16 de janeiro de 2022
Enófilo, curioso, insaciável e infiel apreciador
Enófilo, curioso, insaciável e infiel apreciador

Humberto Amorim

Viva o dia mundial do champagne! Viva as borbulhas!

O dia dedicado a celebração do CHAMPAGNE, o mais famoso de todos os espumantes, cai sempre na última quarta feira de outubro de cada ano. Em 1927, a Região Francesa de Champagne ganhou o título de AOC – Appellation d’Origine Contrôlée (Denominação de Origem Controlada). Isto significa que, apenas os vinhos feitos de uvas – Pinot Noir, Pinot Meunier e Chardonnay, cultivadas dentro desta região delimitada e respeitando rigorosos métodos de produção, podem usar o nome champagne. Essa famosa região fica situada a 150 quilômetros de Paris.   A bebida foi descoberta há cerca de 344 anos por um monge religioso

O rosado vinho feminino e o outubro rosa

Provavelmente já ouviram falar que o vinho rosado é o preferido de muitas mulheres. Embora o conhecimento e a facilidade para degustar os vinhos brancos e tintos sejam mais corriqueiros, hoje em dia, pouco mudou em relação a essa afinidade natural entre as mulheres e os vinhos rosados. Acho que o vinho rosé é mais um fator do fascinante mistério que tanto caracteriza as mulheres, seres enigmáticos por natureza. Os americanos classificam os rosados como “a girl’s best tasting wine”. O que você acha, o vinho rosé é mesmo um vinho feminino como dizem por aí? Reza a lenda urbana

Liebfraumilch, o vinho da garrafa azul, uma lenda urbana!

Nos idos dos anos 80 desembarcou em Manaus o vinho da garrafa azul. LIEBFRAUMILCH, o famoso branco alemão da casta riesling, foi o vinho que caiu no gosto dos manauaras, e por isso teve fama instantânea. O consumo virou febre. Tornou-se da noite para o dia o melhor vinho do mundo! Encantou meio mundo, não só em Manaus mas em todo país.   A lenda urbana da garrafa azul começa pela história de que o tal do Liebfraumilch era elaborado na Turquia por processos sem o devido controle de qualidade, com o mosto de diferentes variedades. A produção do vinho foi

Começou o escaldante verão manauara. Tem vinho indicado para esse verão?

Confesso que por muito tempo eu não dei bola para os espumantes. Não por esnobação, mas por pertencer a uma geração bombardeada por informações  que direcionavam para o consumo do champagne francês e isso somente em  celebrações especiais no final cada ano.  No meu entender a fidelidade aos vinhos de uma cepa em particular é um conceito inadmissível. Ainda mais hoje em dia quando a maioria das vinícolas prima por alta qualidade.   Para mim, o espumante com borbulhas naturais causadas pela presença de gás carbônico na garrafa é ideal para consumo em dias quentes, com tardes ensolaradas. É o autêntico

Habemus sommelier internacional manauara. Tá pra ti?

O vinho é fácil de beber, gostoso, apaixonante e agregador. Essa é a primeira lição que todo enófilo aprende no início da sua jornada em busca dos prazeres que o vinho proporciona. Quem degusta os Sucos da Bíblia acaba por se encontrar mais com amigos, para trocar impressões sobre a bebida e, até mesmo, participar de uma confraria. Alguns se apaixonam tanto pelo tema que decidem se aprofundar nesse universo tão amplo e fascinante. Tudo isso para tirar o máximo proveito da cultura vínica sempre tentando entender um pouco mais sobre a bebida. Ai, o encontro daqueles que ensinam com aqueles que

Periquita, taí um vinho portuga pra toda gente degustar

Em Portugal a fama e o consumo do vinho da uva popularmente chamada  pelos portugueses de Periquita é tão grande que é quase considerado como um vinho de mesa, só que produzido com uvas viníferas Vitis vinifera. Para quem ainda não sabe, os vinhos de mesa em geral são produzidos com as uvas viníferas de uma espécie de videira de origem americana, que produz excelentes frutos para consumo in natura e para a produção de sucos e geleias. Vinhos finos são elaborados com as uvas da espécie de videira Vitis Viníferas. Existe um outro detalhe importante que serve para gerar

Diz me cá. Comprarias um vinho chamado “que se f…”?

Atenção aí. Esse título tem razão de ser e não é para passar os limites das boas maneiras. Esse é o nome de um novo vinho QUE SE F…, que está agora na quarta e última edição em Portugal, e desta vez um rosé . A pegadinha é a seguinte: são mil garrafas e quando restar apenas uma, vai ser vendida por: 999 mil euros. A primeira edição deste vinho português teve um tema óbvio — “Que se f… 2020” — e a ideia era animar as pessoas. O produtor declarou que o objetivo era assinalá-lo com um registo humorístico

Começou o verão amazônico. Tem vinho indicado pra esse verão?

Confesso que por muito tempo eu não dei bola para os espumantes. Não por esnobação, mas por pertencer a uma geração bombardeada por informações  que direcionavam para o consumo do champagne francês e isso somente em  celebrações especiais no final cada ano.  No meu entender a fidelidade aos vinhos de uma cepa em particular é um conceito inadmissível. Ainda mais hoje em dia quando a maioria das vinícolas prima por alta qualidade.   Para mim, o espumante  com borbulhas naturais causadas pela presença de gás carbônico na garrafa é ideal para consumo em dias quentes, com tardes ensolaradas. É o autêntico

Made in Brazil. Espumantes, vinhos finos e sucos de uva, estão com a corda toda aqui e lá fora

Breaking News. Foi realizada a maior remessa de vinhos finos brasileiros para o Paraguai com 3,1 mi de litros, seguido por 304 mil litros de espumantes para os Estados Unidos e 300 mil litros de suco de uva para a China. Nesses primeiros seis meses do corrente ano, as vinícolas brasileiras registraram remessas de vinhos finos para 55 países, espumantes para 36 países e suco de uva para 42 países. Nunca antes na história da vitivinicultura brasileira se vendeu tanto vinho e espumante — com destaque para espumante do tipo BRUT, com 3,7 mi de litros para o mercado interno.

Decanter, parceiro do vinho. Bom companheiro do enófilo

Taí uma peça que acho indispensável nas degustações dos Sucos Finos da Bíblia. Há poucos anos não faziam parte da lista de utensílios domésticos, nem estavam disponíveis para compra, e muito menos eram encontrado nos bares e restaurantes de Manaus. Hoje a realidade é outra e o decanter está disponível para compra nas adegas, empórios, e até supermercados.  Muitos enófilos ainda não possuem, não sabem qual a utilidade do decanter, e jamais fizeram uso de um. E tem mais, desconhecem como e quando o utilizar. Normal, pois é fato incontestável que muita coisa continua sendo revelada quando se aborda o

Espumante português. Se for na bairrada é bom, com certeza

O nome “Bairrada” deriva de “barrentos”, uma associação à quantidade de barro encontrada no solo onde as vinhas são cultivadas nesta magnifica região de Portugal. Geograficamente a Bairrada é uma sub-região natural situada na província da Beira Litoral e região do Centro do país. A Bairrada se caracteriza essencialmente pela forte produção vitivinícola, sob a denominação Bairrada D.O.C – Denominação de Origem Controlada, também considerada Região Demarcada (espumante), bem como pelo famosíssimo e delicioso “Leitão Assado da Bairrada”.  Tem uma outra coisa muito especial por lá: os vinhos espumantes. A Região da Bairrada tornou-se reconhecida mundialmente pela qualidade dos seus

Meu coração é tinto e os vinhos têm propriedades terapêuticas. Tá ligado?

Andei lendo que os franceses têm, por tradição, o costume de acompanhar todas as refeições com vinho. Estima- se que, a média anual de consumo no país é de 100 garrafas por pessoa. Além de doenças cardiocirculatórias, estudos provaram que outros dos 200 componentes do vinho podem prevenir ou auxiliar tratamentos de diversos males. O resveratrol, por exemplo, tem a capacidade de neutralizar efeitos tóxicos de proteínas ligadas à doença de Alzheimer. Essa mesma substância também tem propriedades anti-inflamatórias e anticancerígenas capazes de diminuir a incidência de tumores e, até mesmo, de inibir o aparecimento de alguns tipos de câncer,