Pesquisar
Close this search box.

Mercado retoma otimismo com inflação menor

Alta da inflação deve levar mínimo a R$ 1.087
Compartilhe:​

Enfim, parece que a população brasileira deverá ter um alívio. A previsão do mercado financeiro para o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), considerada a inflação oficial do País, caiu de 5,79% para 5,76% para este ano. A estimativa consta do Boletim Focus de ontem, pesquisa divulgada semanalmente pelo BC (Banco Central) com a expectativa de instituições financeiras para os principais indicadores econômicos do mercado.

Para 2023, a projeção da inflação ficou em 5,17%. Para 2024 e 2025, as previsões são de inflação em 3,5% e 3,1%, respectivamente.

A previsão para 2022 está acima do teto da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. Definida pelo Conselho Monetário Nacional, a meta é de 3,5% para este ano, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior é de 2% e o superior de 5%.

Da mesma forma, a projeção do mercado para a inflação de 2023 também está acima do teto previsto. Para 2023 e 2024, as metas fixadas são de 3,25% e 3%, respectivamente, também com os intervalos de tolerância de 1,5 ponto percentual. Ou seja, para 2023 os limites são 1,75% e 4,75%.

Puxado pelo aumento de preços de combustíveis e alimentos, em novembro, a inflação subiu 0,41%. Com o resultado, o IPCA acumula alta de 5,13% no ano e 5,90% em 12 meses, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, definida em 13,75% ao ano pelo Copom (Comitê de Política Monetária). A taxa está no maior nível desde janeiro de 2017, quando também estava nesse patamar.

A próxima reunião do Copom está marcada para 31 de janeiro e 1° de fevereiro de 2023. Para o mercado financeiro, a expectativa é que a Selic seja mantida nos mesmos 13,75% nessa primeira reunião do ano. Mas para o fim de 2023, a estimativa é de que a taxa básica caia para 11,75% ao ano. Já para 2024 e 2025, a previsão é de Selic em 9% ao ano e 8% ao ano, respectivamente.

Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, a finalidade é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Desse modo, taxas mais altas também podem dificultar a expansão da economia. Além da Selic, os bancos consideram outros fatores na hora de definir os juros cobrados dos consumidores, como risco de inadimplência, lucro e despesas administrativas.

Quando o Copom diminui a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle sobre a inflação e estimulando a atividade econômica.

A projeção das instituições financeiras para o crescimento da economia brasileira neste ano se mantém em 3,05%. Para 2023, a expectativa para o PIB – a soma de todos os bens e serviços produzidos no País – é crescimento de 0,79%. Para 2024 e 2025, o mercado financeiro projeta expansão do PIB em 1,67% e 2%, respectivamente.

A expectativa para a cotação do dólar está em R$ 5,25 para o final deste ano. Para o fim de 2023, a previsão é que a moeda americana fique em R$ 5,26.

Nota abre Perfil

STF derruba orçamento secreto

Por 6 votos a 5, o STF considerou, ontem, inconstitucionais as emendas do relator sobre o orçamento secreto. A Corte finalizou o julgamento de ações dos partidos Cidadania, PSB, PSOL e PV, entendendo que as propostas são ilegais e não estão previstas na Constituição. Até o último dia 15, quando a avaliação da medida foi suspensa, o placar era de 5 a 4. A presidente do STF e relatora das ações, ministra Rosa Weber, votou pela inconstitucionalidade  e foi seguida pelos ministros Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Luiz Fux e Cármen Lúcia.

A magistrada considerou que o modelo prejudica a distribuição de recursos, o direito dos parlamentares de participar do ajuste do orçamento e a sociedade, por dificultar a obtenção de informações sobre a aplicação do dinheiro. O Congresso Nacional aprovou uma resolução que muda as regras das verbas distribuídos pelas emendas de relatoria para tornar esses repasses mais transparentes à sociedade. Analistas atribuem o resultado a influências políticas do presidente eleito Lula.

Impactos

O fim do orçamento secreto teve repercussão. E deve ter reflexo imediato em todos os poderes. Para o deputado federal Átila Lins (PSD-AM), a decisão do STF, porém, foi acertada. “Tenho 32 anos de mandato e nunca vi o Congresso comandar verba diretamente. A emenda de relator, que hoje é o chamado orçamento secreto, já existia, mas era pequena e apenas para fazer ajustes no Orçamento. Depois isso mudou com um valor exorbitante de dinheiro comandado pelas duas Casas”, disse.

Unanimidade

Nova liderança. Ontem, o governador do Pará, Helder Barbalho, foi eleito para presidir o Consórcio Amazônia Legal. A votação foi realizada entre os representantes dos nove Estados que compõem o grupo – Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Maranhão, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. O nome de Barbalho foi aclamado por unanimidade. Ele substitui Walder Góes, do Amapá, na função e seu mandato terá duração de um ano, com possibilidade de reeleição.

Aposta

Apostando na gestão. O governador do Amazonas, Wilson Lima (UB), ressaltou a escolha do colega Jader Barbalho para comandar o Consórcio Amazônia Lega que reúne nove Estados do Brasil. “Acompanhei o voto dos demais colegas governadores na indicação do nome e desejo muito sucesso na condução das discussões importantes em favor da nossa Região Amazônica”, declarou Lima durante seu voto no encontro virtual, ocorrido na manhã dessa segunda-feira (19). Políticos veem boas expectativas.

Condenação

Enfim, veio a punição. A Justiça Federal condenou os ex-secretários de Saúde do Amazonas José Duarte dos Santos Filho, Pedro Elias de Souza e Wilson Duarte Alecrim por usarem verbas federais e estaduais para pagar tratamentos médicos particulares a pessoas do Estado consideradas influentes no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. Os valores gastos ultrapassam R$ 4 milhões. A decisão foi em ação do MPF e do MPAM. Todas as autorizações para o atendimento foram feitas pelos ex-gestores.

Posse

O Amazonas tem novo desembargador. Ontem, tomou posse no cargo o juiz de direito Henrique Veiga Lima. Segundo o TJAM, a escolha foi pelo critério de antiguidade. O evento aconteceu no auditório do Centro Administrativo Desembargador José de Jesus Ferreira Lopes, no bairro Aleixo, zona centro-sul da cidade. O prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), participou da cerimônia, desejando sucessos ao magistrado que passa a deliberar seus trabalhos já sob a nova função.

Suspensão

O Tribunal de Justiça do Amazonas acatou o recurso da Procuradoria Geral do Município pedindo a suspensão do reajuste da tarifa cobrada pela hora do estacionamento rotativo Zona Azul. Importante evitar maiores dificuldades à população do Estado que vem sofrendo impactos escorchantes de uma política centrada em altas taxas inflacionárias, repercutindo principalmente na elevação dos preços dos alimentos. Poucos ainda conseguem abastecer regulamente as despensas.

Assustador

Novos números do IBGE assustam. Um brasileiro foi vítima de roubo a cada 17 segundos no ano passado, segundo o instituto, mostrando o impacto da violência na sociedade brasileira, dentro e fora de casa.Em boa parte dos casos, as vítimas ficaram sob a mira de uma arma e, em pelo menos 2 de cada 3 casos, perderam um celular. Os objetos mais visados durante as ações de criminosos são os celulares, que podem ser trocados por drogas com facilidade nos locais onde atuam traficantes.

Cancelamento

Os organizadores cancelaram a programação do projeto de divulgação científica ‘Cápsula da Ciência’ em Manaus. A forte chuva que atingiu a cidade no domingo (18) causou o desabamento de uma árvore em cima da estrutura do evento montada na praça Heliodoro Balbi, centro da capital. Agora, técnicos tentam fazer reparos nas obras. E ainda não se sabe se as atividades serão realizadas. Investigações preliminares falam em danos irreparáveis. Por enquanto, só existem expectativas.

FRASES

“Acompanhei o voto dos demais colegas governadores”.

Wilson Lima (UB), governador, sobre a escolha de Helder Barbalho para presidir o Consórcio da Amazônia Legal.

“Decisão pode influenciar humor dos deputados”.

Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara, comentando fim do orçamento secreto.

Redação

Redação

Jornal mais tradicional do Estado do Amazonas, em atividade desde 1904 de forma contínua.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Notícias Recentes

No data was found
Pesquisar