Entretenimento

COMPARTILHE

Vencedor do concurso de tirinhas sai dia 23

Finalistas ainda esperam mais uns dias, até o dia 23, véspera do aniversário de Manaus para saber qual deles é o vencedor

Por Evaldo Ferreira @evaldo.am @JCommercio

16 Out 2019, 20h42

Crédito: Evaldo Ferreira

 

Pouco mais de dois meses depois de lançado e finalmente, nesta semana, sairam os nomes dos finalistas do concurso ‘Educação Fiscal em Tirinhas’ promovido pelo Jornal do Commercio e Sindicato Nacional dos Analistas Tributários da Receita Federal do Brasil, em parceria com o Grupo de Educação Fiscal do Estado do Amazonas, a Receita Federal do Brasil (Alfândega do Porto de Manaus) e a Sefaz (Secretaria de Estado da Fazenda do Amazonas). Os três finalistas ainda vão ter que esperar mais uns dias, até o dia 23, véspera do aniversário de Manaus, para saber quem foi o vencedor. 

“Chegaram ao e-mail da organização do concurso, mais de 50 tirinhas de vários estados do país como Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Pernambuco, São Paulo, Espírito Santo, Bahia, e de Manaus”, listou Moisés Hoyos, analista tributário da Receita Federal, idealizador do concurso e, nas horas vagas, chargista.

Semanalmente as tirinhas produzidas por Hoyos são publicadas no Jornal do Commercio mostrando o personagem Edu, um garoto que, junto com os amigos, dá várias lições de cidadania. Vendo a importância e a facilidade de educar através das tirinhas, Hoyos teve a idéia de atrair mais chargistas para a causa.

O concurso teve como tema a Educação Fiscal, mas podiam ser abordados outros temas relativos à promoção da cidadania e da ética.

Objetivo foi conseguido

“O objetivo do concurso foi passar a mensagem de que é importante se pagar impostos, porque eles voltam para o cidadão através de serviços prestados pelas prefeituras e pelos governos do estado e federal. Cabe aos cidadãos cobrar por estes serviços”, falou Hoyos.

Apesar de na manhã de ontem, nas dependências da Sefaz, ter sido escolhido o vencedor do concurso, o nome do chargista da tirinha vencedora só vai ser comemorado junto com as festividades do aniversário de Manaus.

Tirinha de Guilherme Souto??
Tirinha de Rafael Moreno

 

Tirinha de Wesley Mercês
????

Na seleção e julgamento, que duraram mais de uma hora, e foram escolhidos os três finalistas, participaram Augusto Bernardo Cecílio, Sérgio Figueiredo Jr., Neiraldo Hidalgo Dixo e Shirley Assis, pela Sefaz; Moisés Hoyos, pela Alfândega do Porto de Manaus; Augusta Cristina, pelo Sindireceita; e os jornalistas Evaldo Ferreira e Caubi Cerquinho, pelo Jornal do Commercio. Os finalistas são: Guilherme Souto, Wesley Mercês e Rafael Moreno.

“Apesar de notarmos que tiveram participantes de todas as idades, de amadores a profissionais, de simples rabiscos a traços bem trabalhados, todos entenderam bem o espírito do concurso e passaram mensagens bem significativas sobre cidadania e ética, por isso vamos fazer mais uma pré-seleção e publicar, além das três vencedoras, outras tirinhas em nossa coluna no Jornal do Commercio”, adiantou.

“Sabíamos que o concurso faria sucesso, mas foi além das nossas expectativas”, comemorou.

 

Próximo concurso

Outro fato que animou ainda mais os organizadores do concurso foi a participação de crianças, sinal de que já estão sendo formadas consciências cidadãs.

“Estou até pensando em organizar uma exposição itinerante com todas as tirinhas para apresentar nas escolas de Manaus”, lembrou Augusto Bernardo, auditor fiscal da Sefaz.

“E eu já estou pensando no próximo concurso. Foi tão gratificante o sucesso deste, com participações de todo o Brasil, que eu acredito ter sido um indicativo para continuarmos”, disse Moisés.

“Quando se fala em pagar impostos, ninguém gosta porque as pessoas têm a concepção de que esse dinheiro vai ser desviado e não será utilizado da forma devida, porém, o cidadão precisa vigiar e cobrar dos administradores o uso correto dos impostos que paga”, ensinou.

“As tirinhas ensinam exatamente isso, onde está sendo investido o seu dinheiro, nas escolas, na limpeza pública, nos hospitais, nas universidades, nas polícias, no saneamento, no trânsito, na segurança, na justiça, por isso se deve pedir as notas fiscais”, falou.

“Nós, os cidadãos, devemos saber que nós é que controlamos o dinheiro dos impostos que pagamos e devemos mostrar aos governantes onde queremos que esse dinheiro seja gasto”, afirmou.

Agora, após a publicação desta matéria no Jornal do Commercio, Guilherme, Wesley e Rafael serão informados que são os finalistas do concurso, mas já podem ter certeza que o 1º lugar levará R$ 1.500, o 2º: R$ 1.000, e o 3º: R$ 500, (sem cobrança de impostos, hein), um bom dinheiro para quem fez apenas alguns traços num papel, mas o mais importante é saber que através destes traços todos os participantes conseguiram de uma forma bem objetiva e fácil, ensinar o que é ser um bom cidadão.         

Veja Também