Pesquisar
Close this search box.

Construa o seu PDI

Criar um plano onde consiga-se enxergar de forma clara as metas e objetivos a serem traçados tanto pessoal como profissionalmente é a ideia por trás do PDI, sigla para o Plano de Desenvolvimento Individual. Como o próprio nome já assegura, o PDI é um plano de desenvolvimento do indivíduo, que tem como objetivo fazer com que a pessoa chegue a um determinado lugar que é estipulado por ela mesmo ou estimulado pela empresa que trabalha.

Realizar o PDI é importante e pode ser uma excelente ferramenta do líder porque cria na equipe um desejo por melhora e uma motivação maior para alcançar um objetivo. É como um projeto que entende-se os passos que o colaborador deve seguir para alcançar um objetivo dentro da instituição, seja uma promoção, mudança de setor ou área, ou até mesmo para um objetivo pessoal.

Sendo assim, crie o seu e estabeleça o PDI das pessoas da sua equipe.

Lembre-se que os líderes devem ter um olhar apurado para que possam entender quais fatores incentivam, impulsionam e impactam os liderados e podem ajudar a traçar um plano para o alcance do objetivo. É com esse olhar que consegue estruturar o plano de desenvolvimento e fazer um levantamento a respeito dos objetivos do colaborador.

Seja o seu ou o da sua equipe, o PDI como um mapa de desenvolvimento tem bons benefícios, como: Aumenta o foco no alcance de resultados e objetivos; Há uma previsibilidade de quando o objetivo será conquistado; Clareia o entendimento de quais desafios serão superados e como fazer para superá-los; Há um mapeamento do que realizar ante o objetivo.

É sempre importante questionar:

  • Quais pontos fracos precisam de desenvolvimento?
  • Quais pontos fortes podem ser aprimorados?
  • O que pode ser um fator dificultador e pode atrapalhar o desenvolvimento?
  • O que pode auxiliar no desenvolvimento?

Se existem mais pontos fracos e que atrapalham o desenvolvimento, o PDI pode ser realizado com mais robustez e profundidade, focado no desenvolvimento e com etapas de aprendizagem para vencer estas fragilidades.

É preciso utilizar habilidades de liderança para reconhecer essas individualidades e somente assim os levantamentos dos questionamentos serão adequados e capazes de identificar fraquezas e fortalezas.

Se existem mais pontos fortes pode-se focar em desenvolver mais networking, casos, desafios e metas ousadas. 

Se líder, sua tarefa é realizar o acompanhamento dessas metas e ajuste se necessário, só assim o objetivo do liderando é alcançado com sucesso e o sentimento de ter um gestor por perto nesta conquista fará muita diferença.

Mesmo tendo todos os aportes para realizar o plano, alguns erros comuns são cometidos: Baixo ou nenhum comprometimento; Metas inatingíveis; Falta de acompanhamento e ajustes de estratégias; Focar apenas em metas e negligenciar todo o resto ao longo da formação.

Essas práticas podem ocorrer a qualquer momento, mas devem ser tomadas cautelas para que não seja uma constante. Um PDI bem estruturado pode auxiliar em grandes resultados e é preciso comprometimento para sair do papel e torna-lo real.

É importante reconhecer que realizar o plano individual tem alguns pontos dificultadores, como sair da zona de conforto em que muitas vezes o líder e o liderado estão, ou até mesmo construí-lo do zero, sem base informativa alguma, mas se vale a pena realizá-lo, vale a pena empregar esforço nele.

Com tantos benefícios acarretados pela ferramenta, fica mais claro o esforço que deve ser feito para que funcione bem. 

Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Notícias Recentes

No data was found
Pesquisar