3 de dezembro de 2021
Economista, Engenheiro, Administrador, Mestre em Economia, Doutor em Economia, Pesquisador, Consultor Empresarial e Professor Universitário: [email protected]
Economista, Engenheiro, Administrador, Mestre em Economia, Doutor em Economia, Pesquisador, Consultor Empresarial e Professor Universitário: [email protected]

Nilson Pimentel

https://www.jcam.com.br/Nilson Pimentel.jpg

O Amazonas e o futuro

Com o avançar do Século 21 pesquisadores das demais Ciências vem se preocupando com o futuro, do Homem e do sistema econômico que afeta e impacta a vida humana em sociedade, haja vista o acontecer célere das mudanças com as quais as sociedades enfrentam no mundo atual, intensificando os níveis de incerteza e, tornando mais complexo os processos, que indicam uma dinâmica sem precedente, fazendo toda diferença em tudo que se conhece ou que já foi experimentado até esses tempos. O fenômeno das mudanças constantes tem requerido atenção maior por demandas especificas de planejamento estratégico econômico, prospecções fatoriais, cenários macroeconômicos

A importância dos incentivos fiscais para o desenvolvimento econômico do AM – iii

A economia brasileira e em especial a do Amazonas não anda tão bem assim, mesmo que alguns e as mídias tendem a noticiar que se está em plena recuperação. No Polo Industrial de Manaus (PIM) mesmo em atenção aos costumeiros pedidos para atendimento das vendas de fim de ano, a situação não anda bem, o que tenho escutado é que “pelo menos deixamos de piorar e estamos segurando os empregos”. Por ofício, tenho constatado em diversas empresas do PIM e de vários segmentos que a situação econômica financeira neste ano está complicada, ainda não se sentiu nenhuma resposta de recuperação

A importância dos incentivos fiscais para o desenvolvimento econômico do Amazonas – II

No Amazonas os governantes, aqueles que já exerceram o poder executivo estadual, alguns políticos que exerceram funções executivas no estado (secretários, diretores, presidentes, etc) e a classe política sempre nos surpreende com declarações como se não tivessem tido as oportunidades da governança pública estadual quando se referem aos amplos aspectos que envolvem o desenvolvimento econômico regional nesses 50 anos do projeto Zona Franca de Manaus (ZFM), no qual o estado participa com sua Política Pública dos Incentivos Fiscais do ICMS, desde o inicio da implementação desse projeto. Esquecem que nas gestões passadas, também o tempo passado exerceu sobre a responsabilidade

Desenvolvimento regional & estratégias necessárias – II

Ainda bem que acabou o pleito complementar ao executivo estadual, pois o Amazonas precisa pensar no futuro, independente quem seja o governante se deve construir um novo paradigma de desenvolvimento econômico regional que resgate a esperança e a dignidade daqueles amazonenses que sobrevivem no interior do estado. A economia amazonense não possui alternativas para seu autodesenvolvimento regional que não seja pelos moldes endógenos. Haja vista, ter passado por longos anos de progresso, a Economia do Amazonas que tem sua base assentada no Polo Industrial de Manaus (PIM) como único alavancador de outras atividades econômicas de arrasto para traz e para

Desenvolvimento regional & estratégias necessárias

Nessa reta final de propaganda politica eleitoral na TV, o candidato Amazonino tem me surpreendido com a mensagem que está se preocupando com o futuro, onde tem tratado sobre a formação e capacitação dos recursos humanos, mão de obra de jovens que adentram no mercado de trabalho, para enfrentar um futuro de grandes e constantes mudanças, assim como, vislumbra possibilidades de se construir um planejamento estratégico que abranja programas para o desenvolvimento econômico do Amazonas. Alguns leitores tem dito a mim que esse candidato tem lido meus artigos sobre as estratégias para desenvolver o estado do Amazonas. Entretanto, em alguns

Desenvolvimento regional & estratégias necessárias

Sempre seremos favoráveis às eleições diretas, sob as escolhas do voto direto do eleitor, pois em estado democrático de Direito não existe outra forma mais legítima que o voto direto do povo. Por isso, quando há essa oportunidade na democracia tornar-se uma festa cívica para o povo eleitor, sendo reacendida a chama da esperança por tempos melhores na vida da sociedade. No entanto, se tem vivenciado os sobressaltos, ora nas hostes do governo federal, ora aqui no governo estadual do Amazonas. Vamos a alguns fatos recentes: Em discussão os economistas do Clube de Economia da Amazônia (CEA) tem sempre assuntado

Nós os economistas

Daqui desta tribuna saúdo meus pares economistas pelo transcorrer da Semana do Economista 2017, na qual foram discutidos assuntos de grande importância ao Desenvolvimento Econômico do Amazonas em suas variadas vertentes de abordagens, desde a Construção do Conhecimento, muito bem apresentada pelo Economista Reitor da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) Professor Doutor Sylvio Puga, Aspectos atuais da Economia do Amazonas, apresentada pelo Economista Farid Mendonça, Avaliação e Prognósticos do Polo Industrial de Manaus (PIM), apresentada pelo Economista José Laredo, Perícia Econômica Financeira, como um campo de atuação profissional, apresentada pelo Economista Stony Bindá. Assim como, os economistas, os acadêmicos dos

Amazonas – Caminhos para o Desenvolvimento – I

Para o estado do Amazonas, se não houve aproveitamento economicamente racional das riquezas geradas pelo projeto Zona Franca de Manaus (ZFM) nesses últimos 50 anos e, se os governantes não implementaram nenhum outro projeto de desenvolvimento que aproveitasse as potencialidades econômicas do estado, demonstrando incapacidade e inépcia na gestão pública, em nada se pode mudar desse passado, contudo se tem a oportunidade de criar um futuro promissor. Para os economistas do Clube de Economia da Amazônia (CEA), não custa nada reprisar recomendações, para esse período de mandato tampão de governador nesses 14 meses será um bom tempo de preparação para