Pesquisar
Close this search box.

Mundo avança em substituição ao petróleo

Petróleo despenca e derruba ações da Petrobras
Compartilhe:​

De forma mais efetiva, o mundo já começa a recorrer a novas formas de energia como alternativas aos combustíveis fósseis oriundos do petróleo, que impactam o ambiente, corroborando para o aumento das emissões de gás.

As múltiplas versões da gasolina ditam os rumos das tendências de mercado. São tantas commodities que tornam reféns muitos países, grandes importadores de petróleo, produzidos em sua maioria no Oriente Médio.

Pensando na nova tendência do mercado internacional dando prioridades as novas formas de energia, o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) aprovou financiamentos no valor de R$ 3,5 bilhões para a implantação de dois complexos eólicos e um solar e as respectivas linhas de transmissão, na Bahia e em Minas Gerais. A capacidade instalada será de 1,5 GW, com investimentos totais alcançando R$ 10,6 bilhões. A participação do banco ocorrerá por meio do programa BNDES Finem.

A energia gerada será equivalente à necessária para atender cerca de 2,6 milhões de residências. Com isso, serão evitadas emissões superiores a 8,6 milhões toneladas de CO2. Os empreendimentos contribuem para o aumento da capacidade instalada em energias renováveis e para o desenvolvimento do mercado livre de energia no país.

O Complexo Eólico Serra do Assuruá, implementado pelo Grupo Engie, está localizado no município de Gentio do Ouro (BA). É composto por 24 parques eólicos com 188 aerogeradores da Vestas. Sua capacidade instalada total é de 846 MW. Com um empréstimo do BNDES de R$ 1,5 bilhão, o empreendimento tem previsão de entrada em operação comercial, de forma escalonada, a partir de julho de 2024 até junho de 2025.

O Complexo Eólico Novo Horizonte, do Grupo Pan American Energy, localizado nos municípios baianos de Novo Horizonte, Boninal, Brotas de Macaúbas, Ibitiara, Oliveira dos Brejinhos e Piatã, é formado por 10 parques eólicos, dos quais oito receberão apoio de R$ 900 milhões do BNDES para implantação. O empreendimento somará investimentos de R$ 3 bilhões, com uma capacidade instalada total de 423 MW.

O Complexo Solar Boa Sorte, do Grupo Atlas, será composto por oito usinas fotovoltaicas. Está localizado no município mineiro de Paracatu. O apoio do banco será de R$ 1,1 bilhão. O escopo do projeto também engloba a instalação de sistema de supervisão, segurança, controle, monitoramento local e remoto, assim como sistemas de comunicações. O complexo contará com mais de 778 mil painéis solares. A data prevista para o início da operação comercial é janeiro de 2025.

Segundo cientistas, em breve o mundo conviverá com novas formas de energia que substituirão o petróleo. As alternativas virão, principalmente, pelos motores movidos a eletricidade, a carbono e hidrogênio, algo que causará uma revolução no segmento de combustíveis, decretando o fim do consumo de gasolina e de outros produtos energéticos fósseis.

Nota abre Perfil

Agora, é tudo ou nada!

Lula reuniu a equipe ministerial. E mandou um recado curto e grosso – quem não se adequar, será convidado a deixar o governo. Em hipótese nenhuma, o petista quer voltar a conviver com tantos escândalos que abalaram suas gestões no passado. No encontro, ressaltou o quanto é importante que seus novos auxiliares tomem decisões assertivas em sintonia com a presidência para não errar. E esse é o grande trunfo que pretende deixar ao fim de seu possivelmente último mandato como presidente.

Qualquer medida só será anunciada após avaliações criteriosas pelo Planalto, independentemente de quem seja o ocupante da pasta, segundo o líder petista. Porém, são muitos os arroubos observados nos últimos dias de ministros fazendo promessas que, às vezes, soam até mirabolantes. Mas o novo governo central demonstra que está disposto a segurar as rédeas. E com muito rigor.

Governadores

Lula também quer maior proximidade com Estados e municípios, uma extensão da sintonia priorizada em seu novo governo. Até o fim de janeiro, deverá ter um encontro com os 27 governadores de Estados, ocasião em que costurará estratégias para atender às principais demandas da população. O presidente pretende ter um diagnóstico geral dos problemas, corroborando para definir estratégias de impactos positivos nas áreas econômicas e no social. E já começa bem a sua nova gestão.

Congresso

O presidente Lula reconhece a importância do Congresso para viabilizar as suas propostas no novo governo. Com muita habilidade, algo nato em sua atuação como político, deixou muito bem claro esse reconhecimento, ressaltando que o Planalto depende diretamente dos congressistas para levar adiante seus projetos. E há um grande motivo – têm consciência da pedreira que terá pela frente com tantos parlamentares eleitos pelo PL, partido ao qual é filiado o ex-presidente Bolsonaro.

Dureza

Provavelmente, a situação deverá se inverter. O ministro da Justiça, Flávio Dino, disse que vai jogar duro contra ações do narcotráfico, de garimpeiros e pescadores ilegais no Amazonas. Ele acaba de autorizar o envio de grande efetivo da Força Nacional de Segurança que vão reforçar os trabalhos da Operação Arpão, no Rio Solimões, principal corredor de exportação de drogas no Estado, segundo a PF. Na mira também estão os responsáveis pela barbárie que aconteceu no Vale do Javari, em Atalaia do Norte.

Reconhecimento

O governador do Amazonas, Wilson Lima (UB), ressaltou o empenho do governo Lula em reforçar a proteção e a defesa da Amazônia, principalmente nos municípios do Estado, onde impera o crime organizado, invadindo terras, tirando o sustento de povos tradicionais que habitam a região. “A ajuda chegou em boa hora. Com certeza, vamos avançar nas ações de combate ao crime organizado”, disse Lima. Outra medida em andamento é a investigação para punir os responsáveis pela barbárie no Vale do Javari.

Retaliação

Possível retaliação? O ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes decidiu converter em prisões preventivas (sem prazo para terminar) as detenções dos 11 suspeitos de atos considerados de vandalismo, realizados em Brasília no início do mês passado. Alvos de operação da Polícia Federal deflagrada na semana passada, as prisões deles até agora eram temporárias, e o prazo venceria na sexta-feira (06). O magistrado já mostrou que não titubeia em punir quem ousar desacatá-lo.

Diferencial

O vereador Caio André (PSC) acabou de assumir a presidência da Câmara Municipal de Manaus, mas rapidamente virou prefeito da capital, pelo menos por alguns dias. É que o titular David Almeida (Avante) e o vice estão de viagem. Aclamado por quase todos os parlamentares nas últimas eleições da Casa, André promete uma maior proximidade do legislativo com a população. E anunciou a criação de um palco exclusivo para o povo reivindicar as suas principais demandas. Nova forma de atuar.

Diálogos

E os diálogos avançam sobre o melhor nome para ser o superintendente da Suframa. Ao contrário do que previam antes, o mais cotado para assumir a superintendência é o deputado federal Bosco Saraiva (Solidariedade), muito próximo de Omar Aziz (PSD-AM), segundo fontes consultadas. Nada que corrobore para a escolha de José Ricardo (PT-AM) e Serafim Corrêa, economistas de formação. Lula quer um representante que se identifique com suas propostas. Então, por que não o petista José Ricardo?

Finanças

Trabalhos em curso. A Sefaz-AM abriu o exercício financeiro de 2023 na última sexta-feira. A retomada dos empenhos em tão curto espaço de tempo é um marco na administração pública, segundo o governo do Amazonas, Representantes de todos os órgãos do Estado, assim como de outros poderes estaduais, receberam as orientações sobre as mudanças que serão implementadas na execução do orçamento, estimado em R$ 26,3 bilhões. O governador Wilson Lima quer maior sintonia com auxiliares.

FRASES

“Agradecemos a ajuda do governo federal”.

Wilson Lima (UB), governador, sobre o envio da Força Nacional para combater narcotráfico.

“É o Congresso que nos ajuda. Não mandamos no Congresso, dependemos dele”.

Lula (PT), presidente, durante a primeira reunião com ministros, em Brasília.

Redação

Redação

Jornal mais tradicional do Estado do Amazonas, em atividade desde 1904 de forma contínua.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Notícias Recentes

No data was found
Pesquisar