Não matem o povo do Amazonas de fome!

Quem pensa que a galinha bota ovo sem comer milho e soja, quem pensa que aves, peixes, bovinos, suínos e caprinos crescem sem comer milho e soja, quem trava a produção de alimentos no Amazonas, precisa ler, abaixo, a matéria publicada pelo governo federal, no site do ministério da agricultura. De forma sintética é o atual governo liberando mais exportações de milho para outros países. Se fosse qualquer um outro governo no Palácio do Planalto os petistas irresponsáveis e que não gostam de gastar um tempinho estudando ou ouvindo alguém que tenha uma mínima noção sobre o tema já estaria jogando pedra dizendo que o governo manda alimentos para outros países e não atende os próprios brasileiros. Eu jamais seguirei essa conduta de alguns petistas que atrapalham muito mais do que ajudam o atual governo. Jamais serei irresponsável, pois o procedimento adotado pelo ministério não está errado, o produtor tem de ganhar seu dinheiro com o maior valor possível, aproveitar as oportunidades de mercado, pois quando é o inverso arcam com grandes despesas. O Brasil está sem estoque público de milho, e o atual governo está liberando mais exportação para outros países. Como já disse acima, não serei irresponsável em fazer como alguns petistas fazem em não raciocinar e sair acusando qualquer atitude de qualquer pessoa que não seja do partido. Não serei irresponsável! Não farei como esses petistas! Meu partido é o AMAZONAS. Um petista que respeito por sua conduta e equilíbrio é o ex-deputado estadual e federal José Ricardo. Outro petista, em nível nacional, é o ex-diretor da Conab, Silvio Porto, profundo conhecedor, equilibrado e sabe ouvir do pequeno ao grande produtor rural. Além disso, parceiro do Amazonas em várias conquistas, entre elas a que envolveu o pirarucu de manejo e o compra direta de pescado. Lógico que tem mais, muito mais, mas foram os que vieram a minha cabeça neste momento. Contudo, tens um que estão mais atrapalhando do que ajudando. O produtor rural de milho tem que ser bem remunerado e se o mercado chinês é bom para ele em termos de bolso isso deve ser facilitado pelo governo. Mais pra frente, o atual governo tem como fazer ação com os instrumentos de comercialização que dispõe para recompor o atual estoque público a fim de não prejudicar os estados que não produzem, no caso o nosso Amazonas. Nosso estado tem que produzir alimentos, já temos tecnologias sustentáveis de sobra, mas ambientalistas radicais continuam agindo para travar o estado acredito que atendendo interesses internacionais, pois nem ZEE fizeram ao longo de 20 anos. É sempre bom lembrar que os dois “EE” são de econômico e ecológico. Abaixo, transcrevo matéria do ministério para os que travam a produção de alimentos no Amazonas, em especial o cultivo de milho e soja, pois acredito que eles pensam que os ovos que comem diariamente saem do vento, aparecem do nada, sem que as aves tenham comido principalmente esses dois insumos. Não travem a produção de alimentos no AMAZONAS, já temos 58% na pobreza. Isso é grave! Isso mata! Em tempos de crise, quem tem estoque segura, quem tem salário se vira, mas quem não tem morre de fome. A seguir, nota do ministério da agricultura da semana passada: “…As exportações de milho do Brasil seguem em alta em 2023 e ganham grande impulso com as vendas do cereal à China. Agora a lista para exportar o produto ao país asiático passa a contar com 446 empresas brasileiras. Segundo os dados do MDIC, em janeiro deste as exportações de milho brasileiras subiram 167% em relação ao mesmo mês do ano passado, com o país asiático absorvendo 15% da oferta brasileira. Até o ano passado, os maiores compradores de milho do Brasil foram Irã, Japão, Espanha e Egito.gov.br/agricultura…”

Meu partido é, e sempre será o AMAZONAS!

07.12.2023

Thomaz Antonio Perez da Silva Meirelles, servidor público federal aposentado, administrador, especialização na gestão da informação ao agronegócio. E-mail: [email protected]

Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário