O Dia do Trabalho

O Dia Mundial do Trabalho, conhecido também como Dia do Trabalhador é uma data muito significativa, pois traz uma justa homenagem a todos aqueles que se esforçam e dão o melhor de si para adquirir o sustento próprio e da família, além de contribuir para a construção de uma sociedade soberana e digna. O trabalho se manifesta das mais diversas formas e atualmente temos uma gama de áreas, profissões, ofícios e habilidades a serem desempenhadas, especialmente com a vertente tecnológica. É importante salientar que essa variedade também foi motivada por transformações sociais que vieram a impactar, decisivamente, o modo de vida e de sobrevivência das pessoas. 

A Revolução Industrial ocorrida na Inglaterra a partir do Século 16 trouxe uma mudança radical em toda a estrutura laboral da época. Até o advento da Revolução Industrial, a população tinha a produção artesanal como base. Ou seja, o próprio artesão fazia todo o processo produtivo em sua própria oficina (geralmente na própria casa), sendo o responsável por todas as etapas de produção. Porém, com a nova realidade imposta pela implementação da maquinofatura, das fábricas e da produção em massa, os pequenos artesãos, bem como muitos produtores do campo precisaram se mudar para as cidades e passaram a ser empregados nas indústrias que haviam surgido, pois não teriam como concorrer com uma estrutura de fabricação desse porte. 

Ainda são diversos os problemas enfrentados neste aspecto: como a desigualdade de condições e salários entre homens e mulheres, além de outras variações. Ao mesmo tempo que a invenção de máquinas e meios modernos de produzir (durante a Revolução Industrial) poderiam até substituir a força de trabalho humana em algumas áreas, essa mudança brusca nos meios de produção acarretou também diversos problemas sociais, uma vez que o intenso êxodo rural gerou uma superlotação nas cidades, sem que as mesmas tivessem as condições estruturais, de moradia digna e de saneamento básico necessárias para comportar um grande número de gente.

Esta data passou a ser celebrada depois da greve operária que ocorreu em Chicago, nos Estados Unidos, em 1º de maio de 1886. Este acontecimento teve como temática a luta pela melhoria das condições de trabalho: a redução de jornada (de 13 horas para 8 horas), o aumento de salários e o descanso semanal e as férias. Estamos na chamada era da Quarta Revolução Industrial ou Indústria 4.0, onde a automação tende a se tornar cada vez maior. A chamada ‘internet das coisas’ e ‘computação na nuvem’ são características deste novo momento transformador da realidade nacional e mundial. Ou seja, o fato é que muitas mudanças têm ocorrido no suceder da trajetória humana no que concerne às atividades laborais, em suas muitas nuances. E em todo este tempo foram diversas as conquistas alcançadas. 

Porém, ainda são inúmeros os problemas e entraves que permeiam a realidade trabalhista brasileira, como a falta de qualificação, os baixos salários, as altas cargas tributárias que incidem sobre os empregadores na folha de pagamentos dos seus funcionários (o que desestimula ou até precariza novas contratações), a falta de incentivo para a produção de novas tecnologias e/ou pesquisas que agreguem valor, a ausência de investimento maciço em capital intelectual; sem falar também na imensa disfunção burocrática existente, somada a outros problemas estruturais. Contudo, independente da diversidade de atribuições, uma coisa deve ser geral: que todos tenham as condições ideais para desempenhar suas funções, com respeito, dignidade, condições e valorização.

Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário