Há 20 anos

*Augusto Bernardo Cecílio

   No dia 18 de dezembro de 2003 fiz minha estreia como articulista semanal no Jornal O Estado do Amazonas com o artigo “O público e o privado”, um texto tão atual vinte anos depois. Para comemorar essa data, nada melhor do que expressar gratidão a todas as pessoas que fizeram e fazem parte dessa trajetória.

   Aos Jornais do Commercio e Vanguarda do Norte, que publicam os meus artigos nas quintas, ao Jornal Em Tempo, que já publicou durante muitos anos e aos portais que publicam sistematicamente os meus textos e aos que tem em mim uma fonte de credibilidade, os meus mais sinceros agradecimentos.

   A minha gratidão à minha família e aos jornalistas, parceiros nessa caminhada.  A Eledilson Colares (que infelizmente perdemos durante a pandemia pelo lamentável e revoltante fato de somente Manaus possuir UTI), irmão fraterno que me incentivou a dar os primeiros passos como articulista e que viu a importância de mostrar o papel social do Fisco.

   Ao querido amigo e irmão Marcos Santos, que me convidou e foi o meu primeiro editor, a Osmir Medeiros que me fez o segundo convite, e a Fred Novaes (JCAM), meu editor. Ao Henrique Xavier e ao inesquecível professor João Bosco Araújo, autores do convite que me levou ao Em Tempo, tendo como editor o jornalista Thiago Botelho.

   Meus agradecimentos ao jornalista e escritor Aldísio Filgueiras e a Júlio Guimarães. Aos colunistas Fernando Coelho Jr., Betsy Bell, Carlos Aguiar, Liduína Moura e Júlio Ventilari, minha gratidão. E a tantos outros não citados, mas a quem reverencio.

   Revendo o passado, é gratificante ver a grande quantidade de artigos publicados nos jornais citados, além de jornais de outros estados, tais como o Correio Braziliense (DF), O Povo (CE), Gazeta de Alagoas (AL), A Crítica (MS), e revistas da Febrafite, Efiscal, Arrecadação em Foco (Astate) e no livro Educação Fiscal e Cidadania (CE), além de citações em monografias e Trabalhos de Conclusão de Cursos (TCC).

   Publicações semanais nos portais do Amazonas bem como nos sites da Febrafite, Afisvec (RS), Fiscosul (MS), Aafit (DF), Esaf, Sefaz-AM, Sefaz-PE, Sefaz-RJ, Sefa-PA, Editor Fiscal,  asimplicidadedascoisas.wordpress.com, Affeam, Sindifisco-AM, Sindicato dos Fazendários do Ceará, servidorpblicofederal.blogspot.com, Sindireceita, blogdoafr.com, dentre outros. 

   Em defesa dos servidores, o artigo “Servidores públicos, reajam!”, por exemplo, percorreu o Brasil em menos de dois dias e foi publicado em muitos sites e na Folha do Servidor Público-SP, com uma tiragem de 237.500 exemplares.

   Em quinze anos levei ao grande público temas de urgência social, tais como Educação Fiscal e Cidadania, Educação para o Trânsito, Educação Ambiental, Educação Sexual, Cooperativismo, temas preocupantes como tabagismo, alcoolismo e drogas, assédio moral, agressão às mulheres e feminicídio, discriminação e preconceito, combate ao vandalismo e à depredação do patrimônio público e particular, sonegação, pirataria, contrabando e descaminho, dívida pública brasileira, voto consciente e responsável, agressão aos animais, pedofilia, dentre outros.

   Como auditor, foquei em temas distantes da população como a função socioeconômica do tributo, a razão da existência dos impostos e o que devemos cobrar como contrapartida, a importância de se exigir a Nota Fiscal nas suas compras e serviços e os trabalhos desenvolvidos pela Sefaz.

   Como professor, mostrei a importância dos mestres e condenei sistematicamente a falta de reconhecimento, as agressões, as ameaças e os números alarmantes de atentados contra a integridade física e psicológica dos docentes.

   Foi assim, somando os incentivos, multiplicando apoios e dividindo o meu tempo com a família, trabalho, amigos e leitores que se passaram os últimos 20 anos, de uma longa e gratificante jornada.

*Auditor fiscal e professor.

Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário