Pesquisar
Close this search box.

Governador Wilson Lima comemora o crescimento do Turismo no Amazonas

Compartilhe:​

Uma frase do governador é replicada nos resultados de suas ações. ‘Ivestir no turismo é investir no futuro’.  Com estratégias pontuais o Amazonas vem alcançando realizações surpreendentes com a iniciativa de melhorar a estrutura de rotas turísticas nacionais e internacionais, qualificação e ordenamento para atrair turistas e investidores e, assim, promover a geração de emprego e renda, como é o caso do turismo de base comunitária que ultrapassou 27 pousadas em Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS).

Novo Airão eleito ‘Destino Turístico Inteligente’

Com o apoio da Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur), Novo Airão (distante 115 quilômetros de Manaus) foi escolhido pelo Ministério do Turismo (MTur) para integrar a Estratégia Nacional Destinos Turísticos Inteligentes (DTI) Brasil. Entre os doze selecionados das 500 cidades concorrentes, receberá a consultoria que auxiliará o município na capacitação e construção de um plano de transformação.

O edital do “Programa Turismo Futuro Brasil” tem três princípios cruciais: municípios que estivessem no Mapa do Turismo Brasileiro 2022 do MTur, a representatividade das cinco regiões brasileiras e selecionar destinos com perfis distintos, de pequeno, médio e grande porte. Na região Norte apenas Novo Airão e Belém foram selecionados. A consultoria será realizada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) em parceria com Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A primeira reunião com o grupo de cidades selecionados será em São Paulo, no dia 04 de abril, durante a World Travel Marketing (WTM Latin America), o maior evento para negócios do segmento do turismo.

Segundo o Presidente da Amazonastur, Gustavo Sampaio, o município de Novo Airão vem sendo trabalhado pelo governo desde 2019 como modelo de cidade inteligente de turismo no Amazonas. “Ter o município selecionado por uma instituição internacional de alto renome como o BID, é o espelho de todo o trabalho de regularização, de ordenamento que vem sendo feito na cidade, valorizando o que é da terra, nossas raízes, nossa cultura e claro, o ecoturismo, as belezas naturais de Novo Airão, que é uma cidade belíssima”, destacou.

A metodologia criada na Espanha segue nove pilares: Governança; Inovação; Tecnologia; Sustentabilidade; Acessibilidade; Promoção e Marketing; Segurança; Mobilidade e Transporte; e Criatividade. O Sebrae aponta um destino turístico inteligente quando gerencia processos de visitação de forma sustentável, se comprometendo a gerar experiências positivas na região, como o acesso à internet, implantação de acessibilidade, facilitação no acesso de informações turísticas, criação de aplicativos de suporte aos visitantes, entre outras.

Para a secretária municipal de Indústria, Comércio e Turismo de Novo Airão, Suzianne de Oliveira, a oportunidade vai alavancar todo o Amazonas no cenário turístico do Brasil. “Queremos agradecer aqueles que têm investido e acreditado que Novo Airão pode ser a cidade inteligente da Amazônia, em especial ao Governo do Estado que acredita no projeto do turismo pautado na sustentabilidade, educação, tecnologia e, agora, inovação”, declarou Suzianne.

Avianca inicia voos sem escalas para Colômbia

Com a expansão de uma nova rota aérea, o Governo do Amazonas segue investindo no desenvolvimento turístico e econômico do estado. Dia 27 de março, a Avianca inaugurou a rota aérea entre Bogotá e Manaus. São quatro voos semanais, sem escalas saindo do Aeroporto de Manaus para Bogotá na segunda, terça, quarta e sábado, e, no trecho Bogotá/Manaus os voos serão realizados às segundas, quartas, sextas e domingos, em aeronave A320 com capacidade para até 180 passageiros.

O Governo do Amazonas investesistematicamente no turismo nacional e internacional. “O nosso governo tem incentivado as companhias aéreas a criarem novas rotas interligando os municípios do interior a capital e o Amazonas a outros países. Nós reduzimos o ICMS sobre os combustíveis usados na aviação e tomamos essa medida para incentivar a economia, especialmente o turismo, que é uma vocação do nosso estado. A gente garante, ainda, o direito de ir e vir dos amazonenses”, afirmou o governador do Amazonas, Wilson Lima.

Para o gerente comercial da Avianca Airlines para a Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, Gustavo Esusy, a rota traz benefícios tanto para os colombianos como para os amazonenses, principalmente para quem quer conhecer o mundo, chegando na Colômbia, ele consegue conectar com a América do Norte, Caribe, México, inclusive a própria Europa.

Segundo Gustavo Sampaio, presidente da Amazonastur, com a ampliação da malha aérea, o Amazonas tem conexão direta com destinos internacionais para Panamá, Miami, Fort Lauderdale e agora, Colômbia, realizados pelas empresas Copa Airlines, Gol Linhas Aéreas, Azul e Avianca, respectivamente. “A Amazonastur ofertou para 200 agentes de turismo da Colômbia um treinamento on-line dos atrativos turísticos do Amazonas, promovendo os principais cartões-postais do estado, abastecendo os profissionais de informações sobre as belezas do Amazonas. A capacitação pretende impulsionar a chegada dos turistas colombianos e brasileiros nos dois países”, afirmou o gestor.

Músicos americanos aprendem a criar bioinstrumentos musicais Amazônicos

A musicalidade amazônica inspirada nos sons da floresta reúne artistas brasileiros e músicos pesquisadores do MIT (Massachusetts Institute of Technology), considerada por alguns rankings a melhor universidade do mundo há mais de 10 anos, em workshop especial sobre bioinstrumentos nativos da Amazônia, fabricados a partir de produtos da floresta e acessados em Realidade Virtual (RV). A atividade tem apoio do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa (SEC). O intercâmbio de imersão cultural e tecnológica faz parte do projeto “Hearing Amazônia: Arte é Resistência”, e ocorreu no dia 28 de março, no Palácio Rio Negro, localizado na Av. Sete de Setembro, 1.546, no Centro da capital.  O artista plástico Eliberto Barroncas, professor de música e referência na confecção de instrumentos biosustentáveis, comandou a oficina onde os integrantes do MIT produziram protótipos supervisionados. A segunda oficina foi dirigida por César Lima, pesquisador e idealizador do projeto “The Roots VR”, realidade virtual derivada de um extenso processo de pesquisa e que reúne diversos instrumentos nativos da Amazônia. Ao final das oficinas, os 80 músicos pesquisadores e estudantes do MIT apresentaram um belo espetáculo, tocando os instrumentos apresentados.

A experiência culmina com a apresentação do espetáculo “Hearing Amazônia: Arte é Resistência”, nesta sexta-feira (31/03), a partir das 20h, com entrada gratuita, no Teatro Amazonas.

Soraya Cohen

Soraya Cohen

é editora da coluna Turiscando

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Notícias Recentes

No data was found
Pesquisar