Ufam – 113 anos de história

A Universidade Federal do Amazonas nasceu em 1909, sendo considerada a primeira Instituição de ensino superior do Brasil. Iniciou com a denominação de Escola Universitária Livre de Manáos, tendo sido criada por pelo incentivo de Joaquim Eulálio Gomes da Silva Chaves, tenente-coronel do Clube da Guarda Nacional do Amazonas, O auditório principal do campus universitário leva o nome do precursor da atual UFAM, Eulálio chaves. E no último dia 17 completou 113 anos de existência. O curso pioneiro foi o Direito, tanto é assim que até hoje o Centro Acadêmico deste tem o nome de “17 de Janeiro”.

A centenária UFAM tem uma importância singular para toda a região amazônica e para o Brasil, exercendo um papel de fundamental relevância na defesa de uma educação pública, gratuita e de qualidade. E tem como um dos grandes diferenciais a referência da Amazônia em toda a sua estrutura. O Campus Universitário Arthur Virgílio Filho, na capital Manaus, por exemplo, comporta o maior fragmento nativo de floresta em área urbana do País.

A história da Instituição é intrinsecamente ligada a própria história do Amazonas. Além de Manaus, está presente também em municípios estratégicos do Estado – Benjamin Constant, Coari, Humaitá, Parintins e Itacoatiara. O tripé de princípios de atuação da Universidade, conforme preconiza a Constituição Federal, em seu Artigo 207, é o Ensino, Pesquisa e Extensão. E em todos eles a UFAM se destaca de maneira nítida. Uma grande parcela dos profissionais notáveis (nas mais diversas áreas) que atuam no Amazonas ou fora são egressos da UFAM. 

Em todo este período, levando em conta as peculiaridades territoriais e logísticas do Amazonas, além de outros problemas como recursos ou aplicação destes, a Universidade já enfrentou e enfrenta diversas dificuldades. Mesmo assim, nunca deixou de ser um referencial na educação, na ciência e na pesquisa. E diante de tudo isso, faz-se cada vez mais necessário pensar a UFAM para “fora da caixa”, com todo o seu potencial valorizado e revertido em benefícios para o Amazonas. Temos uma riqueza ímpar em nossa Floresta e solo. Precisamos desburocratizar, unir forças das instituições, poderes e esferas, em busca de soluções científicas e inovadoras para as mais diversas áreas. Para isso é necessário agir sempre de modo a colocar a população amazônida em primeiro lugar, acima de qualquer disputa política ou de ‘egos’.

A UFAM tem conquistado cada vez mais patamares maiores. Um deles, de forma inédita, foi o conceito 4 em uma escala que vai de 1 a 5 no Índice Geral de Cursos (IGC), em que são avaliadas as instituições de ensino superior, públicas e privadas, de todo o Brasil. Isto elevou a Instituição a galgar um degrau até então inalcançável. Tudo isso fruto do esforço conjunto da sua Administração, de seu quadro Docente, Discente e Técnico. E ainda há muito mais a se fazer e conquistar. 

Tenho a alegria de ser egresso da UFAM no curso de Administração e Acadêmico do curso de Direito, além de Pesquisador de Inovação e Tecnologia na mesma. E por também fazer parte desta história viva, não poderia deixar de me manifestar, trazendo a reflexão de um bem público que pertence a todos os amazonenses; que precisa de investimento maciço para que possa desenvolver de maneira plena tudo aquilo que pode em prol da nossa terra. PARABÉNS UFAM ! O futuro está logo ali.

Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário