Pet

COMPARTILHE

Pets: Pelagem não é só estética, precisa também prevenir doenças

Não basta só ir periodicamente às casas de banhos e tosa

Por Marcelo Peres

16 Mai 2020, 18h54

Crédito: Divulgação

A pelagem dos animais de estimação não envolve somente questões de estética. Não basta só ir periodicamente às casas de banhos e tosa para deixar o seu melhor amigo limpinho, cheirando a novo. Quem não gosta de ver seu bichinho em casa, todo serelepe, alegre, com os pelos brilhando, reluzentes?

Claro, não existe nada mais prazeroso em observar que um pet está com a higiene em dia, como orientam as normas de saúde. Mas atente.  Esses cuidados básicos precisam ir além da boca, da pele e da pelagem. Afinal, todo o organismo depende de uma boa dieta, ração bem balanceada, para fortalecer a imunidade, combater doenças. 

Só assim chega-se a uma melhor qualidade de vida que envolve desde alimentos ricos em nutrientes, vacinação em dia, espaço para melhor interação, carinhos, afetividade, até a um efetivo controle veterinário. Tudo isso possibilita que seu pet tenha mais saúde, mais longevidade. 

Afinal, nossos amiguinhos vivem muito pouco e, quando menos você espera, já estão senis, velhinhos. É a evolução que determina o ciclo de vida de cada espécie, enfim.

Provavelmente por falta de informações, alguns tutores costumam só se preocupar com a aparência de seus pets, negligenciando a saúde do animal como um todo. Vida saudável não é só isso. Ela envolve tanto fatores externos quanto internos.  

A boca dos pets deve frequentemente ser escovada para prevenir tártaros e doenças periodontais. O creme dental também deve ser específico, exclusivo deles. Os que usamos contêm cloro e causa intoxicação nos animais. 

Precisa observar se a vermifugação do animal está em dia, se foram dadas todas as vacinas com seu reforço anual, além de um check up para diagnóstico prematuro de possíveis doenças que podem afetar o seu amiguinho. 

É preciso investir mais na prevenção. Só assim, o seu melhor amigo estará mais protegido, com saúde. Os banhos não devem ser tão intensos, com exageros. No máximo, um cão precisa tomar um banho a cada 15 dias. E os gatos, um por mês, em média. 

O excesso de limpeza pode deixa-los mais vulneráveis a doenças. Eles têm uma proteção natural na pelagem que age contra bactérias, vírus, fungos e outros microrganismos nocivos. E limpá-los demais retira essa ‘biossegurança animal’.

E cuidado com o excesso de uso de perfumes, loções, porque eles podem causar dermatite alérgica. Cães e gatos têm um odor natural que chega a incomodar muita gente, mas saiba que esses cheiros são característicos de cada espécie e não estão aí por acaso.  São mecanismos de defesa que eles obtiveram na natureza contra os predadores, como acontece com o gambá e o porco-espinho, por exemplo.

Outra coisa. Nem sempre os tosadores seguem à risca as orientações básicas para evitar ferir os animais durante os procedimentos. Hoje, são muito os casos de pets que desenvolvem dermatite alérgica, piodermite (infecção de pele), depois da tosa, o que leva muitos tutores a gastar com tratamento veterinários caríssimos. Observe se o local onde o seu amigo é tosado regularmente cumpre todas as normas de segurança. É uma medida preventiva que pode evitar despesas e doenças, além, é claro, do sofrimento causado aos bichinhos.

POR DENTRO

. Ter uma boa alimentação, manter a higiene e o hábito de escovação são cuidados que interferem na pele e pelagem e, consequentemente, na saúde dos animais.

. A pele e a pelagem são um importante indicativo de saúde, do bom funcionamento do organismo e desempenham um papel significativo de proteção. 

. A pele forma uma barreira entre o animal e o meio ambiente para bloquear perigos físicos, químicos e microbiológicos. E a pelagem ajuda na proteção da pele em si, que é o órgão mais extenso e visível do corpo. 

DICA ANIMAL

‘Cuidado com os petiscos’

Crédito: Divulgação

Você não precisa recorrer sempre a petiscos pensando que está alimentando devidamente o seu pet. Eles jamais devem substituir as rações. O problema é que muitos tutores costumam alimentar cães e gatos só com essas iguarias.

Por que? São mais baratos, mais calóricos, dão menos trabalho, enfim, são várias as especulações sobre essa prática. Uma coisa é certa. Só uma dieta bem balanceada pode livrar os bichinhos de doenças oportunistas. Um animal mal alimentado fica mais vulnerável e tem mais facilidade para adoecer.

Existem rações boas que têm um preço bem acessível. Então, jamais pense que seu amigo vai ficar alimentado comendo essas guloseimas. Evite-as. Elas só causam problemas nos animais de estimação.

Veja Também