Manaus, 20 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Em busca da competitividade empresarial

A Câmara dos Deputados começou a votar ontem (21), o projeto de lei 4302/98, que regulamenta a terceirização de todas as atividades em empresas privadas e públicas. De autoria do Poder Executivo, os deputados da casa precisam analisar a proposta, que já foi aprovado pelo Senado e será concluída até o fim da semana. O texto entre outras medidas, pre...


Protestos nas ruas contra reforma

Em Manaus, a adesão ao protesto no Dia Nacional de Paralisação contra a reforma da Previdência, realizado ontem (15), não conseguiu atingir a meta. Os poucos participantes ficaram concentrados na Bola da Suframa (Distrito Industrial) no período da manhã e na Praça do Congresso (Centro Histórico) à tarde, ambos na zona Sul da cidade. A manifestação ...


Alta de 70% no desemprego

O Amazonas fechou 2016 com aumento de 70% na quantidade de pessoas desocupadas na comparação com o último trimestre de 2015, aponta dados da Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), divulgados nesta quinta-feira (23) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Ao todo, o desemprego atingiu 261 mil pessoas coloca...


FGTS movimenta agências da Caixa

O anúncio do calendário oficial de pagamento das contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), na última terça-feira (14), impulsionou a busca por informações sobre o pagamento nas agências da Caixa Econômica. Os recursos serão liberados entre março e julho deste ano. Para facilitar o acesso às informações, as agencias chegaram a...


Manaus entre as maiores perdas

Manaus ficou entre os 10 municípios do Brasil que mais perderam vagas de trabalho em 2016, aponta pesquisa do jornal o Globo com base nos dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). Segundo o levantamento, no ano passado foram extintas 17.282 vagas com carteira assinada na capital amazonense. Ao todo foram 127.274 contratações co...


Proposta divide patrões e empregados

A possível terceirização da mão de obra divide opiniões entre as classes patronal e trabalhista. Para os empresários dos segmentos da indústria e do comércio amazonense a proposta garantirá a produtividade sem prejudicar os direitos do trabalhador, que continuará amparado pelo regime celetista. Por outro lado, sindicatos trabalhistas e pesquisador...


1 | 2