Negócios

COMPARTILHE

Como ser diferente da concorrência

Por Evaldo Ferreira

04 Fev 2020, 11h58

Crédito: Divulgação

Ser diferente. Esta é a palavra mágica utilizada pelo marketing atual. Empresas que se posicionam de uma maneira única, se diferenciam da concorrência.

“É através da diferenciação que os empresários conseguem se posicionar como líderes de seus mercados, transformando suas marcas em um movimento com clientes leais que confiam não apenas no produto ou serviço oferecido, mas principalmente na pessoa por trás daquela marca”, explicou Pedro Superti, especialista em Marketing de Diferenciação e criador do Fator X, melhor e mais avançado método de diferenciação do Brasil.

“Antigamente, os negócios se diferenciavam pelo bom atendimento e pela qualidade. Isso não é mais válido hoje em dia porque bom atendimento e qualidade são obrigação. Na área gastronômica, não basta apenas você oferecer uma comida boa. A diferenciação atua para mostrar que você vende mais do que qualidade, você vende uma experiência e cria um movimento capaz de ter mais do que clientes, mas verdadeiros seguidores”, falou.

Ana Scognamiglio, proprietária do flutuante Peixe Boi, no rio Tarumã, serve bem como exemplo neste caso. O flutuante é o mais antigo de Manaus, com 32 anos de existência, no mesmo lugar, praticamente do mesmo jeito e servindo quase o mesmo cardápio do início.

“O segredo é você gostar do que faz, porque quando você gosta do que faz, sempre faz bem feito. Há mais de 30 anos, diariamente passo por cima de várias barreiras para manter o Peixe Boi, a começar pela logística de trazer todo o nosso material de trabalho, de voadeira. Na cheia estamos num local, na vazante em outro, com logística pior, mas continuamos atendendo do mesmo jeito”, contou.

“Tenho clientes que começaram junto comigo, e vêm aqui até hoje. O cardápio não muda porque é assim que os clientes querem. Se mudamos, eles reclamam”, ensinou Ana.

Ambiente de paz

“Mas tem um porém. Para atingir esse ponto de formar uma legião de fãs leais à sua marca é preciso comunicar do jeito certo: ao invés de falar apenas sobre a qualidade dos seus produtos ou serviços, é preciso mostrar o valor por trás do que está sendo vendido”, disse Pedro.

“Através da diferenciação é possível inspirar pessoas com o seu trabalho e ganhar a confiança desse público. O cliente que se identificar com sua visão de mundo vai passar a se sentir representado por você e a enxergar seu negócio como uma referência, o exemplo do que deveria ser seguido”, completou.

A Casa da Pamonha se mantém há 28 anos, no Centro de Manaus, e sua proprietária Alzira Martimiani credita essa longevidade a ouvir os clientes.

“Gosto de ouvir suas opiniões e quando eles pedem determinado tipo de sabor, procuro atender. Em todas as receitas dos meus produtos costumo dar um toque pessoal. Pode ser a receita mais tradicional, mas sempre coloco um algo meu, a minha marca”, esclareceu.

“Outro ponto que acho importante foi fazer do meu restaurante uma referência em comida saudável, com isso, as pessoas saem daqui felizes porque comeram algo delicioso e com a satisfação de não terem feito mal algum a seu organismo, ao contrário, diferente de um estabelecimento onde ingerem bebidas alcoólicas e se empanturram de carne vermelha, ou outros tipos de comidas pesadas”, assegurou.

“Como os clientes chegam aqui felizes já pensando no que vão comer, e saem mais felizes ainda, a Casa da Pamonha é um ambiente de paz e energia positiva”, garantiu Alzira.

Sentimento de importância

Ainda de acordo com Pedro Superti, as estratégias de diferenciação podem ser aplicadas em qualquer segmento, independentemente do tamanho da empresa.

“É o pequeno negócio que tem mais chances de se diferenciar porque ainda pode crescer e, mais importante, mostrar sua visão de mundo e sua causa para muitas pessoas. A diferenciação é extremamente necessária nesses casos porque ela é a característica que vai fazer esse negócio se sobressair. Uma pequena cafeteria, por exemplo, pode ser um local de refúgio para curtir um cafezinho ou ler um livro em paz.

Há seis anos Ary Renato Filho abriu a doceria Brownie.com num dos bairros mais concorridos de Manaus quando o assunto é gastronomia, o Vieiralves, repleto de bares, restaurantes, cafés e docerias por todos os lados. Mas a Brownie.com se sobressaiu.

“Quase todo mundo gosta de doces, então ganhei os meus clientes pelo sabor, pela beleza e pelo tamanho dos meus produtos. Todos eles são bem servidos, sem falar que nosso espaço é pequeno e aconchegante, onde o cliente pode conversar tranquilamente”, revelou Ary.

“De certa forma incluso nos exemplos acima, ser surpreendente é quando o empreendedor consegue entender como, de um jeito diferente, entregar algo que o cliente gosta, mas ainda não pediu. É oferecer algo que esse cliente nunca esperava receber. Esse sentimento de importância é muito mais valioso do que o serviço ou produto em si”, concluiu Pedro.

Veja Também