Opinião

COMPARTILHE

Governo coloca o setor primário em pauta

É inegável que, definitivamente, o agronegócio familiar e empresarial já está na pauta da "Compensa"

Por Thomaz Meirelles

07 Jan 2020, 17h26

Crédito: Divulgação

Foi a primeira vez que vi uma coletiva de imprensa com um governador do Amazonas onde assuntos do setor primário foram colocados em destaque. Também foi a primeira vez que vi a imprensa local destacar esses assuntos do setor rural em primeira página. Estou muito feliz com esse fato inédito. Tenho certeza que não é só minha essa alegria, mas da FAEA, FETRAGRI, OCB e dos 350 mil produtores rurais. Isso ocorreu no último dia 2 no momento em que o governador Wilson Lima apresentava o balanço de 2019 e as projeções para 2020. Desafio alguém mostrar alguma manchete, nas últimas duas décadas, em que o nosso setor primário teria sido destaque na coletiva de um governador e que tenha tido reflexos positivos na imprensa local. É fato que tem dezenas de ajustes para serem feitos pelo atual governo. Seria impossível fazer tudo em apenas um ano, mas é inegável que, definitivamente, o agronegócio familiar e empresarial já está na pauta da "Compensa". Isso é uma ótima notícia para quem produz, para atrair novos investidores e para quem acredita no potencial do nosso setor primário. A aposta única no modelo econômico do Polo Industrial de Manaus atrasou, e muito, o nosso setor primário. E o pior, deixou metade da população passando fome. 

Plano Safra AM 2019/2020

Na coletiva, o governador Wilson Lima fez referência ao Plano Safra lançado ano passado ao mencionar as 21 cadeias produtivas identificadas pela equipe técnica do IDAM com ajuda de parceiros do Sistema e fora dele. Com a anunciada convocação dos aprovados nos concursos do IDAM e ADAF o Plano Safra deverá ser melhor trabalhado nos próximos anos. De acordo com pesquisa feita pelo G1, o governo Wilson Lima ficou em primeiro lugar no Norte, e em segundo no Brasil, em promessas de campanha cumpridas em apenas um ano de mandato. Não acompanho com detalhes outros setores, mas no setor primário destaco três importantes promessas de campanha já efetivadas nesse período. O retorno do maior evento agropecuário do estado (EXPOAGRO), o resgate da dívida de 5 anos com os juticultores atualizando o pagamento da subvenção, o lançamento de um Plano Safra que norteia as ações para o setor agropecuário local, redução do desperdício de alimentos nas feiras, entre outras.

Conquistas esperadas para 2020

Espero que nesse segundo ano venha o local definitivo do Parque de Exposição Eurípedes Ferreira Lins, a convocação dos aprovados nos concursos do IDAM e ADAF, a revisão da Portaria do IPAAM para avançarmos no acesso ao crédito rural e nos programas de mecanização e calcário, a inclusão da piaçava na subvenção estadual  (população muito mais vulnerável do que os manejadores e com Termo de Compromisso já assumido com o MPF) e, ainda, ajustes no PREME/ADS em benefício do agricultor familiar, extrativista, manejador, piscicultor e pescador artesanal. Acredito que por ter participado da campanha do "20", a convite do Petrucio Magalhães e Luiz Castro, e pelas conversas tidas com Wilson e Carlos na campanha e transição, incluindo propostas feitas por escrito, penso que tenha contribuído para essa maior sensibilização com o nosso setor agropecuário local.  Só o agronegócio familiar e empresarial reduz o inaceitável percentual de 49,2% passando fome em nosso estado.

Que venham novos avanços!

Continuarei sendo propositivo, como fui na campanha, na transição, no pouco tempo em que estive no governo, em 2019, e nos próximos anos.

Que não tenhamos novos “maus caminhos”! Esse o grande motivo do nosso caos total.

Que venham novos avanços!

Sei que o comando do Sistema SEPROR está em boas mãos.

*Thomaz Antonio Perez da Silva Meirelles é servidor público federal aposentado, administrador, especialização na gestão da informação ao agronegócio. E-mail: thomaz.meirelles@hotmail.com 

Veja Também