8 de dezembro de 2021

Joyce Tino

Essa bossa…

Geralmente para essa coluna semanal ser composta surge uma inspiração, quiçá várias delas, e dessa vez não foi diferente. Afinal, escreve-se “bossa-nova” ou “bossa nova”? O que é “permissividade” e “generosidade”? E, ainda, qual a diferença entre “embaixadora” e “embaixatriz”? As indagações dessa semana não têm lá muita ligação umas com as outras, mas todas elas convergem para a pluralidade da língua portuguesa. É o quotidiano proporcionando questionamentos válidos e pertinentes. BOSSA-NOVA X BOSSA NOVA O adjetivo escreve-se com hífen. O substantivo não. Ex: 1. “Sou um apreciador de música bossa-nova”. 2. “São criativos os cantores bossa-nova.” (adjetivos). 3. “A

Provérbios e afins

Cada país carrega em si todo um arcabouço de riquezas, singularidades culturais, sociais e antropológicas que compõem o DNA dessa paragem. Os idiomas, em geral, estão atrelados e embricados a essas características, sofrendo influências definitivas, marcantes e importantíssimas que irão compor a estrutura linguística. Nesse aspecto observamos a existência dos provérbios e ditos/ditados populares que, mais adiante, entenderemos do que, ao certo, se trata, e qual a diferença entre um e outro.  PROVÉRBIOS X DITOS/DITADOS POPULARES Provérbios são poéticos e podem ser traduzidos em diversos idiomas, por isso são expressados em diferentes países. Quando um provérbio começa a ser muito

O que é o que é?

A todo momento a língua portuguesa nos desafia com suas particularidades, com seus detalhes, seus pormenores,  despertando nossa curiosidade linguística e nos impulsionando a adentrar nesse universo que só um idioma complexo e encantador pode oferecer. XARADA X CHARADA À primeira vista enxerga-se apenas uma forma acertada, mas, notem, os dois substantivos são dicionarizados, sendo que cada um tem sua definição.  “Xarada. s. f. Cronol. Uma das estações do ano do calendário hindu”.  E quanto ao outro? “Charada. s. f. 1. enigma em que se deve adivinhar uma palavra de várias sílabas decomposta em partes correspondentes a uma palavra definida

Cuidado para não escorregar

As palavras parônimas, parecidas, no entanto, com significados diferentes entre si, têm lugar cativo aqui no Português EM GOTAS, e o cuidado para possíveis escorregões é algo que reitero aos meus queridos leitores. A proximidade quanto à forma ou quanto ao som faz dessas “molecas” peças de tropeço na vida de muitos. Confesso já ter me “estabacado no chão” algumas vezes, mas faz tempo que estou  mais cuidadosa. SEJA  X SEJE O verbo “ser”, conjugado na 1.ª ou na 3.ª pessoa do singular do presente do subjuntivo, é “SEJA”. Ocorre que “SEJE” não existe na língua portuguesa, mas ainda se

Sinuosidades do idioma

Sinuosidades do idioma

Esse terreno tortuoso, íngreme, pouco previsível, quase movediço é sinônimo de língua portuguesa. Nele as linhas retas, sem arte e criatividade não existem, pois a todo momento nos deparamos com um labirinto instigante de vocábulos, expressões, variabilidades linguísticas, conjugações que nos impulsiona a desvendar os enigmas que tal idioma nos propõe. A PREÇO X APREÇO X APRESSO Estamos diante de três homônimas homófonas, isto é, palavras idênticas quanto ao som, mas díspares quanto à escrita e ao significado. Para desanuviar, que tal alguns exemplos? 1. “Lá as roupas estão sendo vendidas a preço de custo” (ao valor). 2. “Nutria um

Estrangeirismos desnecessários

Estrangeirismos desnecessários

Esses empréstimos de outros idiomas já foram comentados aqui no Português EM GOTAS, mas, hoje, particularmente, falaremos dos estrangeirismos possivelmente dispensáveis. Não é o caso em que a tradução, em língua portuguesa, mostra-se pouco satisfatória quando comparada ao significado da palavra em seu idioma originário. Isso pode ser ilustrado com o anglicismo “marketing”, o que será visto mais à frente. “MARKETING” Para entender um “estrangeirismo dispensável” é preciso ter em mente que há alguns estrangeirismos que não são dispensáveis, pelo contrário, são essenciais para a boa comunicação em língua portuguesa. O exemplo clássico é o anglicismo (estrangeirismo oriundo da língua

Vocabulário em tempos de Covid

Vocabulário em tempos de Covid

Temos experimentado tempos realmente difíceis, repletos de perdas, e, com eles, além de buscarmos manter a paz interior é preciso também nos ambientar com o vocabulário trazido por essa pandemia. Para hoje, escolhi algumas palavras que têm sido muito pronunciadas ultimamente. São elas: o substantivo feminino “cepa” e os substantivos masculinos oxímetro e álcool 70. CEPA Primeiramente, a vogal “e” do substantivo feminino “cepa” possui o timbre fechado. Então, a pronúncia “cépa” está incorreta e precisa ser evitada. Mas, afinal, o que significa “cepa”? Há, pelo menos, seis acepções no dicionário, seis significados para a palavra “cepa”. Aqui, no entanto,

Viva aos 117 anos!

Viva aos 117 anos!

Em, 02 de janeiro de 2019 escrevi algumas linhas homenageando os 115 anos do Jornal do Commercio, e agora aqui estou fazendo parte dessa equipe há dois anos e extremamente grata por poder contribuir para a formação em língua portuguesa de meus leitores. Ser articulista de um jornal centenário e de grande responsabilidade para com o desenvolvimento da Amazônia, saibam, é um grande privilégio. LEGADO Há, em dicionários de língua portuguesa, algumas definições para esse vocábulo, mas nos concentraremos em uma delas. “Legado. s.m. Fig. Aquilo que alguém transmite a outrem, que uma geração, escola literária etc transmitem à posteridade

Bons augúrios… Que venha 2021!

Bons augúrios… Que venha 2021!

Tempo de renovar as expectativas para o ano vindouro; de olhar para trás, fazer um balanço e perceber o que pode vir a ser diferente ou talvez aperfeiçoado. Tempo de chorar as perdas; tempo de recordar, mas, acima de tudo, de volver os olhos para o céu, fazer uma prece e crer que teremos dias mais promissores e menos agruras pela frente. FÉ X ESPERANÇA Há algumas nuances que diferenciam esses dois substantivos do gênero feminino, citarei aqui algumas delas. Os dicionários definem que “fé” é acreditar sem evidências. Tal definição não envolve o contexto religioso. Em contrapartida, no tocante

Natal 2020

Natal 2020

Momento de reflexão; de reunião familiar; de afeto; de agregamento; de rever amigos e, principalmente, de homenagear e render graças pelo nascimento de Jesus, o centro das comemorações de fim de ano. Há quem diga que não existem registros precisos nas Escrituras Sagradas sobre a vinda de Jesus, mas, entendam, exatidão é o que menos importa perante o sacrifício que o Emanuel realizou por todos nós, lavando o pecado e purificando os filhos de Eva. O Natal é um momento de pausa para que, juntos, possamos relembrar esse feito de tanta grandeza; solidariedade; doçura; persistência; obediência e extrema valentia. Jesus

Os meandros da semântica

Os meandros da semântica

Essa porção da gramática, a semântica, nos agracia com o significado das coisas e, por meio dela, descobrimos a essência das palavras, o que elas querem nos dizer; soprar aos nossos ouvidos; nos informar; nos elucidar. CRÍTICA Há quem pense que o vocábulo “crítica” é apenas algo ruim; destrutivo; que prejudica ou menospreza. Não que, às vezes, não encerre tais significados, pois essa é a “crítica negativa”, mas existe outra que, pelo contrário, agrega opinião; sugestão; apoio ajudando e contribuindo para algo ou alguém melhorar, essa é a “crítica positiva”. O importante é aceitar críticas e não imaginar que se

Gotas bíblicas

Gotas bíblicas

A Bíblia, em seus textos elucidativos, profundos, intrigantes agracia-nos com lições preciosas e também nos enleva fazendo com que deixemos um pouco nossos pés fora do chão, longe de tanto materialismo e mais próximos do divino. Trouxe para vocês três passagens bíblicas e nelas examinarei o conteúdo semântico diferenciado que esse Livro Sagrado propõe. PRÓDIGO Na parábola do “filho pródigo” o filho mais novo dirige-se ao pai, pede-lhe a herança que lhe cabe e sai pelo mundo esbanjando todo o dinheiro que recebera. Quando os proventos herdados acabam ele volta à casa do pai e, curiosamente, é recebido com festa