Pesquisar
Close this search box.

MIssão 28 de agosto – Manaus

O Brasil é um país que ainda carece de um sistema de saúde que, na prática, ofereça as condições ideais de tratamento para a sua população. E no Amazonas não é diferente. Temos na concepção o Sistema Único de Saúde do Brasil (SUS) que é, sem dúvida, um dos programas de saúde pública mais exitosos do mundo, sendo referência para diversos países. Ele foi instituído por meio da Constituição Federal de 1988, em virtude da compreensão de que o bem-estar do cidadão é um direito de toda a sociedade. Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil é a única nação do Planeta com mais de 100 milhões de habitantes que tem um sistema público (financiado pelo Estado), universal (que contempla todos) e gratuito. Apesar disso, o País ainda carece de implementação de políticas públicas efetivas e profícuas para que possa haver a implementação eficaz do SUS. 

No âmbito de sua concepção e normativa, o SUS é um programa muito bem elaborado e amplo; pois ele abrange desde os atendimentos primários até os procedimentos de média e alta complexidade; oferecendo também a assistência emergencial àqueles que sofrem acidentes, por meio Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), por exemplo. Tanto é assim que existem unidades hospitalares que são referências, sejam privados ou públicos, e que mesmo diante das inúmeras mazelas existentes, são lugares que tem um significado importante na área médica. Um desses lugares é o Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, em Manaus/AM; que em 1986 foi inaugurado e é referência no atendimento a traumas ortopédicos e urologia de emergência, principalmente para tratamento de cálculo renal e de vítimas com queimaduras. No Hospital funciona o Centro de Tratamento de Queimados (CTQ), que é modelo na região Norte nesta área. O local atende também a pacientes de clínica médica, de UTI, de cirurgia, de vascular, de nefrologia, de oftalmologia e oferece exames como raio-x, tomografia, ultrassonografia, eletrocardiograma e ecocardiograma.  Uma curiosidade é que o nome ‘28 de Agosto’ foi escolhido em homenagem à data de anistia de presos políticos brasileiros na época do regime militar e não em virtude da data de inauguração do Hospital.

O complexo hospitalar também foi foco de uma das maiores pandemias já registradas no Planeta e certamente a maior dos últimos tempos: a pandemia da Covid-19, gerada pelo novo coronavírus. Lotação, mortes e movimentações intensas foram registradas neste local. Contudo, apesar de todas as dificuldades, ele é um lugar bem estruturado e conta com um time de colaboradores guerreiros, entre médicos, enfermeiros e demais profissionais da saúde ou de áreas-meio. Tanto é assim que faço questão de citar o nome de dois grandes médicos, que pude testemunhar a dedicação, o apreço e o zelo com que exercem suas profissões e atendem os seus pacientes. São eles o doutor Edson Monteiro e a doutora Aline Parente. Na pessoa deles, estendo as homenagens aos demais profissionais que também se dedicam ao que fazem.

Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Notícias Recentes

No data was found
Pesquisar