A importância da palavra dada

Apesar de estarmos vivendo na era da pós-verdade, isto é, que não existe apenas uma verdade, ou seja, uma verdade absoluta, eu acredito que ser verdadeiro ainda é um dos ensinamentos mais importantes para dar sentido à vida em sociedade. Quem mente não merece a nossa atenção, o nosso respeito e não pode ser considerada uma pessoa justa. E quando essa pessoa ocupa um cargo público, pior ainda. Temos que ter todo o cuidado do mundo com pessoas mentirosas.

Para discutirmos sobre um exemplo preciso, vejamos a greve dos professores do Estado do Amazonas desse ano, 2023. De acordo com a professora Ana Cristina, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam), à greve só foi deflagrada porque o governador Wilson Lima se recusou a receber a categoria. Diante da adesão em massa dos trabalhadores, da sociedade, dos estudantes e dos pais dos estudantes, o Governador viu-se obrigado a negociar com a categoria. 

Uma das reivindicações do Sinteam era o reajuste salarial de 25% para os trabalhadores. Quando o Governo do Amazonas propôs reajuste salarial de 15,19% à categoria aceitou e pôs fim a greve. O problema foi que no mesmo dia, ou seja, menos de 24 horas depois, o Governador voltou atrás e disse que não pagaria mais os 15,19% e sim 8%, o que deixou a categoria revoltada e novamente em estado de greve. Com isso, entraram em cena as narrativas. O governador Wilson Lima disse que tinha sido desrespeitado e que o movimento era político. O Sinteam, por sua vez, respondeu dizendo que o Governador era mentiroso e que não honrou com a palavra dada. 

Os administradores públicos, os políticos, precisam ser éticos, verdadeiros, sinceros e transparentes em suas administrações. Uma pessoa, principalmente um político, que dá a sua palavra e depois não a cumpre não pode ser levada a sério. Ser honrado, confiável e respeitado inclui indispensavelmente manter a palavra dada. Por que muitos políticos não honram com a palavra dada? Será por que eles não têm apreço pela ética?

Além da ética, de que outro valor dispõe os governantes para fazer uma justa, equilibrada e transparente administração pública? Por que tantos políticos não gostam da verdade? Qual é o problema do governante ser sincero, verdadeiro, honesto e transparente? Para você, qual é a importância da verdade? Você acha que os mentirosos estão certos? Por que os mentirosos são a maioria? 

Tirando por mim, ninguém gosta de pessoas mentirosas. Geralmente o mentiroso é desonesto, egoísta e traiçoeiro. Pelo contrário, as pessoas ficam encantadas com quem é verdadeiro. A pessoa que fala à verdade é digna de respeito, amizade, amor e confiança.  Portanto, quando der sua palavra, arrume um jeito de cumprir com o que disse, pois a sabedoria popular é certeira: “mentira tem perna curta”.

Mas afinal o que é a verdade? A verdade é o contrário da mentira. Mentir é falsear a realidade, ser verdadeiro é falar a verdade, não mentir. Por isso, é inadmissível que pessoas que conhecem a verdade continuem mentindo sem que nada aconteça com elas. Quem mente merece todos os castigos do mundo. Para o cristão, a mentira é coisa do cara lá de baixo. Como dizia a minha professora de catequese nos anos 70: “Mentir não é de Deus”.

Todas essas questões são muito sérias e causam grande confusão na cabeça das pessoas. Não podemos aceitar que pessoas públicas, principalmente os políticos, continuem mentindo sem que nada aconteça com eles. A verdade deve prevalecer, e de uma vez por todas. Do contrário, os mentirosos continuarão trocando boatos por fatos. Vamos juntos extirpar os mentirosos do seio da sociedade. Que a verdade prevaleça hoje, amanhã e sempre!

Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário