Manaus, 16 de Janeiro de 2019
Siga o JCAM:

Grandes empresas reforçam solidariedade com tragédia

Por: Antonio Parente
19 Dez 2018, 12h14

Crédito:Antonio Parente
Cerca de seis empresas e atacadistas de Manaus se reuniram ontem (18), em uma ação voluntária para ajudar as famílias vítimas do incêndio que ocorreu na noite da última segunda-feira (17), no bairro de Educandos, na Zona Sul da cidade. Em solidariedade às 500 famílias que perderam suas casas - de acordo com a Defesa Civil - as empresas Importadora Luanjo, Bemol, Supermercado Baratão da Carne, Makro, Assaí Atacadista, Água Crin, Pátio Gourmet e a Italac montaram uma verdadeira força tarefa para prestar auxílio às vítimas desta grande tragédia.

Há 40 anos atuando no bairro, a Importadora Luanjo, localizada na Avenida Leopoldo Peres, principal via comercial do bairro, foi a primeira empresa a prestar ajuda às famílias, disponibilizando o galpão da sua loja como ponto de coletas, além de cerca de 20 funcionários para receber doações. Segundo o gerente comercial da empresa Eduardo Brandão, tudo começou com a ajuda de 7 funcionários que tiveram suas casas destruídas pelo fogo.

"Ficamos sensibilizados com a situação de sete dos nossos funcionários que perderam tudo e ficaram apenas com a roupa do corpo. A ideia era ajudar essas pessoas e não imaginamos a amplitude que isso iria gerar. Graças a Deus está sendo uma coisa incrível, onde grandes empresas como Bemol, Água Crin, Italac e Pátio Gourmet entre outros, se prontificaram em ajudar", disse.

De acordo com o gerente, as lojas Bemol prestou auxílio disponibilizando toda sua equipe de funcionários, para ajudar no recebimento dos donativos que viam de todos os cantos das cidade. "Além de enviar doações a Bemo disponibilizou materiais e seus funcionários para ajudar. A ação conjunta com todas essas empresas está resultando no recebimento de grande quantidade de donativos que vai ajudar todas essas famílias", contou. Sem querer dar depoimento, o diretor financeiro das lojas Bemol, Denis Benchimol Minev, limitou-se a dizer que "o momento é de focar em ajudar às pessoas que estão precisando".

Moradora do bairro há 30 anos, a aposentada Melita Viana de 67 anos, que está entre as 150 famílias desabrigadas, mostrou-se totalmente grata pela ação dos empresários do bairro, e com tristeza na voz lamentou a perda de todos os seus bens, e projetou um recomeço para a sua vida. "A solidariedade das pessoas está sendo muito grande, quando sai com meus netos e olhei para trás vendo tudo aquilo que trabalhei para conquistar sendo queimado pelo fogo, fiquei muito angustiada e sem chão. A atitude dessas empresas em nos ajudar é muito gratificante, agora é recomeçar do zero", disse.

Já o comerciante Irineu Pedrosa de 54 anos, destacou o espírito solidário dos moradores vizinhos e das diversas empresas que se disponibilizaram em auxiliar as vítimas. Ele está entre as 350 famílias que perdeu tudo, mas conseguiu alojamento. Apesar da tristeza, mostrou-se bastante aliviado em ver seu dois filhos e netos a salvo. "É muito triste essa situação, mas ao mesmo tempo dar um alívio saber que ainda existem pessoas boas nesse mundo. Foi impressionante a ajuda rápida que recebemos dos vizinhos no momento da aflição. E mais impressionante ainda ver os comerciantes e empresários do bairro se unindo para ajudar as famílias. Isso não tem preço", disse.

A diretora da Importadora Luanjo Daniele Lopez, explicou que a empresa estará recebendo as doações todos os dias das 8h da manhã às 19h da noite. Itens como roupas, alimentos prontos, produtos de higiene pessoal estão entre os produtos de necessidade prioritária.

"Então estamos fazendo uma triagem de coisas de primeira necessidade como roupas, comidas e produtos de higiene pessoal. E estamos fazendo também entrega de cestas básicas frutos de doações junto com nossa equipe", disse.

O Makro Atacadista se solidarizou com às famílias e lidera um mutirão para mobilizar clientes, parceiros e colaboradores, para a arrecadação de alimentos não perecíveis, produtos de higiene e limpeza até domingo (23). As doações podem ser feitas em uma das duas lojas, na Avenida General Rodrigo Otávio, Japiim, e Avenida Lourenço da Silva Braga, centro.

Com um grande carinho pelo bairro, a contadora Edna de Nely, esteve na rede atacadista e se solidarizou com a tragédia. "Não tem como não se mobilizar com a causa. Trabalhei no Educando e é um bairro que faz parte da minha vida. As pessoas tinham tão pouco e agora não têm nada. Ajudar o próximo é preciso", disse.

A rede de supermercado Baratão da carne emitiu uma nota, informando que enviará na próxima sexta-feira (21), duas carretas contendo matérias de extrema necessidade, para ajudar as famílias. Serão entregues 60 toneladas de alimento, entre leite, arroz, feijão, macarrão, trigo, fraldas descartáveis, água mineral e bolachas cream cracker. Além de produtos de higiene pessoal como escova de dente, creme dental, sabonete, papel higiênico e outros. O supermercado se prontificou em enviar também produtos de grande necessidade como fogões de duas bocas, registros de gás, panelas, garrafas térmicas e outros itens.

"Agradecemos a todos que estão de alguma forma mobilizados na enorme tarefa que se impõem sobre a sociedade manauara neste momento. Força a todos os afetados diretamente e indiretamente por essa tragédia", dizia a nota.

Redes Sociais

Jornalistas da imprensa local, criaram um grupo de whatsapp para realizar a coleta de donativos para as vítimas. Para administradora do grupo, a jornalista Islânia Lima, fazer Fazer o bem é um dever não somente do profissional de comunicação, mas de todo ser humano que possui Deus no coração.

"Criei este grupo para nossos amigos da imprensa que puderem doar algo de suas casas e assim fazermos uma grande doação em nome da nossa categoria. Precisamos de carros e pessoas que estejam dispostas a irmos ao local até quarta-feira no final do dia, pois sabemos que muitos colegas trabalham em horários alternados", disse.

Prefeito decreta situação de emergência

O prefeito Arthur Virgílio Neto assinou ontem (18) , o decreto que declara Situação de Emergência em Manaus pelos próximos 180 dias, em virtude do incêndio do bairro Educandos. Acompanhado da presidente do Fundo Manaus Solidária, a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, o prefeito garantiu que todas as famílias cadastradas receberão auxílio do aluguel social e que parte dos apartamentos populares da etapa A do Residencial Cidadão Manauara 2 serão destinadas às vítimas.

A assinatura aconteceu na sede da Casa Militar, bairro Compensa, zona Oeste, local que concentra o recebimento de doações destinadas às famílias. Segundo o prefeito, o decreto é necessário para que o município possa adotar todas as ações imediatas com a finalidade de minorar os prejuízos acarretados pelo incêndio, sobretudo de assistência às vítimas, de socorro e de restabelecimento de serviços essenciais. O decreto será publicado no Diário Oficial do Município (DOM), na edição de nº 4.501, em sua versão eletrônica, ainda na noite de hoje.

"Eu vi aquela tragédia. Nós não vamos nos limitar a fazer uma lista de doações, vamos efetivamente recorrer à sociedade, que está nos ajudando muito. Tomaremos todas as medidas que possam acabar com a fome, com a falta de roupa, com a falta de segurança básica que se tem no primeiro momento. E buscaremos as soluções dignas para essas famílias", afirmou o prefeito.

Servidores da Semasc (Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania) atuam na identificação das famílias, e as orientam para a emissão de documentos, como certidão de nascimento, além da arrecadação de alimentos, roupas e outros itens no posto localizado ao lado da Igreja Batista Constantinópolis, na avenida Leopoldo Péres, 419, bairro Educandos.

A equipe do Fundo Manaus Solidária coordena a arrecadação de donativos e triagem dos itens para doação. Já a Defesa Civil de Manaus segue com o levantamento das casas destruídas pelo fogo. A Ageman (Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Município de Manaus) acionou a concessionária Águas de Manaus para dar suporte, por meio de caminhões-pipa, na limpeza dos locais que estão servindo de abrigo aos moradores como as igrejas, quadras e as escolas da área, além de dar condições de manter a higiene das famílias.

Outras ações solidárias

O Governo do Amazonas abriu as portas de secretarias e espaços esportivos e culturais gerenciados pelo Estado para coletar doações de roupas, calçados, produtos de higiene pessoal e de limpeza, lençóis, toalhas, colchões, remédios, fraldas infantis e geriátricas, água, alimentos não perecíveis e de consumo imediato.

Segundo o coronel Fernando Perez, o governador Amazonino Mendes vai repassar para as famílias que se cadastrarem, um auxílio humanitário de R$ 900, além de distribuir 500 cestas básicas, 1000 galões de água potável e 500 kits de higiene.

A Seduc (Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino) está realizanso a campanha "Educação Solidária" para receber donativos, que podem ser entregues até a sexta-feira (21), na sede na Avenida Waldomiro Lustoza, Japiim 2. Ou em cada Coordenadoria Distrital de Educação, das 8h às 17h. Doações das 17h às 21h: Escola Estadual Estelita Tapajós, Rua Manoel Urbano, Educandos.

UEA

O reitor da UEA (Universidade do Estado do Amazonas ), Cleinaldo Costa, informou que parte das refeições que estão sendo feitas para os Restaurantes Universitários nesta terça-feira (18) serão doadas em marmitas para as vítimas. Os pontos de coletas são: ESAT (Escola Superior de Artes e Turismo); ESA (Escola Superior de Ciências da Saúde); ESO (Escola Superior de Ciências Sociais); EST (Escola Superior de Tecnologia) e Casa do Estudante, na rua Quintino Bocaiuva, 791, Centro.

Sejel

A Vila Olímpica de Manaus e a Arena da Amadeu Teixeira, ambas localizadas na zona centro-oeste também são pontos de coleta de doações, coordenados pela equipe da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

Detran

Por meio do projeto "Mãos Solidárias", o Detran está arrecadando doações na sede (avenida Mário Ypiranga Monteiro) das 8h às 14h e também nos postos de Pronto Atendimento ao Cidadão (PACs) unidades Ponta Negra, Via Norte, São José e Cidade Leste.

SEC

A Secretaria de Estado de Cultura (SEC) recebe doações no Centro Cultural Usina Chaminé (avenida Manaus Moderna, Centro) e no Centro Cultural dos Povos da Amazônia (avenida Silves, 2.222, Distrito Industrial).

Afeam

Até às 12h do dia 21/12 é possível entregar doações na sede da Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), localizada na avenida Constantino Nery, 5.733, Flores.

CICC

O Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), na avenida André Araújo, 1.290, Aleixo, também recebe donativos. Informações: 99211-7351.


Comentários (0)

Deixe seu Comentário