Polo Industrial de Manaus

COMPARTILHE

Suframa recupera protagonismo no desenvolvimento

Alfredo Menezes salienta que a autarquia está recuperando protagonismo na região

Por Marco Dassori

12 Jan 2020, 16h45

Crédito: Divulgação

A Suframa tem outros motivos para comemorar, além da recuperação dos níveis de produção e vendas do PIM, e da continuidade de atração de novos investimentos para a Zona Franca de Manaus, ao longo de 2019. Seu superintendente, Alfredo Menezes, salienta que a autarquia está recuperando protagonismo na região e obtendo reinserção em questões relativas ao desenvolvimento regional. 

Entre as iniciativas que se mostraram eficazes, o dirigente destaca as articulações institucionais em defesa do modelo de desenvolvimento regional, com apoio da bancada parlamentar de toda a região de abrangência da Suframa. Para assegurar as vantagens comparativas e a competitividade da ZFM, a autarquia também promoveu uma série de negociações com a alta cúpula do governo federal, cuja relação foi estreitada em 2019. 

“Foram realizadas reuniões constantes com o presidente da República, Jair Bolsonaro, com a equipe econômica, por meio da Sepec [Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade] e do Ministério da Economia, e também com representantes da bancada parlamentar da região”, listou o titular da Suframa, durante entrevista coletiva realizada na sede da autarquia, na última quinta (26).

Foi dessa forma que se tornou possível, segundo o Alfredo Menezes, acelerar a aprovação de diversos PPBs (Processos Produtivos Básicos) que encontravam-se há mais de uma década travados em gavetas e escaninhos da Esplanada dos Ministérios, abrindo o caminho para o aumento na demanda de projetos de investimento na indústria da ZFM.

A articulação institucional, de acordo com o superintendente, aproximou a autarquia de órgãos de importância para o andamento de atividades relativas à ZFM. Debates com representantes do TCU (Tribunal de Contas da União), Ministério Público Federal e Estadual, Controladoria-Geral da União e demais instituições parceiras foram primordiais para nortear o trabalho da Suframa e garantir transparência nas ações em diversas frentes, como a de Pesquisa e Desenvolvimento.

“O tema P&D, inclusive, ganhou destaque diante das discussões no âmbito do Comitê das Atividades de Pesquisa e Desenvolvimento na Amazônia, que buscou reconfigurar os programas prioritários para dar maior efetividade aos investimentos das empresas beneficiárias da Lei de Informática, na área de atuação da Suframa”, lembrou.

Divulgação no exterior

Ações de defesa e divulgação do modelo Zona Franca de Manaus foram realizadas,ainda por meio de eventos que contaram com a colaboração e participação da Suframa, como o caso da FesPIM (Feira de Sustentabilidade do Polo Industrial de Manaus) – cuja abertura contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro – e o Salão de Duas Rodas da Abraciclo de 2019.

O trabalho domestico não exclui esforços no fronte externo. Conforme Menezes, diversas ações voltadas a promover a ZFM foram realizadas pela autarquia neste ano, como reuniões realizadas na sede da Suframa para estreitar relações com representantes diplomáticos dos Estados Unidos, Japão, Espanha, Áustria, Cabo Verde, Guiana, El Salvador e China, bem como um encontro com comitiva do mundo árabe.

Além de encontros em Manaus, a articulação internacional ocorreu durante agenda de viagens do superintendente – juntamente com a comitiva presidencial – a países como Israel, Japão e China, Coreia do Sul e Alemanha. “Neste último, foram tratados principalmente temas relativos à Indústria 4.0 e meios de desenvolvê-la na Zona Franca e em todo o Brasil”, destacou.

Visitas institucionais

As iniciativas de promoção comercial não se restringiram apenas a reuniões com agentes diplomáticos, mas também a encontros com dirigentes industriais de empresas já instaladas no PIM ou com investidores e empreendedores que buscam atuar na região, estreitando os laços da autarquia com as lideranças da indústria incentivada de Manaus. 

“Tivemos um ano intenso de interlocuções com empresários para entender melhor suas demandas e colaborar para melhor desenvolver as atividades daqueles que já conhecem e atuam na Zona Franca de Manaus e, da mesma forma, esclarecer àqueles que pretendem se instalar na região sobre os benefícios ofertados para o desenvolvimento de projetos em nossa área de abrangência”, finalizou.

Veja Também