Pesquisar
Close this search box.

Reclamar do trabalho é normal, mas cuidado para não passar dos limites!

Existe uma vida ideal e a vida como ela realmente é. Por isso, temos várias formas de expressar o descontentamento em relação a essa diferença inevitável e uma das mais comuns é a reclamação.
O mesmo acontece no local de trabalho: o escritório sempre está quente demais, ou frio demais. A fulana faz ligações pessoais o dia todo. O chefe me obriga a trabalhar no sábado. Ou pior: o gerente faz bullying. Acho que o comportamento daquela pessoa não foi ético. Meu salário é muito mais baixo e meu dinheiro não dura até o final do mês.

Imagine um local de trabalho onde ninguém reclama e a primeira coisa que vem à mente é um governo totalitário. “Se escondermos nossa insatisfação, ela surgirá de outras maneiras, reduzindo nossas funções cognitivas”, afirma Sigal Barsade, professora de gestão da Escola Wharton, da Universidade da Pensilvânia, onde estuda as emoções no local de trabalho.

Desvantagens quando se reclama

Reclamar pode e geralmente atrapalha o ritmo de trabalho – seja por que uma reclamação legítima não está sendo levada em conta, ou porque a reclamação se espalhou como um vírus entre os funcionários. Dessa forma, você pode acabar criando uma cultura da reclamação.

Os locais de trabalho com o moral mais alto e o maior coleguismo são aqueles nos quais as pessoas se sentem livres para reclamar respeitosamente. Quando as pessoas extravasam as reclamações, descobrem se o problema é, de fato, real e chegam mais perto da solução.

Uma professora de psicologia da Universidade Clemson define a reclamação como “uma expressão de insatisfação, estejamos insatisfeitos ou não” – e é isso que torna o assunto tão complexo.

Vantagens quando se reclama

Reclamar pode ajudar a quebrar o gelo e a estreitar laços com os demais (“Dá para acreditar que eles querem que o relatório esteja pronto amanhã?”). Pode ser uma forma de se apresentar sob determinado viés – por exemplo, um executivo em um jantar de negócios pode reclamar da comida para mostrar que possui um gosto refinado.

Reclamar também pode ser uma maneira de se destacar dos demais, acrescenta. Se um funcionário reclama do excesso de trabalho, outro pode se sentir compelido a dizer: “Você acha que está mal? Você tem de ver o que eu ainda preciso fazer!”.

Contudo, pessoas que reclamam geralmente estão realmente insatisfeitas com algo. Neste caso, falar a respeito pode servir como uma forma de catarse emocional.
Falar uma única vez a respeito pode ser bastante quando o problema é pequeno. Porém, quando ele é sério, reclamar não é suficiente.

Como ajudar o “reclamão”

Para ajudar quem reclama a aliviar o peso do problema, uma sugestão é uma abordagem em duas frentes. Em primeiro lugar, simplesmente ouça e expresse simpatia. Em seguida, talvez no dia seguinte, tente dar um conselho a quem reclama, ou tente ajudá-lo a ver a situação sob perspectivas diferentes e a buscar uma solução realista.

Todos sabemos que determinadas pessoas são predispostas a reclamar e existe uma versão extrema desse tipo de gente, “o reclamador que não aceita ajuda”. O trabalho se torna o foco de todos os males que o tenham afetado, e a pessoa reclama insistentemente. É impossível oferecer uma solução que a pessoa ainda não tenha cogitado.

Esses funcionários correm grande risco de serem mandados embora, pois podem fomentar uma onda de reclamações que se espalha rapidamente, à medida que outros tomam ciência da própria insatisfação, levando o moral do time a cair drasticamente. Outros funcionários preferem ignorar esse tipo de gente, ou mudam de assunto quando começam a reclamar, porém são a minoria.

Quando parar com as queixas

Mas a reclamação incessante também pode ser um sinal de grandes problemas no local de trabalho, e é por isso que os gestores precisam distinguir entre reclamações autênticas e não autênticas. Não resolver uma reclamação autêntica pode levar à incivilidade no local de trabalho, à baixa produtividade, ao alto absenteísmo e a possíveis processos jurídicos.

Qual é a melhor forma de reclamar, quando não fazemos isso por diversão? Esteja certo de reclamar para a pessoa que pode fazer algo a respeito. Reclamar para colegas sobre o pagamento é pouco produtivo; seu chefe precisa ouvir o que você tem a dizer.

Reclamar precisa ser uma atividade estratégica, feita com moderação para que se possa chegar a resultados positivos.

Em suma, reclame quando de fato houver motivos (e saiba como faze-lo). De outra forma, você será visto como um reclamão não só pelos seus superiores, como também pelos seus colegas de trabalho.

Boa semana!
Fiquem com Deus!

Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Notícias Recentes

No data was found
Pesquisar