Opinião

COMPARTILHE

Perseguir

Todos sabemos que o objetivo de uma reconstrução democrática deve visar o interesse coletivo

Por Alfredo Andrade

14 Fev 2020, 12h27

Crédito: Divulgação

É lamentável que os derrotados nas urnas venham agora relembrar que todo governo federal “deve ser capaz  de desempenhar suas tarefas de modo adequado para os cidadãos, seja qual for o grupo que esteja no poder...” afinal, quando no poder por longos 14 anos os socialistas ignoraram todas as regras, a moral e os bons costumes e, sequer, foram relembrados acerca de suas missões. Omissão de parte  da mídia comunista fruto de interesses escusos ou atitudes ilícitas teriam sido as causas... pouco importando porque os derrotados nas urnas hoje fazem parte do passado, uma história nefasta onde diretamente contribuiram para a miséria, o desemprego, o desvio de conduta, a queda na educação básica e o desinteresse dos investidores.

E, se há hoje uma casta privilegiada que  vive de cargo público, como um funcionário cuja função é “tirar xerox “ganhando R$ 12.000,00 por mês, a culpa não é do atual governo. Será que o objetivo dessa torpe “nomeação” fora o voto? Todos sabemos que o objetivo de uma reconstrução democrática deve visar o interesse coletivo. E antes visara?

O governo federal está tentando recomeçar do “menos zero”, só que eliminar penduricalhos, somente efetivar funcionários concursados  que se apresentam capazes etc., é tarefa hercúlea, face ao comportamento nefasto e antipatriota de Maia, Alcolumbre e até do STF, que trabalham para evitar o progresso, impedindo o andamento e o sucesso  das propostas de Bolsonaro.

Há sim nas medidas e atitudes de Bolsonaro a honestidade  de propósito que sempre baterá de frente com os traidores da Nação, os quais impedem seu crescimento, alimentam a pobreza e a desigualdade e, ainda, abusam do dinheiro público como Maia e outros que além de usarem o avião da FAB constantemente, ainda levam  “convidados” todos às custas do nosso dinheiro.

Abordar fatos fruto de atitudes omissas por parte de governos anteriores com o objetivo de criticar Bolsonaro é ser covarde, imoral e desqualificado. Em 14 anos   de socialismo nunca os derrotados nas urnas se preocuparam com os verdadeiros valores alusivos à dignidade da pessoa, da liberdade e do Estado Democrático de Direito. Logo não tem moral  para dizerem o que Bolsonaro deve fazer, até porque seja por cegueira ou por má-fé ignoram que o atual “status quo” do povo brasileiro é muito mais digno interna e externamente do que a época em que os ladrões dos cofres públicos destruiram a Nação. Se calados ficassem prestariam um serviço à Nação; deixando de fazer oposição de forma irresponsável e danosa, mormente ao povo brasileiro humilhado há mais de 16 anos pelos falsos enganadores.

Um dia teremos ética, jovens com educação e cultura, tudo que fora castrado pelos governantes socialistas, cujo lider já condenado  fora o maior ladrão dos cofres públicos. Afinal, esperar o que desta corja antipatriota que agora de forma dissimulada colocara nossa bandeira em sua ùltima reunião?

*Alfredo Andrade é ex- Conselheiro Federal da OAB/AM nos Triênios 2001/2003 e 2007/2009 - OAB/AM A-29  

Veja Também

Artigo

Aprovar

14 Feb 2020, 12h32
Artigo

Avançar

14 Feb 2020, 12h25