9 milhões de empregos. Os dados são do Relatório de Impacto Econômico, produzido pelo Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC).

O relatório apontou que o total de empregos contabilizados para o setor neste ano deverá superar em 2,5% o registrado no pré-pandemia. De acordo com a entidade, o setor gerou 8,1% do total de postos de trabalho do país, demonstrando a força econômica e social do turismo brasileiro.

O gasto de turistas estrangeiros no Brasil cresceu 14,7% no mês de abril, em comparação com o mesmo período do ano passado. De acordo com os dados do Setor Externo, divulgados pelo Banco Central nesta sexta-feira (26.05), foram deixados no país US$ 452 milhões. No acumulado do ano, os estrangeiros injetaram US$ 2.155 bilhões na economia do país, uma alta de 32,3% em relação à 2022.

A entidade também produziu uma estimativa para os próximos dez anos no país, onde o Turismo aumentará sua contribuição para o PIB para quase US$ 169 bilhões (R$ 871,3 bilhões) até 2033. O montante também impactará positivamente no número de empregos, que totalizarão mais de 9,1 milhões, representando 8,6% de todos os empregos no país.

Soraya Cohen

Soraya Cohen

é editora da coluna Turiscando

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Notícias Recentes

No data was found
Pesquisar