Manaus, 18 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Mercado imobiliário aquecido em julho

Por: Andréia Leite
29 Ago 2018, 15h21

O mercado imobiliário em Manaus movimentou R$ 80 milhões, no mês de julho. O Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV) foi o principal responsável pela comercialização de imóveis. Das 3.896 unidades disponíveis, 45,4% eram do padrão econômico e 19,3% de alto padrão. Apesar de não ter superado junho, houve um crescimento no setor de 39% em relação a julho do ano anterior. Os dados são da Ademi-AM ( Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Amazonas) e Sinduscon-AM (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Amazonas) divulgados na segunda-feira.

Os destaques foram para os apartamentos de dois dormitórios, com 319 unidades comercializadas, representando 86% das vendas. A venda de unidades residenciais tiveram 346 de comercializações.

A pesquisa reforça a tendência que os imóveis de dois quartos é a mais vendida no Estado. Com menores valores e menores metragens quadradas, eles tornam-se mais acessíveis financeiramente.

De acordo com presidente da comissão indústria imobiliária do Sinduscon, Marco Bolognese, o setor teve o melhor desempenho do trimestre desde 2016, o que indica recuperação do mercado. "Estamos observando esse desempenho desde ano passado, com vendas de mais de 70% do volume total no econômico, mas já é possível observar uma reação boa nos produtos de médio e alto padrão, bem como a redução dos descontos e recomposição dos preços", disse Marco.

Segundo o diretor da CII (Comissão da Indústria Imobiliária) da Ademi-AM, Henrique Medina, o valor foi bastante positivo, já que historicamente as vendas em julho caem significativamente. "Todos os números são extremamente expressivos e maiores comparados ao mesmo período do ano passado. O segundo trimestre de 2018 seja ele em vendas ou volume de lançamento foi positivo, vendemos praticamente todos os produtos desde minha casa minha vida e terrenos" comemorou.

Para Medina, o mercado está em ascensão, pois já se consegue visualizar um aumento significativo nas tratativas. "Sem sombra de dúvidas para o mês de julho, que é um mês atípico, alcançamos uma margem positiva. A gente acredita em dias melhores", finalizou

Perfil

O perfil dos compradores também refletiu para um julho atípico nas vendas, a maioria adquiriu imóveis econômicos, quem tem o valor entre R$ 300 a R$ 500 mil. Dentro do perfil o comprador é aquele que deseja sair do aluguel e as demais comercialização está dentro da opção de mudança para imóvel maior, com foco na localização.

Bairro

Entre os bairros com unidades disponíveis para comercialização, o Tarumã, liderou o número de vendas. O bairro vendeu 107 unidades, representando 28% do total das unidades vendidas.

Números

No último dia 20, a CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção) divulgou um crescimento de de 17,3% nas vendas de imóveis no segundo trimestre em relação a 2017.

A região Norte liderou com alta de 40,7%, seguido da região Nordeste com 34,7%, Sudeste 16,4%, Centro-Oeste de 6,7%, a região Sul foi a única a apresentar queda de -1,1%

Comentários (0)

Deixe seu Comentário