Negócios

COMPARTILHE

João Rodrigues, há 35 anos com a mão na massa

O menino humilde de Itacoatiara que chegou a Manaus, aprendeu a fazer pães e se tornou um grande empresário

Por Evaldo Ferreira @evaldo.am @JCommercio

18 Ago 2019, 18h52

Crédito: Evaldo Ferreira

Em 1970, vindo de Itacoatiara, chegava a Manaus o menino João Rodrigues de Matos junto com os pais e dez irmãos. João tinha, então, dez anos de idade.

Nos anos que se seguiram, a família era humilde, João começou a trabalhar para ajudar em casa. Pelas ruas vendeu picolés, bananas, coxinhas e croquetes e com apenas doze anos, foi ser cobrador de uma empresa de ônibus, mas tudo dentro da Lei, com autorização expedida por um juiz de menores para que João trabalhasse como aprendiz. Adolescente, o rapaz se virou como servente de pedreiro.

Com 25 anos, João estava desempregado quando um dos irmãos lhe deu a ideia de fazer pães para vender. No bairro onde moravam, Vila da Prata, João mandou construir uma gamela (espécie de vasilha com a forma de uma tigela ou bacia, esculpida em madeira), onde misturaria o trigo e os ingredientes para preparar os pães. Numa velha olaria descobriu e desmontou um antigo forno de assar tijolos, montando-o já no formato de um forno para assar pães na futura padaria. E começou o trabalho.

Em 1985 nasceu a padaria Lisboa (homenagem ao avô português João de Almeida Rodrigues, que veio de Portugal morar no Brasil. João de Almeida fazia pães em sua casa e ensinou os filhos a receita de pães caseiros com fermentação natural). João Rodrigues herdou do avô o interesse em fazer pães.

Para a primeira fornada, João usou apenas 25 kg de farinha de trigo. Pães prontos, fez um teste distribuindo a produção com parentes e amigos que provaram, e aprovaram, seu pão caseiro. O sucesso foi imediato. João se empolgou e, literalmente, continuou com a mão na massa.

“Algumas vezes pensei em desistir, por ser um trabalho árduo e de muita dedicação. Precisava levantar bem cedo, trabalhando praticamente o dia inteiro, muitas vezes entrando pela noite, mas o dinheiro foi chegando, investi em máquinas, depois num forno industrial e, em 1991, a padaria virou um mercadinho”, lembrou.

Em 1997, casado com Sebastiana Matos, o casal achou melhor centralizar os negócios somente na padaria. 

Um boom de modernidade

Passaram-se os anos e João nunca parou de pensar em ir adiante. Em 2006, mesmo sendo um empreendedor de sucesso, formou-se no curso em Direito e conquistou a carteira de advogado. Aquilo lhe abriu ainda mais a mente para o mundo dos negócios, enquanto Sebastiana o acompanhava, cursando Nutrição.

“Cursar uma faculdade me fez ver que eu podia muito mais. Comecei a viajar e conhecer como eram as boas padarias das grandes capitais do país, participei de congressos, feiras nacionais e internacionais e me aprimorei através de cursos”, contou.

“Em seguida investi na padaria. Reformei toda a loja, climatizei, ampliei o estacionamento de 5 para 25 espaços, também ampliei a área de produção, capacitei o pessoal, comprei máquinas modernas de alta produção e lancei novos produtos. Com o serviço de autoatendimento os clientes passaram a poder montar seus próprios pratos da forma que desejavam, com doces e salgados, confortavelmente sentados num ambiente gostoso”, revelou.

O retorno foi imediato. Depois de 21 anos de marasmo da Lisboa, ela foi transformada numa moderna padaria e, em 2009, ganhou até um novo nome: Butique dos Pães.

Entre 2011 e 2017 a Butique dos Pães foi classificada entre as 100 melhores padarias do país pela revista Panificação Brasileira e, em 2014 e 2017, ganhou o prêmio Baker Top, dado pela revista Padaria.

“Hoje continuo trabalhando, e muito, mas é assim mesmo. O empreendedor deve aprender que nunca deixará de trabalhar, por toda a vida”, concluiu.

Ponto de vista - João Rodrigues (empresário)

Com 34 anos à frente da padaria Lisboa, agora Butique dos Pães, João Rodrigues tem experiência suficiente para dizer que ao se deparar diante de uma em crise econômica você deve investir, porque esses momentos passam e o empreendedor sai fortalecido.

O empresário também ensina que jamais devemos desistir, mesmo diante das maiores atribulações.

Veja o que ele diz:

Jornal do Commercio: Como vê a atual situação econômica do país, está boa, ruim, melhorando, já esteve pior?

João Rodrigues: Sentimos bastante em 2016 e 2017. A coisa foi terrível. Não lembro de outra crise econômica igual. Tivemos que reduzir o número de funcionários, fizemos levantamento de custos para cortar gastos, mas mesmo assim continuei a investir em equipamentos modernos.

JC: O que diria para alguém que queira começar com uma padaria?

JR: A economia do país ainda não está estável, então, antes de pensar em montar qualquer negócio, o ideal é fazer uma pesquisa de mercado e ver em qual segmento investir. Cautela é a palavra de ordem.

JC: Qual o segredo para se atingir o sucesso?

JR: Perseverança, honestidade, humildade, investir sempre, não ter medo de resistências, sempre estar com o pensamento positivo e ficar atento aos altos e baixos do mercado.

Guia Rápido

Nome: Padaria Lisboa (Butique dos Pães)

Fundação: 1985

Segmento: Padaria e conveniências

Sede: Rua Voluntários da Pátria, 432 – Vila da Prata

Funcionários: 60

Face e Instagram: Padaria Lisboa (Butique dos Pães) / @padaria_lisboa

Telefone: 9 9429-2930

 

Veja Também

Negócios

Cacau, cupuaçu e o chocolate amazônico

22 Aug 2019, 16h16
Automotivo

Parece que todo mundo agora quer um SUV

20 Aug 2019, 16h16