Pesquisar
Close this search box.

Laboratórios itinerantes promovem inclusão socioeconômica e tecnológica na Amazônia

Compartilhe:​

Nos anos recentes, uma nova expressão vem germinando na Amazônia: o ponto do não retorno da floresta! Isso significa que o meio ambiente amazônico não está conseguindo se regenerar adequadamente. Devido ao aumento do aquecimento global e desmatamentos constantes, cerca de 10% a 47% da floresta amazônica pode ser incapaz de cumprir o papel sumidouro de carbono desempenhado pela Amazônia até 2050, de acordo com um grupo de cientistas brasileiros. E o que fazer para evitar tamanha tragédia ambiental?

Muita coisa precisa ser feita! No entanto, o mais urgente é trazer para a realidade iniciativas capazes de gerar resultados socioeconômicos positivos que permitam, sobretudo, manter a floresta em pé. E é nesse ponto que entra em cena o Instituto Amazônia 4.0, criado pelos irmãos Ismael e Carlos Nobre em 2022 e que tem um pilar voltado para a instalação de Laboratórios Criativos da Amazônia (LCAs), espaços itinerantes, altamente tecnológicos que cumprem a função de unir o conhecimento tradicional dos povos originários e comunidades do entorno às ferramentas da quarta revolução industrial para desenvolver a bioeconomia.

De acordo com Ismael Nobre, diretor executivo do Instituto, as comunidades da região vendem as matérias-primas e a riqueza gerada a partir da industrialização desses insumos não se reverte em benefícios a eles. “O forte desenvolvimento não é para aliviar pobreza e sim gerar riqueza”, explica Ismael.

Ou seja, de produtores de matéria-prima o objetivo do Instituto é contribuir para que se tornem empreendedores de produtos de alto valor agregado. “Cada comunidade tem uma pequena fábrica e se junta para fazer negócio”, complementa Nobre.

Em setembro de 2023, o Instituto Amazônia 4.0 deu início ao primeiro Laboratório Criativo da Amazônia (LCA), dedicado a preparar as comunidades locais para a produção de derivados do cacau e do cupuaçu, a partir dos princípios sustentáveis da bioeconomia.

Dez membros de cada comunidade participaram da capacitação, que durou seis semanas. Durante esse período, colocaram em prática o processo de fabricação do chocolate e cupulate (chocolate feito a partir do cupuaçu) e receberam aulas sobre a comercialização e gestão de negócios.

Durante o curso, os participantes realizaram a prototipação 3D dos produtos, puderam desenhar e criar uma barra única, sob a orientação dos profissionais à frente do curso.

Ismael, aponta que com essa capacitação, a agregação de valor é vinte vezes maior, isto é, “em vez de vender por cerca de R$ 10 o quilo do cacau e cupuaçu, a comunidade poderá vender por R$ 200 reais o quilo do chocolate”, analisa o diretor.

É importante destacar que, o objetivo do Laboratório Criativo é criar condições para uma mudança permanente. Em seguida, o próximo passo será a introdução das “biofábricas 4.0”, que são versões maiores dos laboratórios, mantendo o estilo autossuficiente e de fácil montagem, mas com maior capacidade de produção.

Dentre as parcerias já firmadas com o Instituto Amazônia 4.0, estão a Fundação Universitas de Estudos Amazônicos (FUEA), instituição que busca o desenvolvimento educacional da região, além do Centro de Bionegócios da Amazônia (CBA).

No entanto, Ismael chama a atenção também do próprio Polo Industrial de Manaus (PIM) para a necessidade de investir recursos e tempo para alavancar o Amazônia 4.0 que tem crescido de forma exponencial, mas, mais do que nunca, precisa de recursos. “Queremos uma mudança permanente e em larga escala”, finaliza o diretor.

(FOTO)

Empresas nacionais fecham patrocínio para participação na ‘Expo Indústria Internacional’

Nos dias 17 e 18/7, das 13h às 21h, no Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques, na zona Centro-Sul de Manaus, ocorrerá a maior feira internacional voltada para os segmentos que atendem ao Polo Industrial de Manaus (PIM).

A promoção e organização do evento estão sob o comando da CEM Group Brasil, que está comercializando os espaços para os estandes, por meio de cotas de patrocínio, de acordo com o grau de investimento dos interessados. A cota Diamante está em R$50 mil; em seguida, vem a cota Ouro em R$30 mil; e, por último a Prata, no valor de R$6 mil.  Os preços podem ser negociados e o pagamento pode ser feito em parcelas.

Algumas empresas nacionais já confirmaram participação na Expo, como a Ambflex, que atua no ramo industrial com foco no segmento ambiental; a Kcen, fornecedora para o segmento de plásticos e borrachas; a Movtek, empresa do ramo de manipuladores a vácuo; a Kroma, especialista na gestão, comercialização e geração de energia limpa; e a Casafer, companhia focada na produção e distribuição de insumos, tecnologias e serviços para a cadeia de fabricação de peças plásticas e metálicas.

Instituto Orofacial das Américas (IOA) inaugura centro de ensino e treinamento, em Manaus

A capital do Amazonas ganhou na quinta-feira (22/2) um centro de ensino e treinamento com equipamentos de última geração e tecnologia de ponta, para especialização na área de odontologia. Com mais de 40 escolas no Brasil e no exterior, o modelo de negócios do IOA é baseado em franquias de educação orofacial. 

O espaço da unidade de Manaus possui 733 metros quadrados e capacidade para atender até 500 alunos. A unidade mantém duas salas pré-clínicas, duas salas clínicas e um auditório com 65 lugares para a realização de palestras, conferências e eventos acadêmicos. Além de ser equipado com 18 cadeiras odontológicas modernas.

A empresa investiu cerca de R$ 5 milhões e está apostando na tecnologia para proporcionar uma formação de primeira linha. Equipamentos de diagnóstico por imagem, scanner intraoral, um recurso tecnológico que captura imagens e reproduz em 3D, entre outros, serão usados para a capacitação e realização de atividades específicas dos alunos.

RÁPIDAS & BOAS

Vai até o domingo (25/2) a inscrição para a nova turma do Programa <descodificadas/> 2024-1, jornada de formação completa em Desenvolvimento Web para Mulheres Cis, Trans e LGBTQIA+. O curso é gratuito e virtual. Para acesso a informações e inscrição, basta acessar o link (https://encurtador.com.br/degux).

**************************************************

A Universidade do Estado do Amazonas (UEA), meio do Programa de Pós-Graduação em Letras e Artes (PPGLA), está com o Edital Nº 03/2024 aberto para o doutorado acadêmico em Letras e Artes até a quinta-feira (29/2). Serão ofertadas 13 vagas e as inscrições estão disponíveis pelo endereço eletrônico (https://encurtador.com.br/hlAFZ).

**************************************************

A Embaixada da República da Coreia disponibilizou edital e cronograma para aplicação no Programa de Bolsa de Estudos de Pós-Graduação na Coreia (GKS-G 2024). Neste ano, serão oferecidas nove vagas, via Embaixada, para brasileiros interessados em estudar na Coreia com bolsa integral.  As inscrições devem ser feitas até a sexta-feira (1º/3), pelo link que contém todas as informações referentes ao programa  (https://encurtador.com.br/uzJT0).

**************************************************

Estão abertas, até a segunda-feira (4/3), as inscrições para a primeira edição da corrida e caminhada “Mulheres Largam na Frente”, em referência ao Dia Internacional da Mulher. O evento será realizado no domingo (10/3), a partir das 6h e segue endereço eletrônico para inscrição (https://encurtador.com.br/qyzFX).

Cristina Monte

Cristina Monte

Cristina Monte é articulista do caderno de economia do Jornal do Commercio. Mantém artigos sobre comportamento, tecnologia, negócios.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Notícias Recentes

No data was found
Pesquisar