Manaus, 12 de Novembro de 2018
Siga o JCAM:

Kefir, para ter mais saúde

Por: Evaldo Ferreira
14 Ago 2018, 10h01

Quem acertar o que é kefir ganha uma porção deles. Pois é. A grande maioria das pessoas ainda não sabe o que é o kefir. O kefir é um alimento vivo, um conjunto de microrganismos (lactobacilos, leveduras, proteínas, fungos e bactérias 'do bem') que o tornam capaz de melhorar a imunidade do organismo, combatendo e evitando várias doenças. Com a tendência mundial pela alimentação saudável, o kefir chega com tudo.

A nutricionista amazonense Camila Castelo Branco ganhou uma porção de kefir e resolveu facilitar a vida de quem busca saúde, transformando sua cultura em iogurte, cream cheese e leitinho fermentado. "O kefir tem a aparência da nossa tapioca. Quando colocado na água com açúcar, ou no leite (de vaca, de cabra, de arroz ou de coco), os microrganismos começam a se alimentar e a população não para de aumentar. Por isso, é norma, o excesso deles não deve ser vendido, e sim dado a outra pessoa para que cuide da cultura, porém, esse é o problema: cuidar da cultura. Dá algum trabalho, tanto que muitas pessoas costumam se referir à sua colônia como meus bebês, ou meus filhotinhos", contou.

Em abril Camila começou a viabilizar a transformação de sua cultura de kefir em alimentos. Dois meses depois ela abriu a Eva Fermentados, empresa especializada em produzir alimentos probióticos (que contém microrganismos vivos benéficos para a saúde).

"Manter a cultura de kefir é fácil. Dá trabalho, e a maioria das pessoas não quer ter esse trabalho, é transformá-la em alimento final, esses que desenvolvi, e que muita gente já faz no mundo todo, mas aqui em Manaus não conheço ninguém", revelou a jovem empreendedora.

Melhora a imunidade

"Eu cultivo minha cultura tanto em água, com açúcar demerara orgânico, quanto no leite. Os que se desenvolvem na água eu transformo no suco verde probiótico; e os que se desenvolvem no leite, dão origem ao iogurte, ao cream cheese e ao leitinho fermentado", explicou.

"O iogurte, como tem o sabor um pouquinho ácido, deve ser consumido com frutas ou ser utilizado como molho de salada. Eu o vendo em garrafas de 500ml e 1 litro. O cream cheese pode ser passado no pão ou na torrada. É vendido em potes de 200 gr. O leitinho fermentado eu idealizei para as crianças, mas acaba que os adultos o consomem mais. Acho que os remete à sua infância. É apresentado em garrafinhas de 275 ml. O suco verde vem em garrafas de 300ml e 1 litro", listou.

Apesar de parecer, o kefir não é iogurte. Estudos mostram que ele traz mais benefícios que o iogurte comum por sua variedade de bactérias. São mais de 300. Essas bactérias mudam o PH do intestino, exterminando as bactérias patogênicas. Outros estudos também confirmam que ingerir diariamente esse tipo de alimento melhora a imunidade das pessoas, dificultando que doenças surjam.

Todos os alimentos produzidos por Camila devem ser consumidos frescos, com as bactérias vivas. "Eles não levam conservantes, nem corantes. Só no leitinho fermentado eu coloco cumaru, um corante natural, para dar um sabor diferenciado", disse.

Para se sentir melhor

"Não se sabe a origem do kefir. Acredita-se que tenha surgido no Cáucaso, mas a palavra kefir, é turca, e significa 'bem estar', 'se sentir melhor'. Parece preferir o calor, pois aqui em Manaus se dá muito bem. Não se tem uma regra, nem receita, para consumi-lo. Experimente, diariamente, e tente perceber o que melhora em você", ensinou.

Já se sabe que o alimento ajuda a desintoxicar o organismo pela presença da Vitamina K; favorece a aceleração do metabolismo; tem baixo teor calórico. Em 100 gr, são apenas 37 calorias; regula a flora intestinal, ajudando quem sofre de problemas digestivos, constipação, reduzindo a flatulência e inchaço; melhora a pele, cabelos e unhas por causa da Vitamina B; protege os ossos, devido o cálcio; combate alergias; reduz o mau colesterol e regula a pressão alta.

Quem quiser saber mais sobre o kefir, pode entrar em contato com Camila. Ela sempre realiza workshops para explicar sobre o alimento. Todas as quintas-feiras, das 15h às 19h30 ela está na Feira do Incra, no Aleixo, com os seus produtos. Informações: 9 8133-9244.

Saiba mais
Estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Auburn, dos Estados Unidos, em parceria com a Universidade de Vila Velha, no Brasil, comprovou que o consumo de kefir tem efeito positivo sobre a pressão arterial e promover a comunicação entre o intestino e o cérebro. A pesquisa foi feita utilizando roedores. Os pesquisadores apresentaram suas descobertas em abril, na reunião anual da American Physiological Society na Experimental Biology 2018, em San Diego/Califórnia. "Nossos dados sugerem que os mecanismos anti-hipertensivos associados ao kefir envolvem a comunicação do eixo intestinal microbiota-cérebro durante a hipertensão", escreveram.

Comentários (0)

Deixe seu Comentário