Discordo da frase “…no meu governo, não haverá milho, soja e gado na Amazônia…”

Fui gestor da Conab no tempo em que no Planalto o comando era do PT. Sempre defendi os bons programas e políticas criados nessa gestão, no governo do PT, em especial os instrumentos do PAA (hoje PAB), PGPMBio e os 30% do PNAE exclusivos de quem tem a DAP física e/ou Jurídica. Sempre dizia, mantenho minha opinião, que na gestão do PT, a Conab passou a ter a oportunidade de “errar” em alguns estados, incluindo o nosso. Antes de 2002, a Conab tinha pouca ferramenta para atuar no Amazonas e estados com pouca produção agropecuária. Foi um avanço, mas não tinha ideia do tamanho da corrupção que corria nos bastidores, e que não aceito em nenhum governo federal, estadual ou municipal. Esse é o grande problema do Brasil, a corrupção.

Assistindo o JN, fiquei muito triste, indignado com a afirmativa do ex-presidente no bate papo com os jornalistas da GLOBO.

Ele afirmou que “no meu governo, não haverá cana-de-açucar, milho, soja, gado na Amazônia“… “Vamos desenvolver cientificamente, aproveitando a riqueza da biodiversidade da floresta“.

Isso é desconhecer, totalmente, o estudo de pesquisadores da renomada EMBRAPA que já tem tecnologia suficiente para produzir sustentavelmente em várias atividades agropecuárias. É ignorar, por exemplo, o ILPF (Integração lavoura, pecuária e floresta).

É esquecer que nos 14 anos de governo teve produção de cana, milho, soja e pecuária na Amazônia, inclusive cresceu. Não estava errado, isso é correto, e deve continuar, jamais dizer que “não haverá“, porque sabe que vai haver, e teve no governo do PT, não tem jeito, e tem como acontecer em áreas sem qualquer agressão ambiental.

É esquecer que desde 2002, o nosso CBA não funcionou como deveria, nem nos 14 anos de PT, nem com Bolsonaro, e ainda assim se fala em “cientificamente aproveitar a biodiversidade da floresta” com o caboclo de estomago vazio.

Assim é jogar para torcida! Defendi e defendo os programas criados pelo PT muito mais do que muitos que tem a estrelinha na camisa. E me esforcei muito para dar abrangência no estado, e continuo fazendo no meu blog.

Recentemente, no debate, o ex-presidente falou nos recursos financeiros da Alemanha e Noruega para a questão ambiental. Mas, para onde foram esses recursos? Só CPI pode descobrir.

Aqui no Amazonas preservado (97%), tivemos a criação do programa Bolsa Floresta, que eu chamo de Bolsa Miséria, que ficou 14 anos pagando só R$ 50 reais por serviços ambientais. Pelo que sei, nenhum centavo da Alemanha e Noruega veio para esse fim. Se veio, não aumentaram. Tem que apurar o que foi feito para retomar, para não errar de novo, e cair nas mãos de pessoas que só querem fazer consultorias, seminários, grupos de trabalho, estudos, encontro de lideranças, pagar salários, deixando o Amazonas com a metade na pobreza. Tem que ter a CPI para separar quem realmente FAZ.

Na minha opinião, essa afirmativa é culpa do PT do Amazonas que deve se aproximar e melhor assessorar o ex-presidente e candidato Lula nessa questão ligada ao setor primário do nosso estado. O PT do Amazonas tem que dizer aos assessores do ex-presidente que aqui nunca, em nenhum governo, os Pronaf´s agroecológicos andaram como deveria. Espero que mude essa afirmativa nos próximos debates, inclusive ontem, já foi diferente, já não fez a afirmativa do JN, até tentou corrigir. Que assim continue…

06.09.2022

Thomaz Antonio Perez da Silva Meirelles, servidor público federal aposentado, administrador, especialização na gestão da informação ao agronegócio. E-mail: [email protected]

Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário