Livros

COMPARTILHE

Abertas as inscrições para Prêmio Sesc de Literatura 2020

Lançado pelo Sesc em 2003, o concurso identifica escritores inéditos

Por Fecomércio

07 Fev 2020, 13h18

Crédito: Divulgação

As inscrições para o Prêmio Sesc de Literatura, um dos mais importantes do país, estão abertas até o dia 20 de fevereiro. Os interessados podem consultar o regulamento e se inscrever gratuitamente, no site www.sesc.com.br/portal/site/premiosesc.

Após a inscrição online, as obras são enviadas para subcomissões julgadoras, distribuídas em todas as regiões do país. As obras pré-selecionadas são enviadas para as comissões finais, que são compostas por duas pessoas responsáveis pela categoria Conto e duas pela categoria Romance. O anonimato das obras é resguardado até o anúncio do resultado final.

Lançado pelo Sesc em 2003, o concurso identifica escritores inéditos, cujas obras possuam qualidade literária para edição e circulação nacional. Além de inclui-los em programações literárias do Sesc, o Prêmio também abre uma porta do mercado editorial aos estreantes.

Ao oferecer oportunidades aos novos escritores, o concurso impulsiona a renovação no panorama literário brasileiro e enriquece a cultura nacional. Os vencedores têm suas obras publicadas e distribuídas pela editora Record, com tiragem inicial de 2 mil exemplares. Desde a sua criação, mais de 14 mil livros foram inscritos e 29 novos autores foram revelados. Nesta edição, os autores estreantes podem inscrever suas obras inéditas nas categorias Romance ou Conto.

A parceria com a editora Record contribui para a credibilidade e a visibilidade do projeto, pois insere os livros na cadeia produtiva do mercado livreiro. A premiação foi criada em 2003 e se consolidou como a principal do país para autores iniciantes. No ano passado, houve recorde de inscritos com 1.969 obras, sendo 1.043 romances e 926 livros de contos.

O processo de curadoria e seleção das obras é criterioso e democrático. Os livros são inscritos pela internet, gratuitamente, protegidos por pseudônimos. Isso impede que os avaliadores reconheçam os reais autores, evitando qualquer favorecimento. Os romances e contos são avaliados por escritores profissionais renomados, que selecionam as obras vencedoras pelo critério da qualidade literária.

A relevância do Prêmio Sesc também pode ser medida por meio do sucesso dos seus vencedores, que vêm sendo convidados para outros importantes eventos internacionais, como a Primavera Literária Brasileira, realizada em Paris, o Festival Literário Internacional de Óbidos, em Portugal e a Feira do Livro de Guadalajara, no México.

Vencedores

Em 2019, na sua 16ª edição, o Premio Sesc de Literatura premiou os escritores João Gabriel Paulsen, de Minas Gerais, com seu livro "O doce e o amargo", na categoria Conto, e Felipe Holloway, de Mato Grosso, com a obra “O legado de nossa miséria”, na categoria Romance. Essa edição recebeu 1.969 inscrições, número recorde de participação, sendo 926 coletâneas de contos e 1043 romances. A avaliação final foi das comissões formadas pelos escritores e críticos literários Ana Miranda, Tércia Montenegro, Verônica Stigger e Júlian Fúks.

Paulsen e Holloway juntam-se a um time de vencedores do Prêmio Sesc Literatura, que tem entre suas estrelas Franklin Carvalho, ganhador com o Romance “Céus e Terra”, em 2016, e vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura 2017; a carioca Juliana Leite em 2018, com Romance com “Entre as mãos”, que após a premiação do Sesc, ganhou o Prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA); a paulista Sheyla Smanioto Macedo, vencedora da edição 2015, com o Romance “Desesterro”, que conquistou o Prêmio Machado de Assis 2016; Marcos Peres, com “O Evangelho Segundo Hitler”, vencedor do Prêmio SP de Literatura 2014 na categoria estreantes; e Debora Ferraz, autora do livro “Enquanto Deus não está olhando”, vencedora do Prêmio São Paulo de Literatura 2015.

Veja Também

Artigo

Uma antiga visão das estratégias

07 Feb 2020, 12h59