IBAMA (R$ 211 milhões), FAS (50 milhões), IPÊ (R$ 45 milhões) e IDESAM (12 milhões). Que festa!

O IBAMA recebeu R$ 211.277.234,63 milhões do FUNDO AMAZÔNIA. Bem, quem recebe R$ 211 milhões para operar na Amazônia é porque precisou ou precisa de recursos financeiros. Então, como disse o Thiago Feliciano, leitor do meu blog Thomaz Rural “…não faz sentido queimar aviões, carros, combustível e tantas outras coisas POLUINDO a região…”, o mundo. Esse fogo e fumaça não combinam com a imagem do verde que prevalece em nossa região, que não tem mais em outras partes do mundo. A justificativa do Ministério do Meio Ambiente – MMA para promover/divulgar essa imagem do avião pegando fogo e espalhar pelo mundo é, no meu ponto de vista, inaceitável. Estamos pedindo bilhões do mundo, e por aqui queimando, desperdiçando recursos financeiros. Essa imagem deve ter um sentido para estar e ser divulgada no site do MMA, pelo Governo Federal. Esses aviões podem e devem ser legalizados, deve ter meio jurídico para isso, identificando ou não quem cometeu esse crime no Pará. Vejo tantos leilões serem realizados. E tem mais, essa ação foi no vizinho PARÁ que vai ser sede da COP-30, presente dado estrategicamente pelos doutores em clima e ambiente que comandam a área no Amazonas. Nosso Estado só serve para eles mostrarem que aqui tem fogo e desmatamento, não querem mostrar que aqui tem 97% intactos, mas igarapé poluído na capital e um bolsa floresta de 50 reais por longos 15 anos, e sem ZEE – Zoneamento Econômico Ecológico, que é uma política ambiental. O Fundo Amazônia mandou bilhões, e não fica bem mostrar isso, não acham? Vamos continuar combatendo toda e qualquer ilegalidade, mas esse tipo de mídia do MMA deve ter uma intenção, acredito que seja o “agora tem comando e controle”, mas sabemos que ainda estamos longe disso, infelizmente. Não discuto a ação, tenho convicção que é ilegal e deve ser tomada atitude, mas tocar fogo, fotografar, filmar e divulgar, no meu entendimento, é para dizer ao mundo que podem mandar novamente dinheiro para cá que será bem aplicado. Será? Vamos ver o que a CPI vai apurar, se deixarem. Só para o IBAMA foram R$ 211 milhões. Para a FAS – Fundação Amazonas/Amazônia Sustentável foram R$ 50 milhões, para o IPÊ foram R$ 45 milhões e ao IDESAM R$ 12 milhões. Essa justificativa para queimar porque “…não tem registro de manutenção e o avião foi modificado…” é um grande absurdo. Faz a manutenção e leiloa, mas jamais queimar num país de famintos. Leiloa e transfere o dinheiro para o PAA e PGPMBio. Usa para fazer a regularização fundiária, para o CAR. Se o MMA não precisa, os agricultores familiares e extrativistas certamente estão precisando. Estes números foram divulgados pelo professor e engenheiro agrônomo, Fabiano Afonso, em seu artigo publicado no Portal Único com o título “desmistificando o MITO: Fundo Amazônia”.

06.06.2023Thomaz Antônio Perez da Silva Meirelles, servidor público federal aposentado, administrador, especialização na gestão da informação ao agronegócio. E-mail: [email protected]

Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário