Pesquisar
Close this search box.

Escola comemora 14º salário e top 10 no Ideb

Compartilhe:​

Uma escola com gestão compartilhada entre civis e militares ganhou o maior destaque possível neste fim de ano: o topo no ranking de qualidade da educação no Amazonas e no Brasil, o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). Estar no topo desse ranking dá aos trabalhadores do ecossistema escolar o direito de receber o 14º salário, como prêmio. Para falar sobre essa ótima notícia, o Trends JC desta quarta-feira recebeu equipes do 4º CMPM (Colégio Militar da Polícia Militar) Áurea Pinheiro Braga, que fica na zona Leste de Manaus.

A escola ficou entre as 10 melhores classificadas do Estado do Amazonas na avaliação de metas do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), alcançando os índices no Ensino Fundamental I (quinto ano); 9º ano Fundamental II e no 3º ano, o que deu direito ao 14º salário para os funcionários. “Alcançamos o índice nas três modalidades. São premiações muito difíceis e conseguimos. O que torna nossa escola ainda mais importante”, comemora a administradora da escola, Maria de Jesus.

A escola estadual, que transacionou há quase 10 anos para uma gestão militar, que antes sofria com insegurança social, deu um salto de qualidade na sua base educacional. Isso é refletido no resultado deste ano. “A gestão militar não apenas mudou a realidade da escola, como também causou um impacto positivo no bairro e na sociedade ao entorno”, disse Jesus.

Os resultados positivos vieram e, não apenas para a vida social de alunos, professores e trabalhadores da escola, mas também para a qualidade do ensino. “Houve mudança no comportamento dos alunos com a disciplina imposta, até incentivando a carreira militar das crianças e observamos também uma participação muito maior na aprovação dos alunos em exames federais, inclusive em instituições nacionais e locais”.

A procura pelos pais, inclusive, aumentou muito com a nova realidade na escola. A pedagoga e policial Ayme Carvalho diz que a principal pergunta que ela responde: -”como faz para entrar no colegio militar”. Dá para ver como as vagas são concorridas. “Fazemos um bom trabalho, por isso, são vagas super concorridas na sociedade. Nós militares não estamos nas escolas fazendo meramente o serviço de garantir mais segurança. Estamos ali para servir e ajudar a construir cidadãos mais preparados para a vida”, comenta. “Não tem remédio melhor para a segurança pública, do que o Estado investindo na educação”, completou.

A pedagoga e policial  afirma que não deixa de fazer o trabalho de polícia preventiva: “Dentro da escola, a disciplina é palavra de ordem. Da sala de aula para dentro, os professores são os mestres e as autoridades máximas. E sobram orientações também para os pais”, avisa.

A professora Luana Souza, atuando na escola desde 2017, tem orgulho da evolução da educação no local. “É uma escola de excelência e que eu sinto muito orgulho de participar. Temos um apoio muito grande, tanto no campo pedagógico, quanto no campo militar. Uma escola militar não é um lugar comum. Temos, sim, o nosso diferencial”, avaliou.

A professora novata no colégio, Maria Antônia, chegou este ano e está impressionada com o ensino. “Acredito que o resultado alcançado foi um conjunto. Vejo todas as vantagens: os alunos estão à vontade e em segurança para estudar. Isso reflete no resultado”, analisou.

Dirigentes e professores do 4º CMPM Áurea Braga estiveram na bancada do Trends JC mostrando seus troféus

Para o professor de geografia, Eliel de Oliveira, no colégio desde 2016, a segurança ao corpo docente foi essencial para sua escolha. “Eu quis estar na escola. Escolhi esse local pela segurança e pela qualidade da educação. Sempre ouvi falar sobre a insegurança para os professores nas escolas públicas. E nesse local é muito diferente”, comentou.

14º salário

Mais de 4 mil profissionais das escolas públicas estaduais que ficaram entre as dez melhores no ranking estadual do Ideb receberam o pagamento do 14º salário, como reconhecimento de que o Estado do Amazonas conseguiu sair de 12º para 8º lugar.

Ao todo, 104 escolas foram premiadas, 30 delas por estarem no ranking das dez melhores nas modalidades de Ensino Fundamental Anos Iniciais, Anos Finais, e Ensino Médio; e outras 74 por terem alcançado a meta pactuada individual de cada escola.

O Colégio Militar da Polícia Militar Áurea Pinheiro Braga possui uma gestão compartilhada: significa que a base educacional é militar, mas a estrutura é custeada pelo Estado. Mas, é também compartilhada pelos seus alunos. Eles abraçaram o modelo de estudo, prezam pela educação que conquistaram e estão se tornando cidadãos com um futuro promissor à frente.

Este ano, o colégio conseguiu aprovar 31 alunos em escolas técnicas. Pelo jeito, não é apenas a fila de espera para entrar no colégio que está crescendo, não é mesmo?

*Para assistir ao conteúdo na íntegra, acesse as redes sociais do Jornal do Commercio (Facebook e Youtube) ou o portal JCAM (www.jcam.com.br) .

Por Lilian D’Araujo
@lydcorr

Representantes do colégio comemoram estar entre as 10 melhores posições no ranking do Ideb
Lílian Araújo

Lílian Araújo

É Jornalista, Artista, Gestora de TI, colunista do JC e editora do Jornal do Commercio

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Notícias Recentes

No data was found
Pesquisar