Vozes do meu eu interior – Parte 3

Sobre ética. Nos dias atuais, a ética constitui-se num dos maiores problemas do existir humano. Ou seja, diante de tantas contradições, principalmente do povo brasileiro, cabe aqui algumas indagações: O que dizer de uma sociedade que não acredita na ética?  Por que a maioria dos jovens brasileiros pensam que quem defende a ética é careta? O que dizer de um funcionário público que aceita o suborno, bem como daquele que o suborna? A ética é o pilar de uma sociedade rica, harmonia e próspera. Quando não se tem ética, tudo se desmorona. Por isso os filósofos afirmam: o bom, o correto, o justo e o agradável na ética é sempre pensarmos na proteção ao conjunto da coletividade e nunca nos próprios interesses.

Sobre sonhos. O fato de o homem ser forçado a se aposentar ao atingir o limite da idade estabelecido pela lei, quando ainda está em pleno vigor de suas capacidades físicas, sociais, intelectuais e mentais, não o obriga a se entregar ao ostracismo. Pelo contrário, novas perspectivas se lhe abrem, a partir daí tem maiores oportunidades para satisfazer muitas ambições e realizar coisas a que sempre aspirou, mas que nunca pode alcançar, obrigado a cumprir atividades absorventes e horários rígidos, no exercício dos cargos ocupados.

Sobre aprendizagem. Desde criança, o ser humano aprende que a vida é um grande e indecifrável enigma; que a natureza dotou-nos de um cérebro maravilhoso, que tem feito descobertas assombrosas. Mas, em relação à sua própria origem, o ser humano continua ante um mistério impenetrável. “Quem sou eu?” Essa pergunta continua desafiando os estudiosos da mente humana, e qualquer tentativa de resposta não passa de uma tentativa, isso porque o ser humano continuará se interrogando: quem sou eu?

Sobre felicidade. Muita gente acredita que a maioria dos que possuem uma vida saudável e feliz é constituída por aqueles que tiveram uma vida extremamente fácil, sem lutas, sem necessidade de fazer maior esforço, sem maiores preocupações ou responsabilidades. Para que possamos desfrutar a vida em toda a sua plenitude, é preciso renúncia, cuidado, cautela. A felicidade é sim uma visão de mundo, mas, sobretudo, uma conquista. Conquiste a sua felicidade. Cuide-se e viva bem!

Sobre razão. É fazer o que se tem para fazer; é pensar o que se tem para pensar; é dizer o que se tem para dizer; é viver o que se tem para viver; é defender o que se tem para defender, aquilo que se acredita; é não deixar-se guiar por sentimentos, emoções ou por motivos utilitários. “Seguir a razão é a única norma digna do homem. Isto porque toda pessoa, enquanto ser racional, é sempre um fim em si mesmo nunca meio”, defende o filósofo prussiano Immanuel Kant.  

Sobre saúde. Alimentação saudável, ausência de dor; sofrimento, angústia. Projeto de vida, bem-estar, busca da felicidade, realização pessoal e profissional. Controlar os impulsos e desejos, a língua e o estômago são fundamentais para o equilíbrio espiritual, a saúde do corpo e da mente e, principalmente, ajudam a dissipar emoções tóxicas e a suavizar nossas expectativas.

Sobre direitos. O grande número de assalariados do Brasil, tanto homens, como mulheres, indaga frequentemente de si mesmos: na velhice terei capacidade para exercer qualquer trabalho, a pensão, a que tenho direito, ao atingir o limite da idade, será suficiente para atender as minhas necessidades, para que não venha eu sofrer privações?

Sobre adaptação. Viver é uma ciência e uma arte de adaptação ao meio ambiente – familiar, profissional, econômico, político e social -, levando-se em conta a idade, o estado de saúde, a resistência e a sua capacidade de integração à comunidade, qual é, hoje, a sua maior dificuldade de adaptação? Deixe aqui o seu comentário. Grato!

Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário