22 de julho de 2024
Pesquisar
Close this search box.

Governo anuncia que alfabetização será prioridade

Compartilhe:​

O novo governo central promete retomar o protagonismo do ensino. Ontem, o ministro da Educação, Camilo Santana, assumiu na sede da pasta, em Brasília, colocando como “prioridade absoluta” a alfabetização na idade certa de crianças do sistema básico

Santana citou dados do Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica), segundo os quais uma em cada três crianças não aprende a ler e escrever na idade certa. De acordo com os dados mais recentes, houve aumento, por exemplo, de 66% no número de crianças de seis e sete anos que não sabem ler e escrever durante a pandemia de covid-19, entre 2019 e 2021.

“Ou seja: a maioria é analfabeta dentro da própria escola, o que provoca graves repercussões na sequência da vida dessas crianças”, disse o novo ministro da Educação, que foi empossado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“Se impõe uma prioridade absoluta nesse país, a de promover a alfabetização de todas as crianças na idade certa”, afirmou Santana.

O ministro atribui os resultados negativos na área à gestão anterior, do governo Jair Bolsonaro. “O que há de mais valioso para uma nação se desenvolver, que é a educação de seu povo, foi tratado como subproduto.”

Logo no início do discurso, ele homenageou Magda Soares, professora emérita da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e uma das maiores referências na área de alfabetização do País, que morreu no domingo (1º), aos 90 anos. Ela foi fundadora do Ceale (Centro de Alfabetização, Leitura e Escrita) da UFMG. Santana também pediu aos presentes uma salva de palmas aos professores do Brasil. 

Ex-governador do Ceará por oito anos (2014-2022) e senador eleito pelo Estado, Camilo Santana é formado em agronomia e mestre em desenvolvimento ambiental. Antes de chefiar o executivo cearense, ele foi secretário de Cidades e Desenvolvimento Agrário da gestão do ex-governador Cid Gomes. 

Ao montar sua equipe, Santana trouxe consigo outros nomes do Ceará, como a nova secretária-executiva da Educação, cargo número dois da pasta, Izolda Cela, ex-governadora do Ceará, e Fernanda Pacopahyba, ex-secretária de Fazenda do Ceará e que comandará o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Ambas foram bastante aplaudidas ao serem mencionadas pelo novo ministro. 

Em seguida, o ministro citou o combate à evasão escolar, em especial no ensino médio, como tarefa prioritária da Educação. O problema também cresceu nos últimos anos e durante a pandemia de covid-19. “Precisamos garantir todos, todos os alunos na escola nesse país”, afirmou o ministro.

Ele enumerou ainda, entre as políticas prioritárias da nova gestão, ampliar o ensino em tempo integral, fortalecer o orçamento e a autonomia das universidades públicas, ampliar o acesso dos alunos à internet e a aprovação, no Congresso, da criação e regulamentação do SNE (Sistema Nacional de Ensino), pauta há muito reivindicada por movimentos de defesa da educação.

Nota abre Perfil

Mantendo o time em campo

Assumindo o segundo mandato consecutivo, o governador do Amazonas, Wilson Lima (UB), decidiu manter pelo menos 41 secretários de sua primeira gestão. E a justificativa foi compreensível – não se mexe em time que está ganhando. Ele ressaltou que pretende ter a mesma afinidade e a sintonia alcançadas por seus auxiliares na execução de projetos em andamento. Porém, outros nomes serão inseridos na equipe. O anúncio deve acontecer ao longo da semana, informou Lima.

Agora, a influência de partidos que fizeram parte do arco de alianças pela reeleição trabalha nos bastidores para conseguir os melhores postos no primeiro e segundo escalão do novo governo. Na política é assim, tal qual como acontece no futebol. Vence quem faz mais gols durante a partida. O governador parte para o seu grande desafio – trabalhar uma maior proximidade com o presidente Lula (PT), apesar de não apoiado o novo mandatário durante a corrida presidencial.

Recondução

O governador Wilson Lima for assertivo em sua decisão sobre o secretariado. “Hoje a gente está reconduzindo 41 secretários aos seus postos. As mudanças que a gente vai fazer têm a preocupação de não haver esse processo de descontinuidade, principalmente naquelas áreas que são muito sensíveis, como educação, saúde, segurança Pública, infraestrutura. E vamos fazendo essas outras mudanças daqueles secretários que serão trocados de forma paulatina”, ressaltou.

Aproximação

E a parceria entre o prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), e o governador Wilson Lima se mantém no segundo mandato. Os dois foram vistos em público durante a posse no domingo (1º), reforçando a estreita proximidade selada ainda em 2021, por ocasião das estratégias costuradas para a reeleição nas eleições de 2022. Almeida é virtual candidato para concorrer ao governo do Estado em 2026, quando Lima deixará o cargo. E deverá indicar quem vai compor a chapa como vice do aliado.

Reestruturação

Decisivo na canetada. Ontem, no primeiro dia de seu terceiro mandato, Lula assinou a quatro MPs e 52 decretos, com os quais estabelece a estrutura da nova gestão federal e seus 37 ministérios. Em foco, o pagamento de R$ 600 para mais de 21 milhões de famílias beneficiárias do Auxílio Brasil, que, em breve, voltará a se chamar Bolsa Família. Os R$ 200 a mais que cada família vem recebendo só seriam pagos até o fim de 2022. O governo pretende transformar o adicional em algo permanente.

Revogaço

Mais ação. Lula revogou outros sete atos de Bolsonaro. Um instituindo o Programa de Apoio ao Desenvolvimento da Mineração Artesanal e em Pequena Escala e a Comissão Interministerial para o Desenvolvimento da Mineração Artesanal e em Pequena Escala. Foi extinta a Política Nacional de Educação Especial: Equitativa, Inclusiva e com Aprendizado ao Longo da Vida. A nova gestão considerou que a medida “segregava crianças, jovens e adultos com deficiência, impedindo o acesso à educação inclusiva”.

Rigor

O novo ministro da Justiça, Flávio Dino (PSB), promete jogar duro em relação à gestão do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Ele exaltou o Judiciário, prometeu proteger os mais pobres e as minorias, pregou o desarmamento e se comprometeu em elucidar o Caso Marielle. Dino falou que comandará um “ministério da paz, da pacificação nacional”, mas jamais deixará de agir com rigor quando for necessário. Porém, uma pedreira espera Lula com um Congresso formado por maioria do PL.

Interlocução

Eleito para a presidência da CMM, o vereador Caio André (PSC) será o elo de interlocução entre o prefeito David Almeida e o governador Wilson Lima, os principais aliados da nova geração de políticos do Amazonas que se opõem aos velhos caciques do Estado, ainda remanescentes do então governador Gilberto Mestrinho, já falecido. O novo presidente do legislativo municipal defende uma atuação mais próxima da população. Para isso, planejam criar um palanque exclusivo para ouvir o povo.

Funerais

Ontem, uma multidão enfrentou sol para ir aos funerais de Pelé. São as últimas homenagens ao Rei do Futebol que nos deixou em dezembro após enfrentar uma acirrada luta contra o câncer. O presidente da Fifa, Gianni Infantino, veio para acompanhar o adeus ao craque, demonstrando o quanto o mundo reconhece a reverência dispensada ao maior talento do esporte que encanta bilhões de pessoas. Pelé não foi só magia nos campos. Também deixou o seu legado na política e no social.

Fundo

A Europa vê com outros olhos a Amazônia. Ontem, o presidente da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier, visitou Manaus. E foi recepcionado pelo governador Wilson Lima. No encontro, ele anunciou que seu país vai liberar 35 milhões de euros, equivalente a R$ 199 milhões, para o Fundo Amazônia, cujo financiamento foi suspenso durante a gestão de Bolsonaro. O anúncio acontece após o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) retomar a instituição, que estava paralisada há mais de três anos

FRASES

“Queremos manter a mesma sintonia na equipe”.

Wilson Lima (UB), governador, ao anunciar o novo secretariado.

“Pelé tinha o dom de tocar corações”.

Gianni Infantino, presidente da Fifa, durante os funerais do maior craque do futebol.

Redação

Redação

Jornal mais tradicional do Estado do Amazonas, em atividade desde 1904 de forma contínua.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:​

Notícias Recentes

No data was found
Pesquisar