3 de dezembro de 2021
é empresário
é empresário

Luiz Lauschner

Gentileza e gente lesa

Existe uma anedota, atribuída ao Rui Barbosa, que diz que um ladrão entrou em seu quintal, roubou uma galinha e estava pulando muro para fugir quando foi admoestado pelo grande advogado que o flagrou dizendo: “Oh, larápio rapinante, que usurpas sorrateiramente meu bípede emplumado, asseguro-te que não terás gozo neste ato vil e ultrajante.” O ladrão teria devolvido o frango porque não entendera patavina da verborragia do jurisconsulto, mas deve ter pensado que coisa boa não era. Quando assistimos a TV Justiça com os votos dos magistrados que poderiam ser apenas sim ou não, contra ou a favor, somam muitas

Celular nas escolas

Para as pessoas que estudaram há mais de 30 anos, era impossível imaginar recursos como a Internet, ou pesquisas fora de livros, revistas e entrevistas. Computador era algo destinado a empresas, principalmente bancos, que os usavam quase que exclusivamente para o controle de contas de clientes e a própria contabilidade. As pessoas comuns tinham receio de computador. Imaginavam que ele tivesse inteligência própria e que poderia fiscalizar alguma coisa sem que fosse alimentado com dados. Era conhecido por “Cérebro Eletrônico”. Usando dessa desinformação, o governo do estado de São Paulo, nas décadas de 1970/80 usava um slogan para inibir sonegadores:

Os Saraus estão de volta

Uma demonstração de cultura que estava tão em voga há uma centena de anos, retorna com pequenas modificações atualmente. O que servia para preencher os começos de noite nos tempos antes da popularização da televisão e posteriormente da internet e das múltiplas atividades noturnas, havia desaparecido durante algumas décadas.  Alguns encontros aconteciam em suntuosos salões. Contudo, a maior parte deles acontecia na residência de algum dos entusiastas. Havia apresentação de poemas ou a leitura de algum escrito. Também proliferaram clubes de livro, quer para a leitura e debates em grupo, quer simplesmente para troca temporária de livros. Funcionava como uma

Forno, fogão, televisão e mídias sociais

Há uma tendência que já ultrapassou a fase do modismo que é a arte culinária levada à mídia. Proliferam no Brasil e no mundo, programas de televisão que demonstram o preparo de comidas aplicando novas técnicas às antigas receitas. Há cerca de trinta anos, o senhor Hans, que passara a vida inteira gerenciando hotéis pelo mundo fazia uma previsão nada auspiciosa. Dizia em no futuro não teríamos mais cozinheiros e sim meros abridores de lata. Realmente, muitos dos ingredientes que, na época, tinham de ser trabalhados na cozinha, hoje são encontráveis num invariável padrão em supermercados e casas especializadas. As

Agronegócio no Norte

Em quarenta anos, a atividade agrícola foi multiplicada por quatro, no Brasil. A colheita de grãos foi maior ainda. Mal passávamos de 50 milhões no início dos anos 1980 e no ano que passou festejamos mais de 250 milhões de toneladas colhidas. E o crescimento não parou. Outro fator positivo é que houve um crescimento muito grande também nos produtos com valor agregado. Se a produção de gado aumentou de duas para oito milhões de toneladas ano, a de suínos meio milhão para quatro milhões de toneladas, um formidável aumento de 800%. Contudo o recorde fica para o frango que

Aprendendo a escrever

Há algum tempo a escrita impressa vai perdendo espaço para a escrita virtual. Existem programas, sempre mais usados, que transformam a voz em escrita e a escrita em voz. É muito bom que uma pessoa, que perdeu a capacidade de ver, possa ouvir um romance falado, mesmo num programa de computador. Contudo, transformar a voz em escrita pode ser bom para quem está num ambiente barulhento, ou dentro de um veículo, onde digitar é difícil. Porém fora disso é um atestado de preguiça e não aprimora a comunicação, nem a escrita. Enganam-se aqueles que acreditam que a escrita está acabando

Navegar é preciso, navegar é gostoso

A viagem começou no lusco fusco da manhã. A temperatura estava em 22 graus, bem abaixo que costuma estar no Amazonas. Resultado da friagem que vinha do sul, pois era dia 2 de julho e Manaus fica no hemisfério sul, embora isso nada represente porque o domínio é do clima equatorial. A chuva fina, fora de época, nos faz procurar abrigo. A embarcação é moderna, do tipo A Jato, uma espécie de ônibus aquático, com 80 lugares, com poltronas, ar condicionado e propelida por um motor Yanmar de 600 cavalos de força. O tempo de viagem estimado é de nove

Obrigado aos leitores atentos

Quando escrevi que existe um desperdício de dinheiro nas contas do Legislativo e do Judiciário recebi muitos elogios e também algumas críticas. Alguém chamou a atenção para a despesa comum nos dois poderes:  TV Justiça,  TV Câmara e TV Senado. Qualquer um que trabalha com comunicação sabe do custo de uma emissora de TV. Embora essas emissoras não paguem aos seus “artistas” separadamente, porque eles já custam fortunas a todos nós, o custo operacional de uma emissora não é desprezível. Quando assistimos a teatralidade destes senhores, não temos dúvidas que eles falam para que o povo os veja, não para

Desperdício de dinheiro

Se a gente olhar o orçamento público e fizer um cálculo simplista, fica se sentindo um perfeito palerma. Parece que vivemos em outro mundo separado por quatro castas sociais: Os  participantes da política, os participantes do judiciário, os empresários e o povo em geral. A sensação deste último é de impotência, depois de indiferença, até descambar para a tolerância. Parece com o telespectador que diz: “De novo falando da Covid? De novo falando de corrupção? Será que não tem outro assunto?” Por mais sério que seja o assunto, o povo está enjoado, e enojado, de ver tanto blá, blá, blá

Pequenas histórias de comida

Há muito tempo iniciei a escrever um livro sobre a origem dos pratos famosos. Não concluí porque a pesquisa demandaria recursos financeiros que não dispunha. E seria infiel se não pesquisasse as comidas orientais, sobre as quais tão pouco sei. Mas algumas coisas foram bem curiosas:  A pizza nossa de cada noite é uma invenção dos Italianos, sim. Contudo eles usaram o tomate, originário do México, o trigo cuja certeza de origem não é tão clara, porém teria vindo da China, além do seu conhecimento milenar em preparar embutidos e queijos;  A maionese (batatonese) seria uma invenção dos alemães, que

Viva a Natureza!

Cada vez existem mais datas para nos lembrarmos da natureza. Existe o dia da água, da árvore, meio ambiente etc. Enfim, para nos conscientizarmos que é importante agredirmos menos ao nosso planeta. Do que devemos cuidar, afinal, para a natureza estar mais protegida? O homem ultrapassou a sete bilhões de pessoas no mundo e clama cada vez mais por espaço. Com isso, naturalmente, vai tirando mais espaço de quem já estava aí muito antes dele. Todos gostam de ter um bichinho de estimação em casa, mas não animais selvagens. Todos concordam que não se deve extinguir animais raros, mas perde

Escritores e poetas teimosos

A circulação e a compra do livro de papel, assim como os jornais e revistas, encontram  acirrada concorrência com o mundo virtual. Tudo indica que já perderam a batalha. As pessoas simplesmente deixaram de comprar livros, a televisão não estimula mais a busca de jornais impressos e sim a busca em sites especiais, a opinião contida em revistas que analisam notícias também pode ser encontrada na internet sem gastos em assinaturas. A pilha de revistas nas salas de espera de consultórios, em salões de cabeleireiros quase desapareceu, uma vez que as pessoas ficam respondendo mensagem ou consultando a internet em