Livros

COMPARTILHE

Para os amantes da leitura

34ª edição da Feira de Livros do Sesc promete multidiversidade cultural, além dos livros

Por Evaldo Ferreira @evaldo.am @JCommercio

29 Nov 2019, 22h18

Crédito: Evaldo Ferreira

Atenção amantes da boa leitura, preparem-se que está chegando a 34ª Feira de Livros do Sesc e, detalhe, são 34 anos ininterruptos, sempre com muito sucesso de público e de vendas.

Com uma megaestrutura e uma vasta programação, o evento promete reunir em um único espaço escritores, estudantes e amantes da literatura e da cultura para momentos de troca e entrega cujo foco principal é destacar a importância da leitura na vida das pessoas.

A Feira acontecerá dos dias 4 a 7 de dezembro, quarta-feira a sábado, no Centro de Convenções Vasco Vasques e o tema deste ano será ‘Manaus e as vozes do tempo – a presença intelectual de Maximino de Miranda Corrêa’, numa homenagem ao escritor, historiador, jornalista, cineasta e acadêmico amazonense, morto em julho.

“De acordo com o número de visitantes das edições passadas, estamos aguardando cerca de 50 mil pessoas durante os quatro dias da Feira”, adiantou Aldenir Barros Freire, coordenador de Cultura do Sesc Amazonas.

A Feira estará dividida em vários espaços, cada um com inúmeras atividades: Palco/Arena, Café Literário, Espaço do Escritor, Gibiteca Estação e Bondes das Artes.

“No Palco/Arena teremos circo, com o palhaço De La Mancha, da Cacompanhia de Artes Cênicas; teatro, com a peça ‘Meninos do Quintal’, da Criatê Arte & Produções; música, com o Dix Land, estilo musical americano; e dança, com o Grupo Fragmento Urbano, de São Paulo, focando na cultura do hip hop”, adiantou.

“Ainda neste espaço acontecerão os lançamentos de livros, com posterior sessão de autógrafos. Serão mais de dez lançamentos entre escritores nacionais e locais. Os nacionais ainda estamos confirmando, mas locais teremos Elson Farias, Simone Guimarães, Dori Carvalho, Mariângela Bittencourt, Tenório Telles, entre outros”, revelou. 

Inúmeras atividades

No Café Literário ocorrerão rodas de conversas e oficinas, além de palestras sobre inclusão social. No Espaço do Escritor haverá contação de histórias. Na Gibiteca Estação terá exposição e oficinas de desenhos, leitura de gibis e caricaturistas estarão à disposição dos visitantes para fazer suas caricaturas. No Bonde das Artes será disponibilizado o Projeto Makers Academy, uma plataforma de conexão entre pessoas, conhecimento, ferramentas e idéias, que promove projetos pessoais, eventos e cursos, conectando uma rede de realizadores.

“Mas não é só isso. Durante os quatro dias da Feira o visitante entrará não só no universo literário, mas poderá participar de inúmeras outras atividades, como o Cine Espia, um espaço de recreação para crianças e adolescentes, com músicas e jogos”, falou.

“Haverá a Mostra Planetário Sesc. Dentro do planetário, o visitante poderá observar três simulações do céu do Hemisfério Sul, e aprenderá a identificar o céu de cada estação do ano, além de aprender a se guiar pelas estrelas e conhecer melhor as constelações e suas lendas míticas, como as das constelações de Órion e Andrômeda”, completou.

O Mesa Brasil Sesc marcará presença. O Mesa Brasil é uma rede nacional de bancos de alimentos contra a fome e o desperdício, cujo objetivo é contribuir para a promoção da cidadania e a melhoria da qualidade de vida de pessoas em situação de pobreza, com distribuição de alimentos excedentes ou fora dos padrões de comercialização, mas que ainda podem ser consumidos.

“O Instituto Amazônia ocupará o mezanino do Vasco Vasques, com 24 estandes de economia criativa e 14 estandes de alimentação”, informou. 

Aumento nas vendas

Mas e os livros? Os grandes astros da Feira.

“Teremos 30 estandes com livros de várias editoras e livrarias. Calculamos algo em torno de 100 mil títulos disponíveis para os visitantes durante os quatro dias da Feira.

Um relatório feito pela Nielsen, empresa de informação, apontou que a venda de livros cresceu cerca de 4% pela primeira vez no Brasil em meio à crise do setor. O período analisado pelo estudo foi de 16 de maio a 16 de junho e comparado com o mesmo intervalo do ano passado.

Na comparação os números, pela primeira vez em 2019, ficaram no azul. O faturamento saltou de R$ 107,9 milhões para R$ 112,6 milhões com aumento de 4,37%. Foram 2,85 milhões de exemplares vendidos registrando crescimento de 2,24% em comparação com o ano passado, quando foram vendidas 2,78 milhões de cópias.

A Feira de Livros do Sesc é uma boa oportunidade para ajudar a aumentar ainda mais estes números.

Neste ano, o homenageado da Feira será Luiz Maximino de Miranda Corrêa. Seu legado e suas obras sempre serão lembrados pelos apreciadores da literatura e do audiovisual. O escritor deixou várias obras publicadas, entre elas, ‘A borracha da Amazônia e a 2a Guerra Mundial’, e ‘Em nome de Deus em nome do rei’. Na sétima arte, Luiz Miranda Corrêa, como assinava as obras, atuou como diretor e roteirista de obras cinematográficas no Brasil e no exterior, com destaque para os filmes ‘A Selva’, ‘Como matar uma sogra’ e os ‘Foragidos da violência’. O intelectual também desempenhou algumas funções públicas, entre elas a de diretor do Departamento Estadual de Turismo, diretor-superintendente da Fundação Cultural do Amazonas, membro presidente do Conselho Estadual de Cultura entre outras.

 

Veja Também

Negócios

Papai Noel estiloso e importado

29 Nov 2019, 22h31