23 de maio de 2022

Caderno: Aniversário de Manaus

‘Meu sucessor terá a faca e o queijo na mão’, diz Arthur Neto

‘Meu sucessor terá a faca e o queijo na mão’, diz Arthur Neto

Em entrevista exclusiva ao Jornal do Commercio, o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto falou sobre a trajetória na vida pública no fechamento de um ciclo de oito anos no comando municipal. Arthur detalhou seu futuro político. Fez críticas às ações do governo federal, da polarização ideológica no Brasil, entre outros assuntos. Arthur fez ainda um balanço do mandato. Ponderou sobre o que espera de Manaus para os próximos anos e como viu 2020 marcado pela pandemia da Covid-19. Para completar, o experiente político traçou um panorama sobre a sucessão municipal. Acompanhe: Jornal do Commercio: Prefeito, após quatro décadas atuando

legislativo

Força do Legislativo para Manaus

Há ainda muita confusão para maioria da população ao se referir ao Poder Legislativo e suas respectivas funções nas esferas federal, estadual e municipal. No caso dos municípios, o órgão responsável pelo exercício do Poder Legislativo são as Câmaras Municipais, onde se reúnem os vereadores, que tem como função elaborar Projetos de Lei, Indicações, Requerimentos e Moções; além de fiscalizarem as ações do Poder Executivo Municipal. Os parlamentares municipais são eleitos diretamente pela população a cada quatro anos, por meio do voto.  A sede do Poder Legislativo na Capital amazonense é a CMM (Câmara Municipal de Manaus), composta por 41

https://www.jcam.com.br/Upload/images/Noticias/2020/1%20SEM/01%20Janeiro/29/uber%201216673.jpg

Aplicativos revolucionam transporte em Manaus

Economia, mais conforto em relação ao transporte coletivo, rapidez para chegar ao destino, praticidade e comodidade para solicitar o serviço. Essas são algumas das vantagens comumente enumeradas pelos usuários dos transportes de aplicativos. Um dos mais populares é o da empresa internacional Uber – que chegou a Manaus em abril de 2017 –, mas já existem serviços similares que foram criados no Brasil. E é inegável a mudança que a criação desses apps tem representado na rotina tanto de usuários quanto de quem se aventura em trabalhar como motorista. A funcionária pública Jane Lima conta que, antes da criação desses

https://www.jcam.com.br/Upload/images/Noticias/2020/1%20SEM/01%20Janeiro/29/industria%209028.jpg

Economia ainda muito dependente de Brasília

Pensar o Amazonas sem a ZFM (Zona Franca de Manaus) seria inconcebível no momento e ainda até por muitos anos ou décadas. Uma possível hecatombe tomaria conta da economia de um Estado que tem no regime incentivado a sua maior fonte de renda, algo que chega hoje a pelo menos 98% em dependência. Essa é a impressão demonstrada por lideranças políticas e empresariais consultadas pelo Jornal do Commercio.  Então, desatrelar a região de atividades das indústrias aqui instaladas seria como cortar uma relação umbilical que mantém em operação toda uma engrenagem econômica de sustentabilidade de praticamente todos os segmentos e

https://www.jcam.com.br/Upload/images/Noticias/2019/2Sem/10%20Out/16/mercado%20lisboa%20987.jpg

Roteiro turístico infalível para turistas ou não

Para você que está em busca de diversão e lazer ao chegar em Manaus, traçamos os mais variados roteiros, com um leque diversificado de possibilidades. Entre as opções estão teatros, museus, safaris amazônicos, parques ambientais, praias e cachoeiras. O Amazonas oferece lugares lindos para você conhecer e aproveitar dias de puro encantamento ao lado da família. E o melhor: sem gastar muito. Teatro Amazonas Que tal tirar um tempo para admirar o símbolo máximo do rico Ciclo da Borracha? O suntuoso teatro foi inaugurado em 1896 para a apresentação de peças e óperas de companhias europeias. A fachada neoclássica é

https://www.jcam.com.br/Upload/images/Noticias/2019/2Sem/10%20Out/15/macarrao%203092.jpg

Indústria regional de alimentos mantém público

A indústria tradicional de alimentos parece não acompanhar a evolução do segmento em Manaus, mesmo hoje convivendo com um mercado de pelo menos 2,5 milhões de consumidores em potencial, que antes chegavam a 300 mil na cidade em outras épocas. Nos últimos anos, as empresas regionais desse setor vêm mantendo a mesma produção considerada ainda incipiente, que atende mais os clientes da capital e dos municípios do interior, sem extrapolar os limites do Estado. E está hoje fora de cogitação entre as empresas tradicionais pensar em exportar as massas produzidas no Amazonas para outros Estados. Mesmo porque esses produtos enfrentam

https://www.jcam.com.br/Upload/images/Noticias/2019/2Sem/10%20Out/14/Teatro1.jpg

Cenas de uma Manaus de antigamente

Hoje, com um celular, qualquer pessoa tira foto e qualquer momento é motivo para se clicar uma imagem. Mas até pouco tempo não era assim. Só profissionais ‘faziam’ e revelavam fotos. E quanto mais se voltar no tempo, mais complexos ficam os processos para se obter uma imagem revelada num papel. As primeiras fotos de Manaus surgem no final do século 19 e o primeiro fotógrafo profissional a morar na cidade e imortalizá-la através de suas imagens foi o alemão George Hübner. Graças a ele, e a diversos outros anônimos, ficamos sabendo como era a Manaus do fim do século

https://www.jcam.com.br/Upload/images/Noticias/2019/2Sem/10%20Out/15/cinema%20regional%202098.jpg

Cinema amazônico sem estereótipos

Atualmente, a atriz Isabela Catão se prepara para participar do curta-metragem “Enterrado no Quintal”, sob a direção de Diego Bauer. Este, por sua vez, encontra-se escrevendo também um roteiro para um longa, com Pamella Martelli, que tem o título provisório de “Maria”. Já o cineasta Sérgio Andrade pretende lançar comercialmente, em 2020, o seu mais recente filme, “A Terra Negra dos Kawa” (2018), e já planeja mais um longa de ficção. E Zeudi Souza, que busca uma especialização em Barcelona, na Espanha, terá o curta “Rio das Borboletas” em circulação pelo Brasil por meio da Mostra Sesc de Cinema. Assim

https://www.jcam.com.br/Upload/images/Noticias/2019/2Sem/10%20Out/11/manaus%20livro%202098.jpg

De Manáos a Manaus

Quem teriam sido os Manáos? Onde habitaram efetivamente? O que significa a palavra Manáos? Ainda teriam descendentes deles vivendo entre nós, no Amazonas, na Amazônia? Certo é que esta gente nos legou seu nome, orgulhemo-nos ou não, de termos nascido nesta cidade de Manaus, somos manauaras, e ainda que muitos tenham vergonha desta condição, nas nossas veias corre sangue indígena. “A cidade de Manaus não nasceu com este nome. Recebeu-o quando se tornou vila, a 25 de junho de 1833, na reorganização do território nacional para execução do código de processo criminal, em 1832, quando a grande província paraense foi