MONTESQUIEU, VIVE !

Carlos Silva

As enormes confusões política-partidária-ideológicas em que o nosso Brasil está prestes a se envolver, exigem muitos estudos e muitos cuidados. Quem sobreviver, poderá contar histórias para netos e discordar de determinados livros didáticos que existirão, de uma forma ou de outra. Quem não sobreviver, enfim, missão cumprida e boa viagem. Então, baseado nas opções de anarquia e violência extrema que vemos surgindo aqui e ali, e devidamente exponencializadas por leitores de teleprompter, sob salários de, ainda,  grandes empresas de mídias sensacionalistas, decidi me furtar a me envolver em discussões estéreis que servem, apenas, para gerar uma briga ou um tiroteio. Como eu conheço bem a violência, sempre a evito. Evitar não significa temer e nem fugir, é claro. Então, noite dessas, encontrei refúgio de paz ao ler um pensador, filósofo, político, jurista e escritor francês chamado Charles-Louis de Secondat, conhecido como Montesquieu, e que viveu entre 1689 e 1755. O interessante é que cada vez mais se confirma a máxima que a Humanidade muda e muda, apenas para ficar igual. Dessa forma, ao me deparar com algumas frases atribuídas a Montesquieu, refleti e vi que nada mudou. Por exemplo: ”As leis conservam o crédito não porque sejam justas, mas porque são leis”. Você já deve ter ouvido, ao menos uma vez na vida, aqui no Brasil, a frase: “leis que não pegam”. Aí, vamos aos usos e costumes e baseados na máxima que “a voz do povo é a voz de Deus” e vamos confirmar que algumas leis injustas não são cumpridas no dia a dia. Ah, sim, cada um de nós que defina o que é uma lei injusta. Às vezes, temos a impressão de que autoridades dos três Poderes estão acima da lei ou acima do povo. O pessoal da Bastilha e do Sri Lanka viram que não é bem assim. E é muito bom ter a certeza que o brasileiro não é covarde, não está acovardado e não teme carinha feia e gritinhos histéricos de autoridades por aí. E, também, o brasileiro não suporta que outros países venham aqui, na nossa casa, para confirmar se isso ou aquilo está certo ou está justo. É uma pena que, atualmente,  nossas antigas e bagunçadas liberdades está sendo “delimitadas” ou interpretadas por leis ou por “leituras” de leis. E isso me fez lembrar de outra frase de Montesquieu, que cabe muito bem, hoje, no nosso país, em alguns momentos: ”Não há tirania mais cruel que aquela que se exerce à sombra das leis e com as cores da justiça.” É válido ou não? Na verdade, de tanto eu ouvir críticas ferrenhas a algumas atitudes de A, B, C e D, sobre isso e aquilo, me ponho em dúvida. E existe a hipocrisia latente e violenta também. Tente, você, artista, conseguir uma vaga em determinadas emissoras de TV sendo hetero e de Direita. Mas, não se divulga isso. Afinal, faz parte do show. E, por último, uma frase dita por Montesquieu, há mais de 320 anos:                  “Quando se quer mudar os costumes e as maneiras, não se deve mudá-las pelas leis”. Está valendo hoje em dia?

Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário