16 de janeiro de 2022
É repórter do Jornal do Commercio
É repórter do Jornal do Commercio

Marco Dassori

Trabalhadores do comércio querem revisão em acordo trabalhista

O Sindicato dos Empregados no Comércio de Manaus quer voltar à mesa de negociações com o Sindivarejista (Sindicato do Comércio Varejista no Estado do Amazonas). O motivo da solicitação é que o valor reajustado do salário mínimo para 2022 (R$ 1.212) deixou para trás o valor do piso da categoria (R$ 1.210), acertado na CCT (Convenção Coletiva de Trabalho) 2021/2023. Em carta encaminhada nesta quinta (13), o sindicato laboral pede que o valor seja corrigido para R$ 1.300, configurando um reajuste de 10% – e não mais de 4,76%, como havia sido acertado antes.   Informado oficialmente sobre o pleito dos

Venda de veículos cresce 7,68% no Amazonas, em 2021

As vendas de veículos automotores do Amazonas emendaram um segundo mês seguido de alta, entre novembro e dezembro. A despeito da resiliência da crise de abastecimento e das altas dos juros e do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), o volume comercializado avançou em todas as comparações e ficou acima da média nacional em praticamente todas. Foram vendidas 7.019 unidades no Estado, 16,61% a mais do que em novembro de 2021 (6.019) e 13,65% acima de dezembro de 2020 (6.176). Em 12 meses, o resultado foi positivo em 7,68%, com 55.812 (2021) contra 51.833 (2020).  Os dados regionais referentes ao Amazonas

Lei que define rateio do ICMS gera controvérsias no AM

A Sefaz-AM (Secretaria de Fazenda do Amazonas) comemorou a regulamentação da cobrança do Difal (Diferencial de Alíquota) do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), pela Lei Complementar nº 190/2022, publicada na edição do Diário Oficial da União da última quarta (5). Sem entrar em mais detalhes, o fisco amazonense considera que a medida vai permitir que os Estados que recebem os produtos de outras unidades federativas, em operações de venda online, continuem tendo direito a sua parcela do tributo, pacificando a questão.  Um ponto que gera controvérsia é o início da vigência da lei, uma vez que sua

Comércio ganha presente com vendas no último Natal

O comércio da capital amazonense alcançou um crescimento de dois dígitos, nas vendas de Natal de 2021 e ficou pouco abaixo das projeções iniciais. De acordo com a CDL-Manaus (Câmara dos Dirigentes Lojistas do Estado do Amazonas), a expansão nas vendas foi de 12%, índice um ponto percentual abaixo das estimativas da entidade. O desempenho, contudo, superou o prognóstico da Fecomercio-AM (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Amazonas), que era de expansão de 8% a 10%. O desempenho do varejo de Manaus seguiu acima do projetado pela CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços

Crise nos cruzeiros amplia frustração no segmento turístico

O setor de turismo do Amazonas torce para uma solução para a crise sanitária que brecou a continuidade da Temporada de Cruzeiros, neste ano. Fontes ouvidas pela reportagem do Jornal do Commercio estimam que um eventual cancelamento será mais um duro golpe na atividade. A retomada das operações dos navios de cruzeiro já foi autorizada pela Portaria Interministerial 658, da Casa Civil e dos Ministérios da Justiça e Segurança Pública, Saúde e Infraestrutura. Publicada nesta quarta (5), a norma dispõe sobre restrições e medidas temporárias para a entrada no país, em decorrência da pandemia. Mas, a medida só valeria para

Previsão de ano difícil para construção civil

O Sinduscon-AM (Sindicato da Indústria da Construção do Estado do Amazonas) estima que o setor cresceu 15% no ano passado, em âmbito local. O desempenho amazonense equivale ao dobro do apresentado pela média nacional da atividade, segundo dados da CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), que apontam crescimento de 7,6% para as empresas brasileiras, em 2021 – o melhor resultado apresentado nos últimos dez anos. Ainda assim, o número ficou 27,44% aquém do pico de atividades, alcançado no início de 2014. Ambas as entidades concordam, no entanto, que a construção civil vai enfrentar um ano ainda mais difícil

Emprego no interior volta a crescer no Amazonas, aponta Caged

O saldo de empregos formais no interior do Amazonas retomou o campo positivo, em novembro, após o recuo de outubro. Na série com ajuste, o número de contratações (+1.271) superou o de demissões (-891), gerando acréscimo de 380 postos de trabalho com carteira assinada. Foi um resultado melhor do que o de outubro (-66), mas ainda ficou devendo em relação a setembro (+409) e agosto (+384 vagas). O desempenho ficou ainda mais distante do que o registrado por Manaus (+4.437), que voltou sustentar o crescimento do mercado de trabalho do Estado (+4.817).  O número de cidades amazonenses com mais admissões

Novo decreto sobre concentrados gera controvérsia

Quase um ano depois da publicação do decreto federal que pacificou a questão da alíquota de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para concentrados de refrigerantes da ZFM, a novela envolvendo a tributação do segmento em Manaus registrou mais um capítulo. Decreto do presidente Jair Bolsonaro (nº 10.923), publicado na edição do Diário Oficial de 31 de dezembro, teria reduzido o crédito presumido que os fabricantes locais podem acumular ao vender o produto para outros Estados, de 8% para 4%. Parlamentares da bancada amazonense no Congresso saíram à frente, nesta segunda (3), para apontar que a nova mexida nas alíquotas dos

PIM tem melhor resultado para outubro em seis anos

O faturamento do PIM e dólares e em reais desacelerou, entre setembro e outubro. Em ambos os casos, no entanto, as vendas da indústria incentivada de Manaus mantiveram trajetória ascendente de dois dígitos no acumulado do ano, na comparação com igual intervalo do ano passado. Foi o melhor desempenho nos últimos seis anos. Já a média de empregos se manteve novamente acima das 100 mil vagas, tanto na variação anual, quanto na acumulada. É o que revelam os dados dos Indicadores de Desempenho do Polo Industrial de Manaus, divulgados pela Suframa, nesta quinta (30). As vendas do PIM em moeda

Safra de café estabilizada no Amazonas

A safra de café do Amazonas totalizou 75,2 mil sacas beneficiadas, em 2021. A produção local, das variedades arábica e conilon, cobriu uma área total de 4.145 hectares, gerando produtividade de 18,1 sacas por hectare. É o que apontam os dados do quarto e último levantamento da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) deste ano. O Estado repetiu a performance de 2020, um resultado comparativamente melhor do que o registrado pela média nacional, que encolheu na mesma comparação. Das dez unidades federativas listadas pela estatal, apenas duas tiveram alta – Mato Grosso e Espírito Santo. A título de comparação, o volume

Entidades vão pedir reparação por prejuízos com energia

Os blecautes em vários bairros de Manaus, que se seguiram após o temporal desta segunda (27), geraram impactos diferenciados em comércio e serviços. Para o varejo, os prejuízos mais evidentes se deram nos segmentos de alimentação, que ficaram impossibilitados de manter seus produtos refrigerados e congelados. Para a indústria, as perdas só foram consideravelmente menores, porque a maior parte das fábricas do PIM já havia concedido férias coletivas. Mas algumas empresas chegaram a ter a produção parada ou relataram às entidades que sofreram danos em equipamentos.  Independentemente do alcance dos estragos, entidades classistas ouvidas pela reportagem do Jornal do Commercio

Empregos crescem pelo nono mês no Amazonas

O saldo de empregos com carteira assinada acelerou no Amazonas e cresceu pelo nono mês seguido, na passagem de outubro para novembro. O Estado criou 4.817 postos de trabalho celetistas, gerando alta de 1,08% na variação mensal, dada a predominância das admissões (+17.825) sobre os desligamentos (-13.008). O resultado superou o registro anterior (+0,47% e +2.099) e foi o melhor desde agosto (+5.868). Mas, ficou atrás do desempenho de 12 meses atrás (+5.412). Os acréscimos foram puxados por Manaus (+4.437 e +1,09%), sendo alavancados principalmente pelo comércio. O desempenho proporcional do Amazonas bateu as médias nacional (+0,79%) e da região