As conquistas na vida espiritual

Um dia, um médico materialista resolveu questionar um de seus pacientes, que sabia ser espiritualista. Quando ele chegou para a consulta, foi logo perguntando, durante o exame: Você tenta ajudar os espíritos com a sua doutrina? Sim! Foi a resposta. Você já viu um espírito? Não! Disse o paciente. Você já conversou com um espírito? Não! Falou o espiritualista. Você já sentiu algum espírito? Não! Pois bem, completou triunfante o médico, temos aí três argumentos contra e um a favor da existência do espírito ou da alma. Logo se conclui que, segundo a lógica, não existe nem um, nem outra. O paciente espiritualista perguntou então ao médico: Você, como médico, já viu uma dor? Claro que não! Respondeu rápido. Você já provou uma dor? Não! Você já cheirou uma dor? Não! Você já sentiu uma dor? Sim! Disse, finalmente, o médico. Pois bem, concluiu o paciente, temos aí três argumentos contra e um a favor da existência da dor. Apesar disso, você sabe que existe a dor. E eu sei que existem espíritos! Somos seres materiais, sujeitos a todas as mudanças da matéria e espíritos, com suas conquistas e atributos latentes. Temos em nós os instintos dos animais mais ou menos comprimidos pelo trabalho longo de eras remotas. Temos também em nós o princípio inteligente, do ser radioso e puro, que podemos vir a ser pelas aspirações da alma e pelo sacrifício constante do eu. Somos seres que tocamos as profundezas sombrias do abismo com os pés, e com a fronte, as alturas fulgurantes do infinito. Quanto mais se eleva o espírito, mais se torna acessível aos elevados campos da espiritualidade. Tudo o que vem da matéria é instável. Tudo passa. Só o espírito é imperecível, imortal. Através dos tempos, ele caminha, adquirindo conhecimento. Vê sempre se abrirem novos campos de estudos e descobertas. Paulatinamente, vai se esclarecendo e colocando em prática os princípios difundidos e explanados pelo Racionalismo Cristão. Seu objetivo é a perfeição. À medida que vai adquirindo virtudes, ele saboreia de maneira mais intensa as conquistas da vida espiritual.

Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário