Manaus, 19 de Novembro de 2018
Siga o JCAM:

Cosméticos orgânicos despontam no Brasil

Por:
06 Set 2018, 17h18

Crédito:Divulgação
Brasil surge como principal mercado na América Latina e produtos para a pele são os destaques


O setor de cosméticos orgânicos deve movimentar US$ 25,1 bilhões em todo o mundo até 2025, apontou pesquisa realizada pela consultoria americana Grand View Research. O estudo também colocou o Brasil entre os principais mercados desse segmento, sendo o país de maior potencial dentro da América Latina.
De acordo com o relatório, a mudança da percepção do consumidor em relação aos orgânicos, além da crescente utilização de produtos ambientalmente sustentáveis, alimentaram o crescimento desse mercado. Esse novo olhar, aponta o estudo, passa justamente pelo entendimento da população sobre a importância de utilizar produtos que ajudam a reduzir o consumo de recursos naturais.

Outra explicação para o crescimento do setor é a aprovação de órgãos reguladores de saúde humana e segurança, como o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), para o uso de orgânicos em vários produtos de cuidado pessoal.

Ainda de acordo com a pesquisa, os cosméticos geraram receita superior a US$ 2 bilhões em 2015. O aumento do uso dos orgânicos entre os consumidores de Índia, China e Brasil, além dos fatores citados acima, fomentaram a demanda por esses produtos. Alemanha, França e Reino Unido também terão impacto positivo na indústria de cosméticos orgânicos até 2025.

No Brasil
Os cosméticos orgânicos certificados surgiram como uma alternativa aos convencionais para quem procura um estilo de vida focado na ética e no respeito à natureza. Os orgânicos que possuem certificação, além de contar com no mínimo 95% de ingredientes naturais e 10% de ingredientes orgânicos, não podem ser testados em animais. Eles não levam em suas fórmulas uma extensa lista de substâncias nocivas ao ser humano e ao meio ambiente, entre eles parabenos e petrolatos, encontrados nos convencionais.

Algumas empresas no Brasil têm se preocupado em disponibilizar no mercado produtos com um sistema de produção ecologicamente correto. Uma dessas empresas é a Souvie, marca brasileira de cosméticos orgânicos certificada pela Ecocert Greenlife. Dois produtos da Souvie também já são certificados pelo selo SVB Vegano, da Sociedade Vegetariana Brasileira. Para receber as certificações necessárias, a empresa é submetida a uma auditoria rigorosa onde são avaliados, semestralmente, todo o sistema produtivo, a formulação e até as embalagens. "A nossa proposta é oferecer aos consumidores produtos que cuidam da pele, mas que respeitam a natureza, por isso toda a nossa operação é pautada no comprometimento com o meio ambiente", afirma Breno Bitencourtt Jorge, CEO da Souvie.

Na fábrica da empresa localizada em Itupeva, interior de São Paulo, há aproveitamento de luz solar na área fabril, sistemas para reuso da água da chuva, tratamento dos efluentes gerados pela fabricação, equipamentos que reutilizam a água de processo, entre outras medidas que seguem os ideais de desenvolvimento sustentável.

Para a pele
O levantamento da Grand View Research aponta ainda que os produtos orgânicos para a pele crescerão em torno de 10% até 2025. A capacidade de ingredientes naturais para fornecer propriedades antioxidantes e melhorar a imunidade são fatores que contam a favor do crescimento do mercado.

De olho nesse movimento, a Souvie vem investindo em novos produtos para o seu portfólio. A empresa entrou no mercado em 2015 com a linhas de cosméticos orgânicos dedicadas a gestantes e recém-nascidos. Recentemente, a empresa lançou a linha SER+, que conta com itens funcionais e anti-aging para o rosto, cabelos e corpo voltados para o público feminino e masculino. "Desde o início, nossa ideia era compor produtos para todas as idades e gêneros. Criamos linhas específicas para cada fase da vida, mas a premissa de respeito à natureza está em todas", pontua Jorge.

Um exemplo disso é o Creme Esfoliante Facial SER+. Diferentemente dos cosméticos convencionais produzidos com micropartículas de plástico, que poluem mares e rios, o produto orgânico certificado contém em sua fórmula micro cristais de Quartzo (SiO2), ingrediente que faz parte da composição da areia e que não polui o meio ambiente.
Outra atitude diferencial da marca é a procedência da matéria-prima dos produtos. Boa parte dos ingredientes presentes nos cosméticos da marca é cultivada, de forma orgânica, e manipulada na fazenda de propriedade da empresa. Os itens de origem externa são de fornecedores com padrão reconhecido internacionalmente e passam por rigorosos testes de qualidade. Não é à toa que muitos produtos da Souvie superam os requisitos da certificação internacional Ecocert GreenLife, protocolo que exige, no mínimo, 95% de ingredientes de origem vegetal, sendo 10% ingredientes orgânicos. A empresa brasileira oferece produtos com fórmulas de até 99% de organicidade.

Toda a infraestrutura e cuidado teve um custo. A empresa investiu R$ 30 milhões de reais com instalações e com o desenvolvimento dos primeiros produtos disponibilizados no mercado. Para a linha SER+ o investimento foi de R$ 1 milhão, entre formulação, pesquisas, testes e embalagem. Tendo em vista a perspectiva de crescimento do mercado de produtos orgânicos, a empresa está otimista.

"Esperamos recuperar o investimento da linha SER+ já no primeiro ano de lançamento", estima o CEO da Souvie. As linhas de cosméticos da marca estão disponíveis em lojas de departamento, perfumarias, redes de drogaria e no e-commerce da Souvie.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário