Economia

COMPARTILHE

Cesta básica confirma queda nos preços

Por Hellen Miranda hmiranda@jcam.com.br

09 Ago 2017

Crédito: Walter Mendes

O acumulado dos últimos doze meses trouxe uma redução no valor dos 12 alimentos essenciais na mesa do amazonense. De acordo com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), o preço da cesta básica recuou 10,58% no acumulado de doze meses. Isso porque no mês de julho o valor da cesta básica chegou a R$ 361,44 contra os R$ 404,22 no mesmo mês em 2016. O feijão (-36,56%)e a banana (-35,06%) foram os produtos que tiveram as quedas mais expressivas no período. Na comparação com junho, houve um leve recuo de 1,81%. Com a queda do valor da cesta, Manaus passa a ocupar a 23ª colocação no ranking das cestas mais baratas do país.

Segundo a pesquisa, oito produtos apresentaram queda e quatro tiveram alta nos seus preços no mês analisado, influenciando o custo total da cesta. Na avaliação do economista Francisco Mourão Júnior, o indicador representa um ponto positivo apesar da instabilidade do cenário econômico brasileiro. "Isso mostra que a produção de alimentos vem dando saltos sendo guiado pelas exportações, principalmente de sojas e grãos. E exportando muito favorece a balança comercial e mesmo em crise, os custos que envolve essa produção acabam sendo reduzidos nas empresas para se manterem no mercado", disse o especialista.

Ele acrescentou ainda que fatores como a própria situação da inflação do país e o direcionamento da maior parte do salário do trabalhador para a compra de alimentos, estimularam a variação acumulada nos últimos doze meses de -10,58%. "Apesar de muitas famílias brasileiras estarem endividadas, sabemos que a maior parcela da renda delas é para alimentação. Só temos que atentar que isso não significa que houve uma retomada da economia, pois o índice de desemprego não caiu", frisou Mourão Júnior.

Conforme o Dieese, em julho o conjunto de itens alimentícios essenciais composta por 12 produtos, custou R$ 361,44 e no mesmo mês em 2016 o valor chegou a R$ 404,22. Na comparação com junho,houve uma variação de -1,81%, quando a cesta custou R$ 368,09. O valor em julho é o primeiro mais barato do ano e o mês de janeiro registrou o valor mais caro, quando a cesta básica amazonense custou R$ 395,79. Em relação ao acumulado do ano, a variação também caiu e registrou -8,51%

Produtos
Produtos como tomate, arroz, óleo de soja e banana foram os que mais contribuíram para a queda da cesta em julho. Por outro lado, houve aumento da manteiga, do feijão e do leite o que influenciou na diminuição do custo em Manaus.



O tomate (-7,79%), foi o produto que apresentou maior queda no mês seguido do arroz (-7,44%), do óleo de soja (-5,34%), da banana (-5,25%), do açúcar (-3,05%), da carne (- 1,74%), da farinha (-1,60%)e do pão (-1,51%). A manteiga (14,21%) foi o produto que apresentou maior alta no mês seguido do feijão (4,57%), do leite (2,45%) e do café (0,63%).

Alimentação básica
O custo da cesta básica para o sustento de uma família de quatro pessoas foi de R$ 1.084,32 durante o mês de julho, aponta os dados do Diesse.

O valor equivale a aproximadamente 1,16 vezes o salário mínimo bruto, fixado pelo governo federal em R$ 937. No mês anterior, o custo da cesta básica para esta mesma família era maior e foi de R$ 1.104,27 ou 1,18 vezes o salário mínimo.