Meio Ambiente

COMPARTILHE

Decorando e ajudando o meio ambiente

Cerca de 60 mil garrafas pet vão fazer parte das decorações de Natal montadas por Rosa dos Anjos

Por Evaldo Ferreira @evaldo.am @JCommercio

26 Nov 2019, 20h20

Crédito: Mário Oliveira/Semcom

No próximo dia 28, quinta-feira, Manaus ganhará, pelo quarto ano consecutivo, a decoração natalina ecológica, feita com milhares de garrafas pet pela artista plástica Rosa dos Anjos.

“Nem sei quantas garrafas utilizamos, mas calculo umas 60 mil unidades que deixam de ser jogadas nas ruas, em algum terreno baldio ou igarapés e rios da cidade”, revelou a artista.

Quando Rosa apresentou para a prefeitura seu projeto de decoração natalina com garrafas pet, de imediato ele foi aceito.

“O prefeito Arthur Neto disse que é uma das ações que ele mais aprecia no Natal porque além de evitar que essas garrafas poluam a cidade, dezenas de pessoas, que ajudam Rosa na produção da decoração, também recebem pelo trabalho”, lembrou.

Os trabalhos da equipe da artista plástica começaram em setembro, com o recolhimento das garrafas nas cooperativas de catadores e mesmo entre catadores autônomos.

“Temos umas cinco cooperativas de catadores em Manaus e um sem número de catadores autônomos. Eles já sabem de nossa ação no final do ano e, nesse período, começam a guardar as pet”, disse.

À medida que as garrafas vão sendo trazidas para o galpão, no Coroado, onde as ornamentações estão em fase de construção, elas vão sendo lavadas, cortadas, furadas e montadas, tudo sob a supervisão de Rosa.

“Se você prestou atenção nos anos anteriores, as garrafas não são coloridas, o que valorizaria o conjunto visual, porém, vão em estado natural. Ocorre que, se as pintarmos, como as tintas possuem produtos tóxicos, elas viram lixo e não podem mais ser recicladas”, informou.

“Todas as garrafas, após o desmonte da decoração, retornam para as cooperativas e os catadores que, então, as vendem para reciclagem”, completou.

Árvore de 15 metros

Nestes quatro anos de projeto, cerca de 150 pessoas, a cada ano, direta e indiretamente, trabalham na construção das peças de decoração. Este ano, 40 venezuelanos, que estavam nas ruas da cidade, pedindo ajuda, foram incorporados ao projeto. Todos ganham um salário mínimo por mês trabalhado, mais vale transporte e alimentação.

“É mais uma forma de inclusão social, além da arte, da ajuda aos catadores, do embelezamento da cidade. O interessante é que ninguém no galpão é artista. São pessoas comuns arregimentadas para o trabalho. De repente alguém pode se descobrir um artista realizando aqueles trabalhos. Tem gente lá fazendo soldagens sem nunca ter visto uma máquina de soldar”, contou.

Os trabalhos no galpão do Coroado iniciaram em setembro e encerraram na segunda-feira, 25.

“Agora as ornamentações serão levadas para o mesmo local onde ficarão expostas pelo quarto ano consecutivo: o trevo na Torquato Tapajós que dá acesso à Max Teixeira, para a inauguração no dia 28”, adiantou.

Como nos anos anteriores, as peças remetem ao Natal, cujo tema de 2019 é ‘Natal do abraço’. São guirlandas, sinos, bolas, estrelas, bengalas, e anjos, com algumas destas peças medindo vários metros de altura.

“As bengalas medirão seis metros de altura e a principal peça da decoração, a árvore, medirá 15 metros, decorada com laços verdes e vermelhos, feitos de tecido e acetato. Só a árvore terá cerca de 40 mil garrafas pet”, lembrou.

“Muitas pessoas que passam pelo local acham que quem faz a decoração com as pet são os membros da Nova Igreja Batista, que fica ali próxima. Não tem problema, desde que se maravilhem com o nosso trabalho e a mensagem que ele passa”, afirmou.

A invasão das pets

“Engraçado como são as coisas. Ainda criança, lá no interior do Pará, minha mãe deixava que eu decorasse a árvore de Natal, em nossa casa. Agora, adulta, continuo a decorar uma árvore de Natal, e gigante”, riu.

Na quinta-feira, 28, as peças serão levadas para o trevo onde ficarão expostas até 6 de janeiro, Dia de Reis quando, tradicionalmente, os festejos natalinos encerram.

“Montá-las no local é bastante fácil, mas gosto de destacar para os meus auxiliares o trabalho que dá para fazê-las, em outras palavras, que eles valorizem os dias no galpão realizando uma obra que vai chamar a atenção de milhares de pessoas”, concluiu.

Dados do instituto de pesquisa internacional Euromonitor revelaram que, a cada minuto, aproximadamente um milhão de garrafas plásticas são vendidas em todo o mundo. Apenas em 2017, foram consumidas cerca de 500 bilhões de garrafinhas, 20 bilhões e mais do que em 2016, ou seja, além de não diminuir, os números estão crescendo. Ainda, segundo a pesquisa, em 2021, o uso de garrafas plásticas aumentará para 583,5 bilhões de unidades.

No Brasil, dados do ano passado, do censo da AbiPet (Associação Brasileira da Indústria do PET), responsável pelo levantamento de estatísticas sobre plásticos, mostram que o descarte de embalagens é de 550 mil toneladas por ano e a taxa de reciclagem é da ordem de 51%, o que resulta em 270 mil toneladas não recicladas no país.