Pesquisar
Close this search box.

Mais Negócios: Catalyst para melhorar gestão

Compartilhe:​

Catalyst utiliza recursos tecnológicos para auxiliar na gestão de pessoas

Se antigamente a área de Departamento Pessoal das empresas tinha um papel de coadjuvante na tomada de decisão, com os Recursos Humanos essa realidade tem mudado bastante. Ainda mais com os avanços tecnológicos ocorridos por conta da pandemia da Covid-19. Afinal, todos lembram que de um dia pro outro, os funcionários passaram a atuar em home office, e daí pra diante, muita coisa mudou no setor.

Com o modelo atual, muito mais automatizado e digitalizado, a empresa deixou para o passado o trabalho manual e institucional, favorecendo uma posição de mais destaque ao RH.  Por trás desse protagonismo, há empresas prestadoras de serviço prontas a auxiliarem no levantamento de dados reais e precisos, que ajudam a empresa a ser mais produtiva e deixar o funcionário mais confortável e feliz no ambiente profissional! Uma delas, baseada aqui em Manaus, é a Catalyst Amazon Ltda.

A Catalyst foi criada em 2015 e vem se adequando conforme a dinâmica do segmento e do mercado. Atualmente, mantém cinco funcionários ativos em Manaus, mas possui um corpo técnico composto por engenheiros, projetistas e programadores em atuação remota, nas cidades de Curitiba, São Paulo e Belo Horizonte.

Segundo Flávio Silva Oliveira (foto), diretor comercial da Catalyst, a participação de uma equipe técnica diversa permite o desenvolvimento de produtos com técnicas avançadas de tecnologia. Mencionando recursos como biometria e reconhecimento facial, o gestor cita que a empresa possui um direcionamento para implantação de soluções dedicadas a proteção de dados pessoais e sensíveis.

“Em nossos sistemas de acesso utilizamos mecanismos diversos, como cartões smart card, biometria e reconhecimento facial, e possuímos uma pequena fábrica para a produção de cartões e crachás em PVC. Além disso, trabalhamos em parceria com uma empresa de segurança cibernética para criptografia de dados e proteção de um eventual ataque de hackers”, explica.

Um dos principais produtos, o controle de ponto de acesso, permite que as equipes responsáveis pelo pagamento de funcionários controlem a frequência dos funcionários e calculem, por exemplo, horas de folgas que devem ser concedidas. Na opinião do gestor, esses mecanismos instalados podem beneficiar a empresa contratante como um todo.

“Trabalhamos com sistema SAS (software as service), em que nosso cliente paga um valor mensal pelo que usa, de acordo com a quantidade de trabalhadores. Fazemos a gestão das horas trabalhadas pelos funcionários entregando esses dados para os softwares dedicados a essa função”, diz.

Com destaque para os clientes do setor residencial, como prédios e condomínios, a Catalyst reverteu um cenário de queda de faturamento em 2021 e fechou novos contratos este ano.  Para 2023, a empresa pretende aprimorar os serviços (certificações e consultorias) e implantar a ISO 9000.  Para conhecer os planos da Catalyst é só acessar o link (https://www.catalystamazon.net/).

(FOTO)

Bancos e fintechs de olho nas crianças

Com cerca de 10 milhões de contas no país, os menores de idade têm chamado a atenção das instituições financeiras e é um dos nichos que mais cresce no Brasil! Desde bancos tradicionais às fintechs o filão tem se tornado um segmento robusto, pois de acordo com dados do Banco Central, há no país 23 milhões de contas abertas entre jovens de 15 e 24 anos de idade, representando crescimento de 50% na última década.

Essa ampliação no mercado de investimento também se deve à facilidade na documentação! Como agora o CPF já vem na Certidão de Nascimento até um recém-nascido pode ser titular de uma conta, claro que com a representação dos pais. Mas, acima dos 16 anos pai e filho assinam o contrato com a instituição financeira. Alguns bancos e fintechs que aderiram ao público mirim são: Next/banco digital do Bradesco; banco digital C6, que lançou a conta Yellow; o Itaú também lançou uma conta voltada ao mundo gamer, chamada Player´s Bank; Inter Kids; Nu Kids/Nu Teens e Player´s Bank, dentre outros.

Relógio usado da Rolex terá certificado de autenticidade

Há poucas semanas, comentei aqui na coluna sobre o bilionário mercado das falsificações e quanto o governo brasileiro deixa de arrecadar em impostos. São cerca de R$ 300 bilhões a menos aos cobres públicos. Além desse prejuízo, o comprador de produtos de marcas famosas fica sempre com o pé atrás quando o assunto é `autenticidade´. Afinal, cada vez mais as réplicas são aperfeiçoadas e fica difícil diferenciar o produto falsificado do original. A gente tá falando de peças que custam milhares de dólares. Então, todo cuidado é pouco!

Para resolver esse problema e dar mais segurança ao consumidor, a marca suíça Rolex lançou por esses dias uma solução que deixa o comprador mais confortável na hora de adquirir um relógio da grife. Trata-se de um selo de certificação chamado `Certified Pre-Owned´, que valida a peça e atesta a autenticidade do produto por meio de uma revisão. O certificado será expedido de Genebra e, inicialmente, apenas algumas revendedoras europeias terão acesso ao serviço. Já no Brasil, a previsão é que no segundo semestre de 2023 todas as lojas autorizadas possam emitir a certificação e revender as peças usadas!

Segmento da economia prateada ainda é deixada para escanteio

De acordo com o IBGE, a população brasileira está envelhecendo. Dados do instituto mostram que o grupo etário com 30 anos ou mais representava 56,1% da população do país em 2021. Outra informação do IBGE é que em 10 anos, a parcela de pessoas com 60 anos ou mais passou de 11,3% para 14,7% da população. Já, os na faixa dos 50 anos de idade ou mais somam 54 milhões de consumidores. 

São dados mais que representativos principalmente se jogarmos uma pitada de dinheiro: esse mercado, chamado `economia prateada´ movimenta nada menos do que R$ 1.7 tri por ano no Brasil e a estimativa é que em 2030 a movimentação financeira da longevidade chegue a R$ 3 trilhões. E apesar disso, os seniores reclamam que não existem produtos e serviços para essa fase da vida! Vai entender…

RÁPIDAS & BOAS

Nos dias 3 e 4/12, em Belém do Pará, ocorre a 9ª Feira Pará de Negócios. O evento é organizado pela Associação Comercial do Pará (ACP) e conta com a correalização do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac. Outras informações e inscrição estão disponíveis pelo link (https://bityli.com/GArivwUED).

*****************************************

A LG promove o evento `Jornada da Gamificação do RH´, que focará em uma semana de conteúdos gratuitos com foco na aprendizagem digital. A programação acontece entre 5 e 9/12, com conteúdo em diferentes formatos liberados a partir das 11h (horário de Brasília). O evento é virtual e segue link para inscrição (https://bityli.com/IAjMKFyaG).

*****************************************

De 5 a 10/12 será realizado o ‘Empretec Woman’, um seminário intensivo criado pela ONU (Organização das Nações Unidas) e promovido em 40 países. As informações sobre inscrição, taxas e seleção estão disponíveis no endereço eletrônico (https://bityli.com/QkaKhDgDk).

Cristina Monte

Cristina Monte

Cristina Monte é articulista do caderno de economia do Jornal do Commercio. Mantém artigos sobre comportamento, tecnologia, negócios.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Notícias Recentes

No data was found
Pesquisar