Pesquisar
Close this search box.

O Brasil sem leme

Será que somos admiradores apaixonados, em larga escala,  do Ministro Alexandre de Moraes? Acho que essa questão tem outros aspectos que envolvem algo mais que sua mera formação acadêmica. Além de tudo, existe uma estrela brilhante que o distingue dos incapazes deputados federais e senadores, não porque vive censurando os seus desafetos, mas porque se acha acima das Forças Armadas e da Lei:  bloqueia contas bancárias,  interfere em relações alheias, e agora deseja  proibir a livre manifestação pelas redes sociais… Será que isso se chama ditadura? 

A principal qualidade do Ministro Moraes reside no fato de ser destemido num país de medrosos,  cuja inexpressiva “Forças Desarmadas” foram cooptadas por um regime comunista. Em um país em que  as instituições estão fracassadas e a opinião pública nada representa, Alexandre Moraes é um vitorioso,  porque colocou o presidente comunista na Presidência da República das bananas. Este presidente petista  jamais irá enfrentá-lo; pelo contrário sempre o  obedecerá. E na dificuldade irá  recorrer  ao seu companheiro no STF. 

 Esses aspectos negativos colocam o País “ladeira abaixo”. A democracia inexistente tem origem nas hostilidades, perseguições, autoritarismo e constantes violações à Carta Magna.  Continuamos navegando  num barco sem leme e sem rumo. Parece que o presidente é inimigo dos valores democráticos e cristãos onde a família é o cerne da boa formação moral. Tudo indica que o presidente dorme e sonha  que é o “salvador”, mas infelizmente,  não passa de uma autoridade ”morta” que pensa estar lutando pela democracia, embora   desconheça o verdadeiro Estado Democrático de Direito ―  introduzido no mundo jurídico pela Constituição Federal de 1988, sob a relatoria de Bernardo Cabral. 

Afinal, quem é melhor para o País: Moraes ou Lula? Sem dúvida  nenhum dos dois: um porque não tem “bom senso” e usa seus conhecimentos jurídicos para o mal na maioria das vezes e outro porque reside em um passado de ações ilegais,  usando falácias  para convencer a população   pobre dos seus planos mirabolantes, além de viver imaginando que com a volta dos esquemas de corrupção irá obter tudo. Por isso, a organização “Transparência Internacional”  acaba de alertar que “o Brasil está despencando em relação à integridade de seus poderes e instituições”. A entidade afirma que o Brasil é o país “ onde a corrupção compensa” . Assim, se o presidente não age para controlar a corrupção e, ainda, dela se beneficia ao implantar o sistema de barganhas com o Congresso ― atitudes bem conhecidas do lulopetismo ― restará ao povo a certeza de que se  reabriu o balcão da impunidade. Será que este é o Brasil das oportunidades sérias ou da corrupção desenfreada?

O Brasil  é conhecido pela comunidade internacional como o país  da corrupção.   No país existe governo perdido e isolado diante das  brigas internas que geraram um “déficit” público em 2023,  acima de R$ 230 bilhões ― o segundo maior e pior dos últimos 47 anos. Esperar o que de uma gestão financeira que mais erra do que acerta ― alimentando o falso dogma de que só o Estado gera riqueza. A farsa só aumenta a pobreza e sufoca quem produz e gera empregos. O trabalhador, talvez, ainda sonhe com a  promessa  da PICANHA!!!

Manaus, AM 06 de fevereiro de 2024

JOSÉ ALFREDO FERREIRA DE ANDRADE Ex-Conselheiro Federal da OAB/AM nos Triênios 2001/2003 e 2007/2009 -OAB/A

Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Notícias Recentes

No data was found
Pesquisar