16 de janeiro de 2022
Economista, Engenheiro, Administrador, Mestre em Economia, Doutor em Economia, Pesquisador, Consultor Empresarial e Professor Universitário: [email protected]
Economista, Engenheiro, Administrador, Mestre em Economia, Doutor em Economia, Pesquisador, Consultor Empresarial e Professor Universitário: [email protected]

Nilson Pimentel

A curva ambiental de Kuznets em Manaus

Em vista do artigo da semana passada, alguns leitores questionaram sobre a CAK – Curva Ambiental de Kuznets, é lógico que para os leitores que não são economistas se torna difícil entender de que se trata a CAK e quem foi Kuznets. Simon Smith Kuznets nasceu (1901) (faleceu em 1985 em Cambridge/USA) em Pinks/Belarus/Kharkov/Ucrânia/Rússia, migrou para os Estados Unidos onde fez graduação, mestrado, doutorado PHD em economia na Universidade de Columbia, foi professor Universidade da Pensilvânia (1930-1954), Johns Hopkins University (1954-1960) e Harvard University (1960-1971), tendo sido ainda presidente da Associação Econômica Americana em 1954. Foi formulador científico do PIB

O desenvolvimento sustentável

Como se tem lido e assistido em vários noticiários nesses últimos dias, o Clima, a BioEconomia, a Biodiversidade, a Sustentabilidade, as Desigualdades Sociais, a Pobreza, a Pandemia COVID-19 e seus Impactos na Economia mundial, a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2021 – COP-26 e Reunião do G-20 são assuntos que repercutem no mundo na atualidade. Não compareceram a COP-26, Xi Jinping da China, Vladimir Putin da Rússia, os dois maiores países poluidores do planeta Terra e o Jair Bolsonaro do Brasil, o país de maior conservação e preservação ambiental do mundo. A crise sanitária COVID-19 fez com

A fome não espera

Há poucos dias se assistiu em noticiário na TV aberta, pessoas catando “alimentos” em caminhão de coletor de lixo em uma capital do nordeste, o quê me deixou bem indignado com a cena degradante que passam aquelas pessoas. Fico a pensar na dignidade humana nessas situações, mesmo sabendo que em decorrência da pandemia que se abateu sobre a sociedade mundial, incluindo a do BRASIL, na qual o “fiquem em casa” foi a constante que desencadeou a paralização quase total das atividades econômicas resultando na grande perda de empregos e em consequência da renda das pessoas, levando milhares de pessoas à

O trabalho e a fome

Tendo completado o ciclo vacinal me pus a identificar locus geográficos na periferia da cidade de Manaus para a realização de pesquisa sobre a temática da fome na capital da Zona Franca de Manaus, na pós-pandemia da COVID-19, depois que a cidade ter passado com a crise do oxigênio e irresponsabilidade de gestores públicos. O que tenho visto tem me estarrecido pela precariedade real que expõe as famílias pobres da periferia. Como todos tem conhecimento, a crise sanitária mundial provocada pela pandemia do coronavírus, além dos óbitos que no Brasil, representam mais 600 mil, a peste vem causando  graves problemas

A economia em crise

Está difícil para o mundo todo. É o que se ouve a todo instante e se lê nos noticiários do mundo. Os economistas e pesquisadores do Clube de Economia da Amazônia – CEA pontuam que as consequências econômicas da pandemia da Covid-19 grassa no mundo todo, aumentos de preços de bens de consumo imediato (alimentos em geral, combustíveis e, até em bens manufaturados industriais – bens intermediários – por escassez de oferta), a chegada de possível crise energética e aumento do preço da energia elétrica, por outro lado, chegando a faltar de mão de obra em diversos setores da economia

E o futuro? O que te espera? – I

Tempos de Incertezas! Instabilidade Política! De tanto a sociedade assistir impotente, desmandos sobre o governo constituído democraticamente pelo voto do povo, provocado por outros Poderes que não deixam o presidente governar, chega-se a maior manifestação popular desses últimos tempos no Brasil, nesse 7 de setembro – data da Independência! Como fosse a gota d’água de insatisfação, de saturação popular em favor do governo acuado! Que os Profetas da Democracia pautem suas decisões com respeito a Constituição Federal/1988 e aos cidadãos brasileiros livres (livre direito à expressão, direito de ir e vir, direito à manifestação pública e privada, direito à liberdade

E o futuro? O que te espera?

Não sabemos o que o futuro nos reserva, mas podemos escolher olhar para frente com otimismo! Como todos sabem, nesses tempos atuais, a cada dia se ouve falar sobre a importância de pensarmos no futuro do nosso planeta. O que podemos fazer agora para que as futuras gerações tenham um planeta sustentável no futuro? Você se entende preservando a natureza? Você consegue pensar o planeta Terra no futuro? Os seres humanos não são os únicos seres vivos habitantes na Terra. Atualmente, como reflexo do COVID-19, está claro, que mudará o mundo de toda forma ou maneira, que a todos afeta

Panorama das economias brasileiras e mundial

Para muitos economistas, a economia brasileira passa por paradoxos próprios da recuperação econômica pós pandemia que se passa em outras economias no mundo, como a taxa de juro em alta, taxa de inflação em alta e taxa cambial em alta. O avanço do processo de vacinação está causando a retomada das atividades econômicas de modo gradual, quanto mais se avança no processo, mais recuperação da mobilidade econômica se alcança. Também, ressalta-se que essas novas cepas da infecção da COVID-19 impõem novas limitações e devem prejudicar as atividades neste começo de recuperação. Essas condições se estenderão à maioria dos países no

Amazonas & o turismo – Parte 3

A Indústria do TURISMO é o segmento do setor de Serviços mais importante, economicamente, para o desenvolvimento econômico regional para qualquer país e/ou estado, como o AMAZONAS que possui o privilégio de locus naturais (ornatos e equipamentos naturais potenciais) ímpar para essa Indústria. O TURISMO interno começa aquecer com a chegada do verão nesse último quartil de 2021. Ao serem impossibilitados de transitar e viajar, as pessoas ficaram em casa imaginando como serão suas próximas viagens de férias no pós pandemia? Dentre os segmentos da Economia em todos os países, o TURISMO foi o que mais teve os piores momentos

Sou economista – salve 13 de agosto

O Sistema Econômico em qualquer país, dentro do regime político, democrático, Capitalista ou não, tem importância maior na vida de seus cidadãos, assim também, nos Estados como o Amazonas. O governo eleito para fazer a gestão pública por mandatos possui funções que o identificam como um dos principais agentes econômicos, que para tal deve fazer a gestão pública das variáveis macroeconômicas (macroeconomia é uma área de conhecimento, dentro das Ciências Econômicas, que estuda a economia como um todo, isto é, os grandes conglomerados ou variáveis macros, os aspectos e características gerais do cenário econômico). De modo geral, as preocupações da

Amazonas & o turismo – Parte II

Como o Amazonas é privilegiado com determinados locus naturais (ornatos e equipamentos naturais potenciais) que podem ser aproveitados pela indústria do TURISMO, na forma da racionalidade econômica e da sustentabilidade, aqui se tem, talvez, o maior potencial para o Desenvolvimento Econômico Regional do estadual. O Amazonas precisa se estabelecer no âmago dessa Indústria com suas inúmeras belezas naturais, por um Plano Estratégico de TURISMO, uma política pública específica. Nesse novo cenário pós pandemia, se precisa ter uma visão otimista de um futuro de exploração sustentável para as atividades de exploração desses recursos naturais, frágeis, depredáveis, que devem ser protegidos para

Amazonas & o turismo – Parte 1

Com o avançar do Sistema de Vacinação no Brasil e ainda sob efeito de ataque viral pela COVID-19 e suas cepas variantes, vê-se as possibilidades de retorno das atividades econômicas em todas regiões do país, o setor primário (a agricultura que não parou, principalmente o agronegócio extensivo e a agricultura familiar), o setor secundário (alguns setores da Indústria, pois a paralização setorial trouxe e avançou no processo de desindustrialização, prejudicando, primordialmente, sua imediata recuperação), o setor terciário (com a retomada das atividades do Comércio e menos intensivo o segmento de Serviços não essenciais). Tendo passado alguns dias de férias, visitando